PUBLICIDADE
Topo

Meu carro


Meu carro

Seguro de carro: como funciona, franquia, como é calculado e outras dúvidas

Seguro não serve apenas para cobrir despesas com acidentes - Reprodução
Seguro não serve apenas para cobrir despesas com acidentes
Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo (SP)

03/08/2020 15h36

Fazer o seguro de seu veículo é essencial para impedir problemas com acidentes e roubos. Mesmo assim, são muitas as dúvidas sobre este tipo de serviço, especialmente quanto aos valores e quais são as proteções oferecidas ao segurado.

UOL Carros responde abaixo as principais dúvidas sobre seguro. Confira!

Tudo sobre seguro de carro

Como funciona um seguro de carro?

O seguro é um contrato firmado entre o proprietário do veículo e uma seguradora, no qual o contratante paga uma taxa para que seja ressarcido em possíveis prejuízos (previstos na apólice) ao veículo, como roubo, e até mesmo danos pessoais ou a terceiros.

Como funciona a franquia do seguro de carro?

A franquia é um valor que o contratante deve desembolsar caso se envolva em uma ocorrência e precise acionar a seguradora. Este valor é cobrado apenas em caso de conserto do veículo do próprio contratante, e se o dano for parcial. O preço da franquia varia de acordo com cada caso, já que diversas informações são consideradas, inclusive o perfil do condutor.

Não há cobrança em casos de perda total. Se o gasto for apenas com um veículo de terceiro (e caso a apólice contemple terceiros), a taxa da franquia não é requerida e a seguradora assume o gasto, desde que o valor não seja superior ao acordado em contrato.

Como é calculado o valor de um seguro de carro?

O valor de um seguro é calculado principalmente a partir do valor do automóvel a ser segurado. Mas ele também é determinado pelos riscos aos quais o automóvel está submetido. É por isso que as seguradoras exigem o preenchimento de questionários extensos, nos quais as informações do segurado e do automóvel (como endereço e local onde fica estacionado) são cruzadas com o banco de dados de cada empresa - como índice de furtos e de sinistros por modelo.

Quanto custa o seguro total de carro?

Não existe uma tabela de valores para cada modelo. Diversos fatores influenciam na precificação, como preço de tabela, idade, custos de manutenção e reparabilidade, índice de roubo e índice de sinistralidade. O valor, inclusive, varia de uma seguradora para outra.

Como funciona o acionamento do seguro de carro?

A seguradora deve ser contatada em caso de sinistro, seja por conta de uma colisão com perda parcial ou total ou roubo. Normalmente, as seguradoras possuem uma central de atendimento que pode ser acionada 24 horas por dia.

Em caso de batida, todas as pessoas envolvidas no acidente devem fazer um boletim de ocorrência. O documento, no qual haverá a versão de cada um dos envolvidos e suas assinaturas, serve para comprovar a veracidade da história. O passo seguinte é entrar em contato com a seguradora ou com a corretora de seguros para assisti-lo no processo de sinistro.

Quando é necessário pagar a franquia do seguro de carro?

A franquia do seguro deve ser paga apenas em conserto realizado no veículo do próprio cliente, e se o dano for parcial e passível de conserto. Nesse caso, ele deve pagar o valor da franquia, que é determinado de acordo com cada empresa.

Como é feito o pagamento da franquia do seguro de carro?

O pagamento da franquia deve ser realizado diretamente à oficina e/ou profissional responsável por realizar o reparo do veículo. Como a franquia corresponde apenas a uma parte do valor do conserto, a seguradora realiza o pagamento do restante da conta.

Seguro de carro paga todo mês?

As formas de pagamento variam de acordo com cada seguradora. No geral, ele pode ser realizado à vista, por boleto bancário, cartão de crédito ou débito em conta. É possível também parcelar o valor em até 12 vezes, podendo incidir cobrança de juros no período escolhido.

Como funciona seguro de carros alugados?

Todo carro de locadora já possui um seguro atrelado a ele. Seu custo é dividido entre locadora e cliente, sendo que cada locadora aplica regras diferentes para proteger sua frota.

A maioria delas acrescenta o valor da apólice no preço da locação, e algumas permitem que o cliente contrate um seguro apenas para terceiros ou não contrate a proteção. No segundo caso, cabe ao contratante arcar com o prejuízo em caso de ocorrências.

Todas as regras estão explicadas no contrato de locação, que deve ser lido com cuidado antes de fechar negócio com a locadora.

Como funciona seguro de carros antigos?

O seguro para carros antigos é oferecido para veículos que possuem 10 anos ou mais de fabricação. Esta modalidade de seguro oferece proteção contra roubo e furto, além de colisão e assistência 24 horas. Porém, nem sempre traz todas as coberturas de um seguro "tradicional".

Este tipo de cobertura permite o uso de peças vindas de desmanches autorizados, facilitando o fornecimento de peças de reposição.

Importante ressaltar que este tipo de seguro não cobre veículos de colecionador. Para eles algumas (poucas) seguradoras oferecem um tipo especial de seguro, no qual é oferecido apenas a assistência 24 horas - muito útil em caso de panes, que são recorrentes em carros mais antigos. O ressarcimento de danos (como batidas) não é oferecido pela dificuldade em precificar o valor de peças e conserto.

Como funciona o seguro de carro para terceiros?

Este tipo de seguro protege contra batidas dadas em outros veículos. Também chamado de RCF-V (Responsabilidade Civil Facultativo de Veículos), ele indeniza, dentro do valor estipulado na apólice, os danos causados em outros veículos e até pessoas, incluindo pedestres.

Como escolher seguro de carro?

É recomendável pesquisar bastante antes de escolher a seguradora e o tipo de seguro que melhor atende suas necessidades. Faça muitas cotações e verifique a credibilidade da seguradora no mercado, especialmente se ela é habilitada na Superintendência de Seguros Privados (Susep). Não esqueça de verificar quais são os tipos de cobertura oferecidas por cada seguradora e contrate apenas o que precisar.

Quantas vezes o seguro de carro pode ser acionado?

Não existe um limite de vezes em casos de acionamento da cobertura de perda parcial, como consertos ou qualquer problema que demande a necessidade de reparo.

O que é necessário para acionar o seguro de carro?

Para iniciar o atendimento junto à seguradora, o usuário precisa se identificar por meio de algum documento pessoal (como RG ou CPF) ou informando o número da apólice impressa no cartão do segurado. Em caso de acidentes, é prudente também realizar um boletim de ocorrência, que será exigido posteriormente para realizar a cobertura dos danos.

O que o seguro de carro cobre?

Todo seguro oferece a chamada "cobertura de casco", ou seja, aquelas relacionadas diretamente ao veículo como um todo e tudo que afeta o funcionamento do carro ou ele próprio. Na lista estão

- Colisão, abalroamento, capotagem ou derrapagem

- Acidente com o veículo durante transporte por qualquer meio comum e apropriado

- Roubo ou furto parcial ou total do veículo

- Queda de qualquer objeto externo sobre o veículo segurado, como pedras, vasos, etc

- Danos causados por terceiros, desde que em ato isolado, esporádico e involuntário

- Danos causados por alagamento, enchente ou inundações, inclusive nos casos de veículos guardados em subsolo, desde que o motorista não force a passagem em locais alagados

- Ressaca, vendaval, granizo, furacão, terremoto e raios

- Incêndio ou explosão

Qual o valor do seguro de um carro popular?

O valor do seguro de qualquer veículo é determinado de acordo com vários fatores. Entre eles estão ano de fabricação e modelo, além de outras informações do segurado, como sexo, idade e até endereço de residência, apenas para citar alguns exemplos.

O que é risco do seguro?

Risco do seguro é um conjunto de técnicas e procedimentos adotados para evitar a ocorrência de fatos que prejudiquem o segurado ou então para minimizar os efeitos dos sinistros. Isso porque a existência do seguro é diretamente ligada à possibilidade de riscos: risco de ser assaltado, risco de acidentes, risco de ir à falência, entre muitos outros.

O que é a importância segurada?

Importância segurada ou capital segurado é o valor estabelecido na apólice de seguro para a garantia contratada. Por meio desse valor é que se determina o valor máximo de indenização a ser paga pela seguradora em caso de sinistro.

O que é um risco puro?

Risco puro ou risco absoluto é qualquer tipo de risco que não pode ser controlado. Nesta situação, as seguradoras trabalham com dois cenários: perda completa ou nenhuma perda.

O risco puro acontece normalmente em desastres naturais, incêndios ou morte, situações que não podem ser previstas e estão fora do controle humano.