PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Infomoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Gasolina cara? Veja 5 motos elétricas para economizar com combustível

Scooters elétricas, como a Voltz EV 1, gastam apenas energia elétrica, para recarregar as baterias - Renato Durães/Infomoto
Scooters elétricas, como a Voltz EV 1, gastam apenas energia elétrica, para recarregar as baterias Imagem: Renato Durães/Infomoto
Conteúdo exclusivo para assinantes
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

06/04/2022 04h00Atualizada em 12/04/2022 16h08

Em março, o preço médio do litro da gasolina no País fechou o mês a R$ 7,323, valor 6,89% mais caro se comparado a fevereiro, de acordo com levantamento do Índice de Preços Ticket Log. Com a gasolina cara desse jeito, muita gente tem visto nas motos elétricas uma alternativa para economizar no posto de combustível.

Pensando nisso, fizemos uma lista com 5 motos e scooters elétricas, que não usam gasolina e podem ser "abastecidas" na tomada da sua casa. Claro que ainda existe o gasto com a energia elétrica, mas o valor é bem inferior ao que você gastaria com gasolina (ou etanol, no caso das motos flex).

Selecionei apenas modelos que têm desempenho e autonomia para rodar por qualquer rua ou avenida das cidades. Para isso, os modelos elétricos têm de ser emplacados e exigem carteira nacional de habilitação na categoria "A", ou seja, para motocicletas.

As motos e scooters elétricas dessa lista custam mais do que modelos equivalentes, equipados com motores de combustão interna. Vale lembrar, porém, que, além de economizar com combustível, as motos elétricas têm menos gastos com manutenção, pois não precisam de trocas periódicas de óleo, por exemplo. Confira.

1 - Voltz EV1 Sport - R$ 14.990

Versão atualizada e mais potente da scooter EV1, que já avaliei, a EV1 Sport alcança até 75 km/h e tem maior autonomia. Afinal, pode levar duas baterias de 34,8 ah / 60 v, e roda até 180 quilômetros, sem recarregar. Uma carga completa das duas baterias leva até 5 horas.

scooter voltz ev1 sport - Divulgação - Divulgação
Voltz EV1 Sport chega a 74 km/h e, com duas baterias, roda até 180 quilômetros se recarregar
Imagem: Divulgação

A scooter tem rodas de 12 polegadas, freios combinados (CBS) e conta com espaço sob o assento, para guardar um capacete. A EV1 Sport ainda tem chave smart key e três modos de condução, para economizar bateria - a autonomia declarada de 180 km vale apenas para o modo mais econômico, que limita a entrega de potência.

A EV1 Sport é vendida por R$ 14.990, mas com apenas uma bateria e autonomia para 100 km. Com duas baterias, o preço sobe para R$ 18.790. A scooter tem três anos de garantia e, segundo a Voltz, o gasto médio por km rodado é de R$ 0,02.

2 - Niu NQi Sport - R$ 17.980

Ideal para quem circula por bairros e vias de trânsito mais lento, a NQi Sport da gigante chinesa de scooters elétricas Niu também usa rodas de 12 polegadas, mas chega a 60 km/h. Sua autonomia é de 60 km e uma carga leva 7 horas.

Scooter elétrica Niu NQi Sport - Divulgação - Divulgação
Niu NQi Sport vai a 60 km/h e tem autonomia de 60 km com uma carga
Imagem: Divulgação

A Niu já tem lojas no Rio de Janeiro (RJ) e em São Paulo. Importada, a NQi Sport é vendida por R$ 17.980. A marca também oferece a NQi GTS que tem rodas aro 14, mais potência - chega a 80 km/h - e autonomia de 110 km, mas o preço salta para R$ 28.980.

3 - Shineray SHE S - R$ 18.990

Empenhada em ampliar sua linha de modelos elétricos, a Shineray lançou recentemente uma moto elétrica. A SHE S já tem cara de "moto" mesmo e conta com um motor elétrico de 3.000 W, que permite chegar a 90 km/h. A bateria de lítio de 35 ah e 72V é removível e leva 3 horas para ser recarregada.

moto elétrica Shineray SHE S - Divulgação - Divulgação
Shineray SHE S é primeira elétrica com cara de moto da marca chinesa
Imagem: Divulgação

A SHE S também pode ser equipada com duas baterias, para rodar até 150 km - a fabricante de origem chinesa não divulgou a autonomia do modelo com apenas uma bateria. Entretanto, é possível deduzir que gire em torno de 75 km. O valor de R$ 18.990 é válido para a SHE S com uma bateria apenas. A fabricante não divulgou o valor da bateria extra.

4 - Voltz EVS - a partir de R$ 19.990

Depois de criar a scooter EV1, a brasileira Voltz apresentou sua primeira moto elétrica: a EVS. Com rodas aro 17, freio a disco em ambas e porte de moto urbana, a EVS tem bom desempenho até para pegar a estrada. Com motor de 3.000W, a moto elétrica da Voltz pode chegar a 120 km/h, no modo de condução Turbo - assim como a scooter, a EVS oferece três modos (Eco, Normal e Turbo).

Voltz EVS - Arthur Caldeira/Infomoto - Arthur Caldeira/Infomoto
Voltz EVS tem painel colorido de TFT; moto elétrica brasileira pode chegar a 120 km/h
Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

Com duas baterias, sua autonomia é de 180 km (com duas baterias) e a recarga leva 5 horas. Destaque para o painel com conexão Bluetooth, tela colorida de TFT que mostra informações detalhadas da moto, como consumo de energia, velocidade a autonomia. A moto elétrica conta com aplicativo e chave de presença Smart Key.

O preço da Voltz EVS parte de R$ 19.990, porém com apenas uma bateria. Com duas, o valor vai a R$ R$ 24.490.

5 - Horwin CR6 - R$ 43.000

O grande diferencial da CR6 da chinesa Horwin é seu motor de alto desempenho instalado no centro da moto e não na roda, como as concorrentes. Em teoria, essa característica proporciona melhor distribuição de peso e maneabilidade e também mantém a transmissão final por corrente.

moto elétrica Horwin CR6 - Divulgação/Horwin - Divulgação/Horwin
Horwin CR6 tem motor central de 6.200 W que chega a 95 km/h; autonomia é de 150 km
Imagem: Divulgação/Horwin

Seu motor é capaz de levar a CR6 a 95 km/h e sua bateria de 55 Ah proporciona autonomia de até 150 km. O tempo de recarga é de 3 horas em uma tomada comum - mas deve diminuir no futuro. Com estilo de moto naked e acabamento mais sofisticado, como farol e lanterna de LED, a CR6 é vendida no Brasil por R$ 43.000.