PUBLICIDADE
Topo

Hyundai vai cortar motores a combustão para focar em veículos elétricos

Hyundai Kona - REUTERS/Brendan McDermid
Hyundai Kona Imagem: REUTERS/Brendan McDermid

Gilles Guillaume, Heekyong Yang

Da Agência Reuters

28/05/2021 11h40

A Hyundai anunciou que irá reduzir o número de modelos com motores a combustão em sua linha para liberar recursos para investir em veículos elétricos, de acordo com duas pessoas próximas à montadora sul-coreana ouvidas pela Reuters.

A mudança resultará em uma redução de 50% nos modelos movidos a combustíveis fósseis, disse uma das fontes, acrescentando que a estratégia foi aprovada pela alta cúpula da empresa em março.

"É um movimento de negócios importante, que antes de mais nada permite a liberação de recursos de produção e desenvolvimento para focar no resto: motores elétricos, baterias, células de combustível", disse a pessoa, sem dar prazo para o plano.

Embora a Hyundai não tenha respondido especificamente uma pergunta da Reuters sobre seus planos para os modelos de motores de combustão, ela disse em e-mail nesta quinta-feira que está acelerando a adoção de veículos ecológicos, como veículos com célula de combustível de hidrogênio e elétricos.

A montadora acrescentou que pretende expandir gradualmente as ofertas de elétricos em mercados-chave, como os Estados Unidos, Europa e China com uma meta de eletrificação completa até 2040.

O Hyundai Motor Group - que abriga Hyundai Motor Co, Kia Corp e Genesis - pretende vender cerca de um milhão de elétricos por ano até 2025 para atingir uma participação de 10% do mercado de elétricos global.

Enfrentando metas cada vez mais rígidas de emissão de CO2 na Europa e na China, todas as principais montadoras estão acelerando sua mudança para elétricos.

O enorme custo de desenvolver motores elétricos e aumentar a autonomia das baterias de automóveis já levou alguns a dizerem que seus dias de investimento em motores convencionais acabaram.

"A Hyundai parou de desenvolver novos trens de força para carros com motor de combustão interna", disse uma das pessoas.

O Grupo PSA disse em novembro, pouco antes de se fundir com a Fiat Chrysler para formar a Stellantis, que não estava mais investindo em motores de combustão. A Daimler renovou recentemente seus motores de combustão, e os executivos dizem que a nova geração verá isso através do processo de eletrificação.

Alguns fabricantes de automóveis já anunciaram planos para se tornarem totalmente elétricos, com a Volvo da Suécia - que é propriedade da chinesa Geely - dizendo que faria isso até 2030. A Ford Motor Co disse que sua linha na Europa estará totalmente elétrica na mesma data.

Para a Hyundai, que junto com a Kia é um dos dez maiores grupos automotivos do mundo, a mudança é particularmente importante, porque possui uma das mais amplas gamas de motores e tecnologias de transmissão da indústria.

O grupo finalizará sua estratégia de mudar para ter todos os seus modelos elétricos nos próximos seis meses, disse uma fonte.

Em abril, a Hyundai disse que cortaria o número de seus modelos a gasolina na China de 21 para 14 até 2025, enquanto lançaria novos modelos elétricos todos os anos a partir de 2022.

Em fevereiro, o grupo disse que não estava mais em negociações com a Apple para desenvolver um veículo autônomo. Fontes familiarizadas com o assunto disseram que a ideia do grupo de se tornar um fabricante terceirizado da Apple encontrou forte oposição interna.