PUBLICIDADE
Topo

Julie Dorrico

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

I Festival da Literatura Indígena acontece em Campo Grande (MS)

Divulgação
Imagem: Divulgação
Julie Dorrico

Julie Dorrico é doutora em teoria da literatura na PUC-RS. Autora da obra "Eu sou macuxi e outras histórias" (Caos e Letras, 2019) que venceu o 1º Lugar no Concurso Tamoios de Novos Escritores Indígenas, promovido pelo Instituto UK'A e Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ, 2019). Descendente do povo macuxi (Roraima). Organizadora da Coleção Memórias Ancestrais, obras de autoria indígena, pela Editora Tekoha (2021). Este é um espaço-terreno para reflorestar simbolicamente a educação brasileira. Buscando fortalecer o uso da lei 11.645/2008 que tornou obrigatório o ensino das culturas e histórias afro e indígenas em todo currículo escolar, esta coluna busca compartilhar iniciativas, projetos e temas indígenas que possam fortalecer a educação étnico-racial no país.

20/10/2021 06h00

A Literatura Indígena tem ganhado o Brasil. Prova disso é que hoje, dia 20 de outubro, começa o I Festival da Literatura Indígena em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, região Centro-Oeste do país. O evento acontece nos dias 20, 21, 22 e 23 de outubro e conta com a parceria do Sesc Cultura e da Biblioteca Pública Estadual Isaías Paim. O premiado escritor Daniel Munduruku, o primeiro grupo de rap indígena do Brasil, Brô MC's, Graciela Chamorro e a poeta Gleycielli Nonato integram a programação.

O Festival da Literatura Indígena é uma idealização do escritor Samuel Medeiros e conta com curadoria da professora universitária Rosa Zanelatto Santos, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, que fez um recorte para a temática indígena. O evento, totalmente gratuito, apresenta o formato híbrido: presencial nos espaços do SESC e da Biblioteca Isaías Paim; e com transmissão online. Haverá palestras, com limite de 60 pessoas; oficinas, com limite de 20 pessoas; e show musical para 80 pessoas.

Apoio

O Festival de Literatura Indígena é um projeto cultural incentivado pelo Fundo de Investimentos Culturais - FIC da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), do Governo do Estado de MS.

Oficinas

O público interessado em se aproximar das práticas da linguagem da literatura indígena pode se inscrever nas oficinas disponíveis que serão ministradas pela escritora macuxi Julie Dorrico (RO) e pelos professores/escritores Raquel Naveira e Wellington Furtado, ambos de Campo Grande. As oficinas contam com o número limite de 20 pessoas. Para se inscrever, clique aqui.

Programação

Cartaz com a programação do I Festival da Literatura Indígena  - Divulgação - Divulgação
Cartaz com a programação do I Festival da Literatura Indígena
Imagem: Divulgação

PALESTRAS

SESC CULTURA, 19h (abertura do festival)
20/10 - Escritora e poeta Gleycielle Nonato (Coxim/MS)
Tema - "Regionalismo e oralidade, no âmbito da literatura indígena".

21/10 - Escritora e professora Dra. Graciela Chamorro da UFGD (Dourados/MS)
Tema - "Palavras que curam; rituais e cantos terapêuticos Kaiowá".

22/10 - Escritor Daniel Munduruku (SP)
Tema: "A nova linguagem da literatura indígena".

OFICINAS

Biblioteca Pública Estadual Isaías Paim

21/10 - Das 15h às 18h - Oficina literária com o professor Wellington Furtado da UFMS.
Tema: "A criação poética - um caminho pela arte de compor e dizer poesia"

22/10 - Das 09h às 12h - Oficina literária com a professora Raquel Naveira, da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.
Tema: "Oficina poética sobre o idioma guarani"

23/10 - Das 09 às 12hs - Oficina literária com a escritora Julie Dorrico de Porto Velho.
Tema: "A literatura estética - o Boto e o Curupira".

SHOW MUSICAL

22/10 no Átrio do Sesc Cultura, 20h
Grupo de Rap Indígena BRÔ MC's de Dourados/MS.

Para mais informações sobre o evento:
Direção: Samuel Medeiros (67) 9 9981-1351 (samuelxm@terra.com.br)
Produção: Têmis Iriê (67) 9 9221-2027 (irie.produtora@gmail.com)
Assessoria de Comunicação: Carol Alencar (11) 9 9546-7617 (carolalencar5@gmail.com).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL