Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

Aplicativo brasileiro quer ser alternativa "barata" a seguro automotivo

O "coração" do VAI é um dispositivo conectado ao veículo que tem sensores de movimento, GPS e chip para transmissão de dados - Divulgação
O "coração" do VAI é um dispositivo conectado ao veículo que tem sensores de movimento, GPS e chip para transmissão de dados
Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

24/06/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Aplicativo VAI permite diagnóstico de falhas e também rastrear o veículo
  • Serviço vai incorporar alerta de tentativa de arrombamento
  • Dispositivo com sensores GPS e de movimento é conectado ao veículo

Lançado há pouco menos de um ano no Brasil, o aplicativo brasileiro VAI surgiu como uma alternativa para diagnosticar e antecipar defeitos e falhas no veículo, utilizando um dispositivo conectado à porta OBD -- a mesma utilizada por "scanners" de oficinas mecânicas.

Hoje, o produto incorporou funcionalidades focadas na segurança e quer ser uma alternativa mais barata ao seguro automotivo. Ou, pelo menos, um item complementar à proteção, com potencial de futuramente reduzir o valor pago pela cobertura da apólice.

Essa pretensão foi revelada a UOL Carros por João Marcelo Barros, sócio e cofundador da Wings -- empresa proprietária do VAI, com sede em Recife (PE).

"A grande pedra no sapato do brasileiro é a segurança. Em geral, aqui as pessoas se preocupam muito mais com roubo e furto do que com a manutenção", avalia o executivo.

O dispositivo do VAI traz embutido um localizador GPS, além de sensor de movimentos e um chip para transmissão de dados via conexão 3G -- semelhante às máquinas de cartão. Com esses sensores, pode operar como um rastreador, por exemplo.

"Aprimoramos o serviço de conexão e hoje é possível ter acesso à localização do carro em cerca de três segundos, diretamente da tela do seu telefone celular. A contratação de um rastreador convencional hoje custa cerca de R$ 200, mais mensalidade em torno de R$ 60. O VAI custa a partir de R$ 18 por mês", destaca Barros.

Esse valor de R$ 18/mês é para o contrato de três anos. Sobe a R$ 22/mês se o serviço for contratado por dois anos e R$ 37/mês para apenas um ano. Mais informações estão disponíveis no site da empresa.

Alerta de arrombamento

Segundo ele, nos "próximos meses" o serviço vai oferecer também um alerta de tentativa de arrombamento, utilizando o sensor embutido, capaz de detectar movimentos bruscos no veículo. Terá, ainda, um alerta de colisão, utilizando a mesma tecnologia.

"Estamos ainda desenvolvendo para não gerar falsos positivos. O usuário poderá cadastrar contatos de emergência, que serão automaticamente notificados em caso de sinistro", diz o sócio da Wings.

Hoje, o VAI já permite, por exemplo, criar uma "cerca virtual", na qual o cliente delimita em um mapa o perímetro permitido para circulação do veículo -- se os limites preestabelecidos forem ultrapassados, o aplicativo emite um alerta.

Recentemente, o programa incorporou a função "estacionamento seguro": uma vez acionada, o condutor é avisado se houve tentativa de dar a partida no motor. Também é possível limitar a velocidade do carro.

Seguro mais barato?

Além dessas novidades o VAI segue com a função de diagnóstico de falhas e também gera relatórios de perfil de condução do motorista, utilizando os sensores instalados no dispositivo OBD. Tudo com uso de inteligência artificial (a sigla VAI que dá nome ao aplicativo, significa "inteligência artificial veicular" em inglês).

De acordo com Barros, identificar o modo de dirigir, onde o veículo circula e o local onde é estacionado são ferramentas do VAI que futuramente poderão ser usadas, por exemplo, para baixar o valor do seguro. Seguradoras como a Porto Seguro, inclusive, começam a investir nesse tipo de tecnologia.

No entanto, esclarece, hoje a Wings não tem qualquer tipo de contrato com empresas de seguros. E destaca a questão da privacidade. "O VAI não compartilha os dados do cliente com terceiros. Ele precisa autorizar o compartilhamento dessas informações ao eventualmente contratar o seguro, por exemplo".

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Mais Seu Automóvel