PUBLICIDADE
Topo

Direção hidráulica aumenta gasto de combustível; veja prós e contras

Direção hidráulica ajuda a fazer manobras; entenda tudo sobre ela - Getty Images/iStockphoto
Direção hidráulica ajuda a fazer manobras; entenda tudo sobre ela Imagem: Getty Images/iStockphoto

Matheus Adami

Colaboração para UOL

29/04/2021 10h22

Atire a primeira pedra o motorista que nunca sofreu para fazer uma baliza em um carro sem direção hidráulica. O esforço é grande, o braço cansa. E a tarefa — que para muitos, mesmo no volante mais leve do mundo já é complicada — parece impossível.

Graças à direção hidráulica, momentos como esse se tornaram menos sofridos para o motorista. Mais do que isso: dirigir se tornou confortável. Mas você conhece o segredo desse sistema de direção? Sabe o motivo da direção hidráulica ser tão leve? O UOL Carros explica abaixo.

Direção hidráulica: o que é, vantagens e mais

O que é direção hidráulica?

Antes de explicar o que é direção hidráulica, é preciso entender o funcionamento do sistema de direção. Atrás do volante há uma barra que é conectada a uma peça chamada de pinhão, uma espécie de roda dentada. O pinhão, por sua vez, é conectado à cremalheira — uma barra dentada que vai transmitir o movimento à barra de de direção e às rodas.

O que vai mudar na direção hidráulica é a força necessária para movimentar todo esse conjunto. Se no sistema "convencional" o motorista conta apenas com a força dos braços, no sistema hidráulico há uma bomba que vai utilizar parte da energia do motor para pressurizar óleo. Este óleo vai transmitir força para o pinhão e para a cremalheira e, com esse "aditivo", o volante fica mais leve.

Ou seja: tecnicamente, o correto seria chamar de "assistência hidráulica" em vez de "direção hidráulica".

Qual é a diferença da direção hidráulica para a "seca'?

A direção "seca" é que a não tem assistência, isto é, o motorista conta com apenas a própria força para girar o volante e direcionar o veículo.

A direção hidráulica é a que possui a bomba que vai pressurizar óleo e enviar este óleo para o sistema de direção, deixando o volante mais leve 100% do tempo, já que a bomba fica sempre "ligada" por causa do motor.

"Em alguns casos, existe um sensor na coluna de direção, ligado a um motor elétrico. Ou seja: só se gasta energia quando se gira o volante. Tem a bomba hidráulica mas com um motor elétrico ligado na bomba. Esta é a direção eletro-hidráulica, um sistema misto", explicou Clayton Barcelos Zabeu, professor de propulsão veicular e pesquisador do Instituto Mauá de Tecnologia.

Qual a diferença da direção hidráulica para a elétrica?

A direção elétrica tem um conceito parecido com a hidráulica.

"A gente continua no mesmo conceito. Ela não é elétrica, mas com assistência elétrica. Ela continua com o pinhão cremalheira, mas a assistência é feita com um motor elétrico. Existe um sistema ligado no motor elétrico que, quando eu aplico força no volante, sensores permitem a passagem de mais ou menos corrente", explica Carlos Rodrigues, professor de engenharia mecânica do Centro Universitário FEI.

Qual é a mais "leve"? Hidráulica ou elétrica?

Depende de cada veículo, embora a elétrica tenha mais possibilidades de configuração de sistemas que podem, sim, deixar o volante mais leve.

"A direção elétrica tem um mecanismo que, quanto mais giro no volante, mais abre e fecha o potenciômetro e isso pode gerar mais ou menos corrente. Dependendo do setup do veículo, a direção hidráulica depende de um pouco mais de esforço manual", afirma Rodrigues.

"A tecnologia em si não é o que vai ditar o esforço. Tudo depende da calibragem e da configuração do sistema. Podem ser equivalentes", aponta Zabeu.

Como usar a direção hidráulica? É preciso dirigir de forma diferente?

O motorista que nunca dirigiu com direção hidráulica pode levar um tempo para se acostumar com o "peso" reduzido do volante. Mas pouco muda em relação ao que usava antes.

Quais são os benefícios da direção hidráulica?

O primeiro deles é o conforto. Mas há outro ponto-chave: a manutenção.

"Em relação à elétrica, o custo é menor. E o sistema de direção hidráulica simples tem pouca eletrônica envolvida, então a manutenção é bem fácil de achar. Se o motor da caixa de transmissão elétrica quebrar, é complicado", conta Zabeu.

Desvantagens para a direção elétrica

A direção hidráulica perde pontos em relação à elétrica no quesito personalização. É possível configurar o volante elétrico com uma gama de opções. Além disso, há a questão ambiental — alinhada à tendência de veículos 100% elétricos.

"O óleo vem incomodando de forma geral. A elétrica parece que é algo mais 'limpo'. E o sistema elétrico ganha muito poder por questões mais assertivas da atualidade, como controle", cita Rodrigues.

Direção hidráulica influencia no consumo de combustível?

Resposta curta e grossa: sim. E, entre a direção sem nenhuma assistência, a elétrica e a hidráulica, a hidráulica é a menos eficiente.

"Existe adição de peso e, quando adicionamos peso, temos de pisar mais no acelerador. Obviamente que é pouco peso, mas é. E ambas vão consumir potência, seja elétrica, seja hidráulica, e vai adicionar consumo. É sabido que os rendimentos elétricos são superiores aos da hidráulica. Eu perco mais potência no sistema hidráulico do que no da elétrica", diz Rodrigues.

Direção hidráulica requer que tipo de manutenção?

Cuidar da vida útil da direção elétrica está longe de ser um bicho de sete cabeças. A dica mais importante é cuidar do óleo da direção hidráulica — não é o mesmo óleo que os frentistas costumam verificar nos postos de combustível por meio da checagem do nível na vareta — e verificar o nível. Se baixar, há problemas.

De tempos em tempos, conforme indicação no manual do veículo, pode ser necessário trocar o fluído. Também é importante checar se há vazamentos, pois impactos podem romper mangueiras que transmitem o óleo.

Ruídos altos ao esterçar o volante também podem ser indicativos de problemas na direção hidráulica.
O quarto e último ponto a ser verificado é o próprio volante. Direção "pesada" pode ser indício de falta de pressão na bomba -- portanto, problemas no sistema hidráulico.

Quais são os melhores óleos para direção hidráulica?

Cada fabricante utiliza um óleo específico, normalmente indicado no manual do carro. Importante: não misturar jamais o óleo convencional, utilizado para fins de lubrificação, como fluído de direção hidráulica. "São bulas completamente diferentes", alerta Carlos Rodrigues, professor de engenharia mecânica do Centro Universitário FEI.

Direção hidráulica é mais cara ou mais barata que a direção elétrica?

A hidráulica, via de regra, é mais barata.

"A direção hidráulica costuma ser mais barata no Brasil por conta do volume. Se a direção elétrica fosse mais barata, a maioria dos carros seria assim", aponta Clayton Barcelos Zabeu, professor de propulsão veicular e pesquisador do Instituto Mauá de Tecnologia.

Direção hidráulica pode ser instalada ou precisa vir de fábrica?

Até dá. Mas não é garantido que vai ficar bom.

"Existem kits que ajudam isso e existem as pré-disposições daquele veículo. O que pega são as conexões elétricas que não são as certas. Dá para trocar? Fica complexo demais e às vezes se colocam módulos por fora. Então dá. Mas não fica 100%, justamente pela questão eletrônica", explica Zabeu.