PUBLICIDADE
Topo

Coleção de carrões de Hebe será desfeita após morte de sobrinho por covid

Coleção de Mercedes-Benz da Hebe na mansão da apresentadora; exceto pelo SLK à esquerda e por um quinto veículo que não está na foto, os demais serão vendidos - Simon Plestenjak/UOL
Coleção de Mercedes-Benz da Hebe na mansão da apresentadora; exceto pelo SLK à esquerda e por um quinto veículo que não está na foto, os demais serão vendidos
Imagem: Simon Plestenjak/UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/10/2021 04h00Atualizada em 29/10/2021 21h27

A coleção de cinco carros Mercedes-Benz que pertenceu a Hebe Camargo será desfeita após a morte do sobrinho Claudio Pessutti em janeiro passado, devido a complicações da covid-19. O empresário era responsável pelo acervo da apresentadora e guardava os veículos de luxo na mansão que foi dela, no bairro Cidade Jardim, na capital paulista.

Apenas dois exemplares serão preservados para futura exibição em eventos sobre o legado de Hebe, que morreu em 29 de setembro de 2012 aos 83 anos. Os demais automóveis e o imóvel ficaram com Helena Caio, viúva de Pessutti - ela pretende colocá-los à venda após a conclusão do inventário.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.
SLK 230 1998 é um dos dois carros que ficarão no acervo da apresentadora, que morreu em setembro de 2012 - Simon Plestenjak/UOL - Simon Plestenjak/UOL
SLK 230 1998 é um dos dois carros que ficarão no acervo da apresentadora, que morreu em setembro de 2012
Imagem: Simon Plestenjak/UOL

"Só dois carros permanecerão no acervo. Os outros pertenciam ao Claudio e agora estão com a Helena", explica Junior Gama, diretor do programa "Café com Selinho", apresentado no YouTube por Marcello Camargo - filho de Hebe e primo de Claudio. Marcello é o atual guardião dos objetos que marcaram a trajetória profissional e pessoal da mãe.

Gama acrescenta que a coleção ainda está reunida na casa da Cidade Jardim, mas ficará reduzida ao conversível SLK 230 prata 1998 e ao sedã executivo S 600L branco 2001 - este integrou exposição a respeito da apresentadora realizada no ano passado no Morumbi Shopping. A "frota" de Mercedes da Hebe foi tema de duas reportagens publicadas em 2020 por UOL Carros.

Mercedes S 600L branco é o outro carro da coleção que permanecerá com família de Hebe Camargo - Arquivo pessoal/Claudio Pessutti - Arquivo pessoal/Claudio Pessutti
Mercedes S 600L branco é o outro carro da coleção que permanecerá com família de Hebe Camargo
Imagem: Arquivo pessoal/Claudio Pessutti

Conversamos também com Helena Caio. Foi ela quem falou dos planos de se desfazer dos demais veículos e também da mansão, onde ainda mora.

"É muito difícil conseguir manter todos os carros devido ao custo elevado. Além disso, você não tem como expor a coleção inteira e viajar com ela. Chegamos à conclusão de que é melhor ficar apenas com os dois mais importantes", esclarece.

Último carro comprado por Hebe, S 65 AMG 2007 é talvez o mais valioso da coleção e vai ganhar novo dono - Simon Plestenjak/UOL - Simon Plestenjak/UOL
Último carro comprado por Hebe, S 65 AMG 2007 é talvez o mais valioso da coleção e vai ganhar novo dono
Imagem: Simon Plestenjak/UOL

Helena venderá duas unidades do Classe S, o sedã mais luxuoso da marca alemã, na versão esportiva S 65 AMG. O exemplar branco, modelo 2007, é o último carro adquirido por Hebe, cinco anos antes de falecer. O preto é um pouco mais antigo, de 2003.

A empresária também diz que buscará novo dono para o CLS 500 2005 preto que pertenceu à apresentadora.

De acordo com a Tabela Fipe, o automóvel mais caro do trio é o S 65 AMG 2007, com preço médio de R$ 264 mil. Contudo, dada a importância histórica desses carros, devido à proprietária famosa, somente o mercado poderá dizer o quanto realmente valem.

Hebe dirigia ela mesma seus Mercedes-Benz

Hebe tinha outro S 65, porém preto e modelo 2003, que também será colocado à venda por viúva de Pessutti - Simon Plestenjak/UOL - Simon Plestenjak/UOL
Hebe tinha outro S 65, porém preto e modelo 2003, que também será colocado à venda por viúva de Pessutti
Imagem: Simon Plestenjak/UOL

UOL Carros visitou a mansão de Hebe no ano passado e fotografou seus veículos da Mercedes-Benz, todos blindados. Apenas um deles, o 600L, não estava no local, pois naquela época era exibido no Morumbi Shopping.

Na ocasião, conversamos sobre a coleção com Claudio Pessutti.

O cupê de quatro portas CLS 500 2005 é o terceiro carro da coleção da apresentadora a ser vendido - Simon Plestenjak/UOL - Simon Plestenjak/UOL
O cupê de quatro portas CLS 500 2005 é o terceiro carro da coleção da apresentadora a ser vendido
Imagem: Simon Plestenjak/UOL

Segundo o sobrinho, que também foi empresário da apresentadora, sua tia era fã declarada da fabricante alemã e desde muitos anos antes de morrer sua garagem só tinha lugar para automóveis da marca.

Pessutti contou que sua tia comprava os carros não em uma concessionária e sim na sede da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

"Ela foi várias vezes almoçar lá na fábrica com o presidente da Mercedes. Foi em um desses almoços que a Hebe escolheu todos os itens do S 65 2007, desde a cor do painel até o estofamento. Tudo nesse carro foi instalado de acordo com o gosto dela".

Feito sob encomenda, de acordo com as preferências da comunicadora, o último carro de Hebe Camargo era na época o sedã mais potente do mundo e também o modelo mais completo e caro da Mercedes - perdendo apenas para os veículos da Maybach, divisão de alto luxo da montadora.

Equipada com motor 6.0 V12 biturbo construído a mão, a "nave" de 5,2 metros de comprimento tem desempenho de superesportivo: são 612 cv de potência e 102 kgfm de torque, gerenciados pela transmissão automática de cinco marchas. Segundo a Mercedes, a aceleração de zero a 100 km/h acontece em apenas 4,4 segundos.

Pessutti acrescentou que Hebe, inclusive quando já era octogenária, fazia questão de dirigir ela mesma seus carros no dia a dia, dispensando motorista particular e segurança. Eventualmente, o sobrinho assumia o volante, para dar mais conforto à tia.

"Ela não escolheu os veículos pela elevada potência e sim pelo estilo, pela importância. Não fazia questão de saber a quantidade de cilindros do motor, embora dirigisse muito bem".

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Siga o UOL Carros no