Topo

Coluna

Opinião


Coalizão Negra por Direitos busca construir uma nação racialmente justa

O Primeiro Encontro Internacional da Coalizão Negra por Direitos aconteceu em São Paulo na sexta (29) e no sábado (30) - Divulgação
O Primeiro Encontro Internacional da Coalizão Negra por Direitos aconteceu em São Paulo na sexta (29) e no sábado (30) Imagem: Divulgação

Seimour Souza e Daniel Paixão*

02/12/2019 10h36

Aconteceu na última sexta-feira (29) e sábado (30) o I Encontro Internacional da Coalizão Negra por Direitos, reunindo representantes de 18 estados brasileiros e dos países da Colômbia, Equador, África do Sul, Estados Unidos, Reino Unido, entre outros, buscando traçar estratégias organizativas de atuação coletiva para 2020. O evento foi realizado na Ocupação 9 de Julho — a mesma ocupação da ativista Preta Ferreira —, no centro da cidade de São Paulo.

Seimour Souza - Arquivo pessoal
Seimour Souza
Imagem: Arquivo pessoal
A Coalizão Negra Por Direitos, composta por mais de 100 organizações do movimento negro com atuações no campo da educação, cultura, território e da política, reuniu centenas de lideranças e ativistas negras de várias regiões do país durante dois dias em São Paulo.

O encontro se tornou um novo marco temporal no processo organizativo das principais entidades do Movimento Negro Brasileiro, orientados por um processo de reposicionamento político, tornando a Coalizão Negra Por Direitos o principal espaço de concatenação e de convergência das lutas e estratégias para o avanço da luta antirracista no Brasil.

Daniel Paixão - Arquivo pessoal
Daniel Paixão
Imagem: Arquivo pessoal
Para Mônica Oliveira, da Rede de Mulheres Negras e da Articulação Negra de Pernambuco, a Coalizão tem um papel fundamental no processo de incidência política. Ela destaca ainda a participação do Nordeste na construção: "É fundamental que a Coalizão cumpra o papel para o qual foi criada, que é justamente de articular as organizações do movimento negro e antirracistas em torno de uma pauta de defesa de direitos e exigência de equidade para toda a população negra do país."

Buscando pensar estratégias e diretrizes para atuação em 2020, o encontro foi um importante espaço de reflexão para a construção de pautas que serão prioritárias para a atuação das organizações, com temas como Reforma do Código Penal, Política de Drogas, Eleições, sendo alguns dos assuntos postos como prioritários para a criação de estratégias para a incidência política nacional.

Seguindo os passos de Lélia Gonzalez, Abdias Nascimento e Luiza Bairros, revisitando as lutas e estratégias históricas dos seus ancestrais políticos, a Coalizão Negra por Direitos vai pavimentando um novo caminho para um processo de construção de uma nação racialmente justa, que repare as consequências da escravidão, reconheça o legado e a memória do povo negro para a construção do país.

* Seimour Souza é graduando em ciência política, colaborador do Notícia Preta, do Coletivo Luiza Mahin e Coordenador do NICA (Núcleo Independente Comunitário de Aprendizagem) do Jacarezinho-RJ.
Daniel Paixão é estudante de Jornalismo na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), ativista social no Fruto de Favela (@frutodefavela) e militante no Coletivo Quilombo Marielle Franco.

Opinião