PUBLICIDADE
Topo

Novos Corolla e Onix têm alta de até R$ 6,4 mil poucos meses após estreia

Versão Altis híbrida Premium do Corolla foi a que mais subiu: R$ 6,4 mil ou 4,9%; Onix manteve preços antigos ao estrear em novembro, mas está até R$ 3.000 mais caro - Murilo Góes/UOL
Versão Altis híbrida Premium do Corolla foi a que mais subiu: R$ 6,4 mil ou 4,9%; Onix manteve preços antigos ao estrear em novembro, mas está até R$ 3.000 mais caro
Imagem: Murilo Góes/UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/03/2020 16h46

As novas gerações do Toyota Corolla e do Chevrolet Onix, os principais lançamentos automotivos do Brasil em 2019, mal chegaram às concessionárias e já estão mais caras.

O sedã da marca japonesa, que estreou nova arquitetura e ganhou versão híbrida, teve dois reajustes desde o seu lançamento, em setembro do ano passado.

O mais recente aumento do Corolla, que continua líder disparado dentre os sedãs médios, aconteceu no início de março: na comparação com a estreia os preços subiram até R$ 6,4 mil - é o caso da versão topo de linha Altis Premium híbrida, que passou de R$ 130.990, valor cobrado em setembro, para R$ 137.390. Uma alta de 4,9% em cinco meses.

As demais configurações também foram reajustadas: a de entrada GLi subiu R$ 3.000 (+3%), passando de R$ 99.990, no lançamento, para R$ 102.990; a intermediária XEi, por sua vez, teve o preço reajustado de R$ 110.990 para R$ 114.090 (+2,8%); por fim, as configurações Altis Premium 2.0 e Altis híbrida foram de R$ 124.990 para R$ 130.990 (+4,8%).

Já a segunda geração do Onix estreou em novembro mantendo os preços do modelo anterior, o que foi destacado pela própria General Motors. No entanto, isso durou pouco: hoje, cerca de três meses após o lançamento, todas as versões ficaram mais caras, tanto nas variantes hatch quanto no Onix Plus, a opção com carroceria sedã do compacto, que estreou em setembro de 2019.

O maior aumento percentual foi verificado justamente na configuração de entrada Joy, com carroceria antiga, cujo preço subiu 6,05% ou R$ 2.860: saltou de R$ 47.290, em setembro, para R$ 50.150 em março. Já o Joy Plus, sucessor do antigo Prisma, teve reajuste de R$ 2.830 (+5,53%), subindo de R$ 51.120 iniciais, em outubro, para R$ 53.950.

Quanto às demais versões, a maior alta percentual no preço do Onix é relativa à configuração 1.0 aspirada com câmbio manual, que custava R$ 48.490 em novembro e hoje sai por R$ 50.990.

Novo HB20 teve preços reduzidos

Os reajustes nos preços dos carros poucos meses após seu lançamento, no entanto, não são uma regra. Por vezes, as vendas abaixo do esperado acabam fazendo algumas montadoras manterem os valores praticados e, em alguns casos, até reduzirem os preços de algumas versões.

Esse é o caso do novo Hyundai HB20, cujas versões hatch estrearam em outubro do ano passado e até agora não têm repetido o desempenho nas concessionárias do seu antecessor.

Coincidência ou não, o preço sugerido de todas as versões até agora não foi alterado, exceto a configuração de entrada Sense 1.0, que ficou R$ 1,5 mil ou 3,22% mais barata: saía por R$ 46.490 na estreia e hoje sai por R$ 44.990 iniciais.

Para completar, a variante aventureira HB20X acaba de estrear e algumas versões custam menos na comparação com os valores anunciados pela Hyundai, ainda em setembro de 2019.

A configuração 1.6 Evolution automática do HB20X, por exemplo, baixou R$ 900 ou 1,3%; a opção 1.6 Diamond automática, por sua vez, ficou R$ 1,2 mil mais em conta (-1,6%); já a variante topo de linha Diamond Plus teve um corte de R$ 1,6 mil (-2%).

Viu um carro camuflado ou em fase de testes? Mande para o nosso Instagram e veja sua foto ou vídeo publicados por UOL Carros! Você também pode ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito participando do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros.