PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Primeiras vacinas provavelmente serão imperfeitas, diz especialista

Kate Bingham diz que é preciso cuidado com complacência e excesso de otimismo com desenvolvimento de vacinas - Freepik
Kate Bingham diz que é preciso cuidado com complacência e excesso de otimismo com desenvolvimento de vacinas Imagem: Freepik

28/10/2020 07h07

A presidente da Força-Tarefa de Vacinas do Reino Unido, Kate Bingham, disse hoje que a primeira geração de vacinas contra a covid-19 "provavelmente será imperfeita" e que "pode não funcionar para todos".

"No entanto, não sabemos se algum dia teremos uma vacina. É importante prevenir-se contra a complacência e o excesso de otimismo", escreveu Bingham em um artigo publicado no jornal médico The Lancet.

"É provável que a primeira geração de vacinas seja imperfeita e devemos estar preparados para que não previnam a infecção, mas reduzam os sintomas e, mesmo assim, podem não funcionar para todos ou por muito tempo", acrescentou ela.

Bingham escreveu que a Força-Tarefa e reconhece que "muitas, e possivelmente todas, dessas vacinas podem falhar", acrescentando que o foco tem sido nas vacinas que devem provocar respostas imunológicas na população com mais de 65 anos.

Ela disse que a capacidade de fabricação global de vacinas é extremamente inadequada para os bilhões de doses necessárias e que a capacidade de fabricação do Reino Unido até o momento tem sido "igualmente escassa".

No início de ontem, um estudo realizado por cientistas do Imperial College London descobriu que os anticorpos contra o novo coronavírus diminuíram rapidamente na população britânica durante o verão, sugerindo que a proteção após a infecção pode não ser duradoura e aumentando a perspectiva de diminuição da imunidade na comunidade.

O jornal Telegraph informou que o governo britânico está trabalhando com a suposição de que a segunda onda de coronavírus será mais mortal do que a primeira.

Saúde