PUBLICIDADE
Topo

Fiat prepara "morte" do Uno e confirma 4 lançamentos de 2021

Fiat Uno  - FIAT
Fiat Uno Imagem: FIAT

José Antonio Leme

do UOL, São Paulo (SP)

03/02/2021 12h57

Como as demais marcas no Brasil, a Fiat está focada em ganhar dinheiro. O exemplo claro disso foi o fim da produção da Ford no Brasil. E dentro desse contexto de garantir rentabilidade com e para seus produtos, a Fiat considera "matar" o Uno ainda em 2021 enquanto confirma quatro novos lançamentos.

O compacto que já foi a marca mais forte da Fiat no Brasil, hoje está em baixa. Fechou 2020 com 22.737 unidades vendidas e em janeiro deste ano emplacou só 2.059. Os dados são da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

Segundo Herlander Zola, diretor do Brand Fiat e Operações Comerciais Brasil, o Uno hoje no Brasil virou um carro de vendas diretas. "O Uno ainda atende quem usa o carro para trabalhar, apesar dos números menores. Se você for a uma concessionária Fiat, dificilmente vai encontrar um Uno, em qualquer versão, no showroom da loja".

Ele citou ainda o meme clássico que vive na internet sobre o "Uno com escada no teto", para reforçar a posição atual do modelo como carro de trabalho para empresas prestadoras de serviço como telefônicas e de internet.

Zola disse também que o grupo Stellantis deve tomar uma decisão sobre o futuro do Uno até o final do ano, ou seja, apesar de já ter sido um nome forte, ele pode ser descontinuado.

"Vamos tomar uma decisão entre continuar investindo no Uno ou não". O executivo, contudo, reforçou que, independente do que acontecer com ele no Brasil, há mercado para ele em outros países da estrutura Latam da marca, como Bolívia, Chile e Uruguai, entre outros.

E que "mesmo que ele seja descontinuado no Brasil, se for vantajoso comercialmente, pode continuar a ser produzido em Betim (MG) para atender esses mercados", completou.

Vale lembrar que o Uno sofreu reveses nos últimos anos. Em 2018, a marca havia apostado no novo motor 1.3 Firefly, o que encareceu demais o carro. Assim, em junho do mesmo ano, já como linha 2019, ela tirou o motor 1.3 e trouxe o 1.0 de quatro cilindros antigo de volta para fazer companhia ao 1.0 três cilindros Firefly. Hoje, há apenas uma versão com 1.3, a aventureira Way, a R$ 58.959.

Fiat Strada Volcano 1.3 vai trazer câmbio automático - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Quatro novos lançamentos para 2021

Além de falar sobre o possível fim do Fiat Uno, Zola confirmou os quatro lançamentos da marca para 2021: 500 elétrico, Toro com facelift e novos motores, SUV compacto baseado no Argo e a Strada com câmbio automático.

Para o primeiro semestre, a empresa irá mostrar a nova picape Toro. É a primeira reestilização do produto desde o lançamento em 2016. Além de um visual levemente alterado, a picape também vai adotar os novos motores turbo marca. Ela deve vir equipada com o 1.3 Firefly Turbo, além da opção 2.0 turbodiesel que será mantida.

No segundo semestre, a empresa fará o lançamento da Strada automática, que vai receber um câmbio CVT nas versões de topo para dar mais conforto e uma opção mais completa - e também cara - ao consumidor que mesmo sem essa opção fez dela o segundo carro mais vendido no mês de janeiro.

O SUV compacto da Fiat é a maior novidade, ainda que venha na segunda metade do ano. O modelo vai usar a plataforma do Argo para colocar a marca italiana nesse segmento. Ele vai ter o motor 1.3 Firefly aspirado e o 1.0 turbo nas versões de topo. O câmbio também será o automático CVT.

O 500 elétrico vem ao Brasil sem pretensões de fazer volume, mas sim para dar um posicionamento de marca para a Fiat. A ideia é que ele sirva para mostrar que a empresa aposta em tecnologia e continuar o tratamento que vem sendo dado a Fiat, de descolar da imagem de carro barato e popular. O motor elétrico do novo 500e rende 70 kW, cerca de 95 cv.