PUBLICIDADE
Topo

Nissan March faz novo teste de segurança e tira nota pior: uma estrela

Do UOL, em São Paulo (SP)

31/07/2018 11h46

Compacto foi reavaliado pelo Latin NCAP e resultado piorou em relação a 2016; para crianças, avaliação melhorou

O Nissan March passou por sua terceira avaliação no Latin NCAP (programa independente de segurança viária para veículos comercializados em América Latina e Caribe). Seria de se esperar que a nota evoluísse ao longo dos anos, mas não foi isso que aconteceu.

Como parte da fase 9 do programa e seguindo protocolo de avaliação mais rígido, vigente desde 2017, o compacto produzido no México -- cuja configuração é similar àquela feita em Resende (RJ), já que está dotada de airbags frontais --, obteve apenas uma estrela de um total de cinco em proteção para adultos, contra duas adquiridas em 2011 e três conseguidas em 2016. Para crianças a nota foi duas estrelas.

A fim de atualizar a nota o órgão aproveitou a mesma prova de impacto frontal a 64 km/h realizada há quase dois anos, atualizando os registros apenas com o ensaio de colisão lateral a 50 km/h.

Veja mais

+Nissan Frontier argentina chegará com duas novas versões
+Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
+Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+Instagram oficial de UOL Carros
+Siga UOL Carros no Twitter

Por que a nota caiu

Em primeiro lugar, porque seguindo as regras atuais do Latin NCAP nenhum modelo obterá mais de três estrelas se não estiver provido de controle eletrônico de estabilidade, equipamento que o modelo mexicano (nem o brasileiro) não possui em nenhuma versão.

Após esse desconto, o programa tirou outros pontos por considerar a estrutura do habitáculo levemente "instável" durante o choque frontal na área da coluna A.

Assim, o grau de proteção para o motorista foi considerado "débil" (segunda pior classificação de um total de cinco) para o peito do motorista, sendo "marginal" (terceira pior) para as coxas, "adequado" (segunda melhor) para os pés e "bom" (melhor) para cabeça e canelas.

Em relação ao passageiro adulto da fileira dianteira a avaliação foi: "marginal" para peito e coxa direita, "débil" para a coxa esquerda, "adequada" para canelas e "boa" para a cabeça. Já no impacto lateral, este inédito, o nível de segurança para o peito do passageiro foi considerado meramente "marginal".

Ainda, o March perdeu pontuação por não dispor de airbags laterais ou de cortina nem pontos de fixação para cadeirinhas infantis. Total: 20,11 pontos de 34 possíveis.

Vale ressaltar, porém, que o homônimo brasileiro traz freios ABS e alerta de afivelamento de cinto de segurança do motorista, itens que o mexicano não tem e que geraram a perda de alguns dígitos a mais. Com esses itens, é possível prever que o nosso March tivesse tido uma nota final um pouco maior, provavelmente na casa de duas estrelas.

Latin NCAP realizou prova inédita de impacto lateral, mas aproveitou o teste frontal já feito em 2016 para atualizar a nota do March - Divulgação - Divulgação
Latin NCAP realizou prova inédita de impacto lateral, mas aproveitou o teste frontal já feito em 2016 para atualizar a nota do March
Imagem: Divulgação

Crianças: segurança melhorou

Se serve de consolo, a nota de segurança para crianças melhorou de uma para duas estrelas, ou 21,42 de 49 pontos possíveis. Isso porque, apesar da ausência de ganchos Isofix ou Top Tether, a estrutura do habitáculo foi considerada estável nesse ponto da cabine no momento das colisões, proporcionando boa segurança para a cabeça dos dois bonecos.

Nissan se posiciona

Confira o comunicado emitido oficialmente pela fabricante japonesa ao tomar nota do resultado:

"A Nissan está comprometida com a segurança de seus clientes. Por isso, cumpre todas as regulamentações de segurança no México e demais países da América Latina, incluindo a oferta de airbags frontais como equipamento padrão para toda a sua linha atual de produtos, entre outros itens.

Estamos continuamente estudando melhorias de segurança para o Nissan March. A Nissan tem um rigoroso processo de controle de qualidade e somos capazes de detectar e corrigir qualquer problema rapidamente."