Topo

Mobilidade


Renault-Nissan faz parceria com Google para desenvolver carros autônomos

Divulgação
Parceria vai fornecer sistema autônomo para França e Japão; China fica para segundo etapa Imagem: Divulgação

Hans Greimel, Pete Bigelow

2019-06-20T09:36:44

20/06/2019 09h36

Aliança Renault-Nissan firmou parceria com a Waymo (empresa de mobilidade do Google) para desenvolver sistemas autônomos para uma variedade de veículos de passageiros e também comerciais.

As empresas disseram na quinta-feira que trabalharão juntas exclusivamente para desenvolver tecnologia para veículos que possam ser utilizados na França e no Japão. A colaboração marca o primeiro passo, e os executivos dizem que é muito cedo para colocar um cronograma de quando os veículos podem estar prontos para testes ou implantação comercial.

A mais recente parceria surge em meio a um ritmo frenético de atividade na corrida para projetar e comercializar veículos autônomos.

Somente na semana passada, a recém-inaugurada Aurora assinou um contrato com a FCA (Fiat Chrysler Automobiles), enquanto a Volkswagen sinalizou "progresso" nas negociações com a Ford -- em relação a um possível investimento nas subsidiárias Ford Autonomous Vehicles e Argo AI.

Waymo, a divisão comercial de carro autônomo do Google, com sede em Mountain View (Califórnia), já mantém parcerias com a FCA, a Jaguar Land Rover, o grupo de concessionárias AutoNation, a rede de passeio Lyft e outras.

Autônomos na Europa e Japão

Ao contrário dos acordos previamente anunciados da Waymo com a FCA e a Jaguar Land Rover, a parceria Renault-Nissan não inclui o fornecimento de nenhum carro.

A parceria com a Renault e a Nissan reforça a proposta da Waymo de comercializar sistemas autônomos em uma variedade de aplicações e oferece acesso a uma aliança que vendeu mais de 10,7 milhões de veículos em 2018. A união expande a tecnologia da Waymo além da América do Norte pela primeira vez. Já era tempo.

Em comunicado, o CEO da Renault, Thierry Bollore, disse: "Acreditamos que esta parceria irá acelerar nosso compromisso de oferecer novos serviços de mobilidade compartilhados e beneficiar os ecossistemas automotivos, colocando-nos à frente de novos fluxos de negócios em nossos principais mercados estratégicos".

John Krafcik, CEO da Waymo, disse: "Esta é uma oportunidade ideal para a Waymo levar nossa tecnologia autônoma para um palco global com um parceiro inovador".

A Renault e a Nissan criarão joint ventures na França e no Japão, respectivamente, dedicadas ao desenvolvimento de serviços de mobilidade autônoma. Juntamente com a Waymo, as empresas explorarão as oportunidades de mercado e pesquisarão questões comerciais, legais e regulatórias relacionadas à tecnologia autônoma.

China terá outro plano

No futuro, os parceiros podem explorar o trabalho conjunto em outros mercados. Mas as empresas dizem que esses planos de longo prazo não incluem a China por motivos que não são claros.

Para a China, a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi estudará os requisitos específicos da região localmente, disse a porta-voz da Nissan, Azusa Momose.

Momose disse que o acordo é apenas o primeiro passo para explorar modelos de negócios em serviços de mobilidade sem motoristas. À medida que os projetos avançam, equipes dedicadas de cada empresa trabalharão juntas com um foco particular em tecnologia, disse ela.

O CEO da Nissan, Hiroto Saikawa, disse que sua empresa usaria a parceria para ajudar a lidar com o comportamento do consumidor, acrescentando que a Nissan "pretende ser um dos primeiros fornecedores de serviço de mobilidade sem motorista".

Quando se trata de implementação, as montadoras não necessariamente oferecerão serviços em comum com o Waymo, disse a repórteres em Paris Hadi Zablit, vice-presidente sênior de desenvolvimento de negócios da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi.

A parceria adiciona mais força às aspirações da Waymo em ser líder em tecnologia AV. A empresa informou no início deste mês que havia reiniciado os testes de tecnologia de caminhões autônomos na região de Phoenix.

Esse é o mesmo mercado no qual a empresa opera o Waymo One, um serviço de passeio de auto-condução comercial aberto a aproximadamente 1.000 membros de seu programa de primeiros pilotos. Motoristas de segurança humanos permanecem nesses veículos.

Krafcik disse que até o final de junho a Waymo vai implantar 10 minivans Chrysler Pacifica autônomos na rede Lyft. Esses veículos podem ser diretamente chamados pelo aplicativo Lyft.

Mais Mobilidade