PUBLICIDADE
Topo
Destretando

Destretando

O que fazer com o aparelho celular antigo? Existe descarte sustentável?

Celular velho, lixo eletrônico - Getty Images
Celular velho, lixo eletrônico
Imagem: Getty Images

Giacomo Vicenzo

Colaboração para Ecoa, de São Paulo

06/03/2021 04h00

Todo ano nascem novos modelos de celulares smartphones. Talvez o seu esteja aí ao seu lado ou em suas mãos enquanto lê este texto e não deve pesar mais do que 250 g. Se você já está pensando em fazer a troca por um modelo mais atual, saiba que o descarte de lixo eletrônico pesa muito mais do que o combinado de circuitos e plástico que está entre seus dedos.

Na verdade, o peso de smartphones descartados é de até 41 milhões de toneladas por ano mundialmente. Os dados são do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, que apontam que menos de 16% desses resíduos são reciclados. Sabemos que a renovação desses eletrônicos passou a ser algo quase inevitável ao longo do tempo, então, o que fazer com seu aparelho celular antigo?

Ecoa conversou com especialistas e profissionais da área, para reunir dicas que vão te ajudar a dar um fim menos desastroso para os nossos celulares.

O que fazer com o aparelho de celular antigo?

Há uma série de possibilidades para um eletrônico que ainda funciona, e elas passam tanto por doação, venda ou até mesmo o uso em outras funções, que não a sua original. Quando se fala em smartphones as opções são vastas. Conheça algumas delas:

1. Troque-o por desconto na compra do seu novo aparelho

Há diversas lojas de eletrônicos e de departamento que compram os celulares usados na hora da troca por um mais novo e revertem o valor em créditos para que você adquira os modelos que estão à venda.

2. Use-o como um assistente

Você pode usar ele como um assistente em casa, deixando-o em locais estratégicos para assistir algum programa, pesquisar receitas enquanto cozinha ou ouvir música, preservando a bateria do seu atual para um eventual compromisso.

3. Mantenha um celular reserva

Ficar desconectado é o temor de muitas pessoas atualmente, mas por vezes pode significar um prejuízo no campo profissional. Se você não quer passar por isso, ter um celular reserva pode ser uma boa opção, não é mesmo?

4. Já pensou em doar?

Um celular pode fazer a diferença para muitas pessoas que não têm o item. Em período de pandemia de covid-19, esses eletrônicos são muito importantes para crianças e adolescentes em idade escolar. Pode haver alguém perto de você precisando de um.

5. Um armazenador de dados extra

Armazene dados, fotos e documentos no seu aparelho celular antigo. Ele pode funcionar como um depósito digital para itens que você não deseja excluir por completo e nem quer deixar armazenado nas nuvens.

Celular lixo - André Lobo/UOL - André Lobo/UOL
31.mai.2014 - O evento Pitch Your Cell (arremesse seu celular), realizado neste sábado (31) no Rio, teve o objetivo de promover a consciência sobre o descarte correto do lixo eletrônico. Todos os aparelhos arremessados, levados pelos próprios participantes, serão reciclados. A pista de arremesso, na Quinta da Boa Vista, tinha 120 metros
Imagem: André Lobo/UOL

O celular quebrou e não pretendo arrumar

Se o seu smartphone te serviu por muito tempo, mas de fato chegou ao fim da vida útil e já há um novo aparelho te esperando, saiba que o seu antigo não deve ir em hipótese nenhuma para o lixo comum.

"A forma correta para descartar o celular antigo é levar para lojas e operadoras que, na sua maioria, possuem um coletor para este tipo de equipamento. Leve também os carregadores antigos e cabos. Em algumas cidades existem cooperativas que aceitam esses aparelhos", comenta o especialista em sustentabilidade Marcus Nakagawa, professor da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) do curso de sustentabilidade e empreendedorismo social.

É possível encontrar caixas de coleta de baterias e aparelhos celulares em bancos, supermercados e outros locais públicos.

Quais os riscos de descartar o celular antigo de forma errada?

Descartar um celular de forma errada pode gerar impactos em todo o meio ambiente de forma cíclica. "A grande maioria dos eletrônicos possuem componentes com metais pesados ou contaminantes, com isso, podem afetar lençóis freáticos, rios, mares e o solo, que depois, usaremos eventualmente para plantar e colher. É um ciclo que irá voltar para nós em algum momento", lembra Nakagawa.

O professor ainda ressalta que a responsabilidade não deve se restringir apenas ao âmbito empresarial ou governamental, mas passar por todas as esferas, que devem ter ações em cadeia. "Somos responsáveis pelo fim de cada produto: as empresas, o governo e os consumidores", diz.

Pode não parecer, mas o seu celular quando descartado, da forma errada principalmente, é capaz de emitir mercúrio tóxico, arsênico, chumbo-zinco e retardadores de chama bromados, que são materiais extremamente poluentes, de acordo com dados do programa Pnuma da ONU e que fazem parte da composição de diversos eletrônicos.

Meu celular pode estar aqui na Terra para sempre?

Se você é do tipo que gosta de trocar de celular todo ano, saiba que a aquisição de novos modelos pode gerar um lixo que ficará para sempre na superfície do nosso planeta.

"O mercado trabalha com uma estimativa de 100 a 500 anos para a decomposição parcial deste eletrônico. Mas, no caso de bateria de celular, não há processo de decomposição. Ela ficará eternamente contaminando o solo, caso seja descartada incorretamente", explica André Castro, gerente de Operações do Grupo PLL, que trabalha com assistência técnica de celulares para grandes fabricantes.

Castro lembra que a tendência de modernização dos smartphones também faz com que eles tenham cada vez mais metais e outros itens de difícil ou quase impossível decomposição. "A cada dia os aparelhos estão mais modernos e aumentam o número de itens como, cobre, ferro, alumínio, estanho, tântalo, gálio, ouro, prata, cromo, mercúrio, cádmio, zinco, níquel e chumbo", explica.

Além dos metais pesados, que são extremamente contaminantes, também há o problema da extração dos preciosos. De acordo com a publicação do programa Pnuma da ONU, a mineração desses componentes utiliza óleo combustível pesado e impacta negativamente as mudanças climáticas, além de, muitas vezes, usar trabalho infantil ou análogo à escravidão.

É possível reciclar celulares sem desmontar?

Mas será que dá para trocar de celular sem impactar tanto o meio ambiente? Bem, além do descarte correto que é indispensável, você pode economizar encontrando o seu smartphone ?quase novo? em sites especializados em trocas e em iniciativas como a da empresa Yesfurbe do Grupo PLL, que oferece a possibilidade de venda e compra de smartphones usados.

Destretando