PUBLICIDADE

Topo

6 dicas para criar um ambiente agradável para comer melhor

iStock
Imagem: iStock

Bárbara Therrie

Colaboração para o VivaBem

25/11/2021 04h00

Já reparou que, quando não estamos bem emocionalmente, é comum nos alimentarmos mal? Tem gente que come demais tentando aliviar o estresse, enquanto outros não conseguem nem pensar em comida. Saiba que comer de forma saudável também inclui sua saúde mental, isso porque existe uma conexão entre mente e comida.

"Quando ingerimos um alimento, nosso corpo inteiro produz enzimas e hormônios que gerenciam nossa percepção e capacidade de entender a comida, trazendo sentimentos positivos e negativos", diz Estéfane Moura, psiquiatra, formada em medicina pela Faculdade Pernambucana de Saúde e com aprimoramento em transtornos alimentares pelo IPq-HCFMUSP (Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo)

Segundo a médica, o ato de comer vai muito além da absorção de nutrientes, é informação fisiológica e psicológica e é por meio disso que conduzimos mentalmente o nosso sentimento com a comida e o comer. "É importante entendermos como nos relacionamos com a comida, corpo e emoções para comer de forma saudável", diz.

De acordo com Tamara Chazan, nutricionista, mestre em psicologia e diretora da Alimentas Ideias Nutritivas, onde realiza atendimentos e coordena eventos científicos na área da nutrição em saúde mental, a forma como alguém come é um reflexo de como a pessoa funciona. "Se ela é impulsiva e não costuma planejar sua rotina, é possível que esse comportamento se estenda para a comida. Alguém mais 'zen' e tranquilo, que se organiza melhor, por exemplo, tende a ter uma relação mais em paz com a comida e mastigar mais devagar. Ou seja, comer será uma consequência do funcionamento da mente", diz ela, que é uma das autoras do livro "Inteligência nutricional: 100 perguntas para repensar sua relação com os alimentos".

Mas não é somente a seleção dos alimentos que interfere. O ambiente onde a pessoa vai fazer suas refeições também influencia na sensação de bem-estar ou não. "O ambiente molda muito das nossas escolhas. A parte boa disso tudo é que nós temos o poder de mudar, criar um ambiente alimentar saudável depende de cada um. Está tudo conectado!", comenta Liane Dahás, psicóloga clínica com mestrado e doutorado em teoria e pesquisa do comportamento pela UFPA (Universidade Federal do Pará), e organizadora do livro Ciência do Comportamento Alimentar.

Cozinhando - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Além de aumentar as chances de você ter uma refeição mais saudável, cozinhar também diminui o estresse
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A seguir, as três especialistas dão dicas de como criar um ambiente agradável para comer melhor

1. Prepare uma refeição especial para você da mesma forma que faria para receber uma visita

Cozinhar é a melhor coisa que você pode fazer para a sua saúde. Os efeitos de preparar uma refeição especial ajudam a diminuir o estresse, aumentam a capacidade criativa e transmitem o amor às pessoas que recebem o alimento. Se você realiza esse evento para si, você está amando a si mesmo.

Preparar um almoço ou jantar especial para si próprio é considerado um autocuidado, assim como tomar banho e passar hidratante no corpo. Realizar consistentemente práticas de autocuidado é um dos objetivos do processo psicoterapêutico, dada a dificuldade de fazermos isso naturalmente.

Temos a tendência de sermos gentis só com os outros. Mas não é necessário colocar uma mesa bonita e fazer algo gostoso só quando você tem visitas. É benéfico se tratar com carinho e se mimar um pouco.

2. Preserve e faça receitas de família, isso será bom para sua saúde mental

Conservar as receitas e realizar as refeições de e em família promovem união, aumento da autoestima, ajudam a evitar a enxergar os alimentos como "bons" e "ruins" e trazem memória afetiva.

Comer é celebrar e as receitas de família são ótimas para isso. Talvez alguém possa ter um familiar que faleceu ou que more longe e não consiga fazer uma refeição com essa pessoa. Preparar uma comida que lembre esse familiar pode proporcionar conforto e gerar boas lembranças. Nesse contexto, o ato de cozinhar promove uma relação agradável consigo e com as pessoas ao redor através da comida.

3. Que tal fazer um almoço/jantar virtual com amigos e familiares?

Às vezes, a tela pode ser uma janela, onde nossos amigos e familiares que estão longe se encontram. Aqui, vale cada um escolher o que vai comer e conversas e se divertir enquanto a refeição acontece.

Imagine a cena: nem todas as refeições ficam prontas juntas. Um escorre o macarrão, o outro lava a salada, enquanto um terceiro fica irritado com a demora da pizza. É uma forma de entrar na casa das pessoas de um jeito diferente e lidando com situações inusitadas de maneira virtual.

Criança cozinhando - Fizkes/Getty Images/iStockphoto - Fizkes/Getty Images/iStockphoto
Fazer receitas de família é uma forma de trazer conforto
Imagem: Fizkes/Getty Images/iStockphoto

4. Escolha uma refeição saudável e prazerosa para celebrar alguma realização do dia, como uma reunião bem-sucedida no trabalho

O ato de comer nos acompanha várias vezes ao dia de maneira simplória e rotineira, mas pode facilmente ser transformado em uma celebração inesquecível, como quando temos uma reunião bem-sucedida ou um projeto aprovado no trabalho. Se a comida for bem-feita e atender aos padrões esperados pelos convidados, melhor ainda.

Mas atenção, celebrar alguma realização do dia só será saudável dependendo da frequência com que isso acontece. Se for eventualmente, é benéfico. Agora, se a pessoa se gratifica com comida toda vez que realiza algo importante, do tipo várias vezes na semana, isso pode gerar um prejuízo a longo prazo, como ganho de peso, por exemplo.

5. Cuide bem da sua cozinha

Já aconteceu de você de ir a um restaurante superchique e se sentir num ambiente hostil? Pois é, nem sempre o mais caro ou requintado necessariamente vai trazer a melhor sensação. Isso nos fazer pensar na nossa casa, em especial na cozinha, como o ambiente que mais vamos frequentar para preparar e fazer nossas refeições. Ela deveria ser tão bem cuidada, bonita e perfumada como o nosso quarto, tornando-se um local muito mais agradável.

6. Pratique o mindful eating

Mindful eating, cuja tradução para o português é comer com atenção plena, é uma técnica que exige toda uma atenção para comer. Ela contribui para a saúde mental porque desacelera, a pessoa é obrigada a se conectar com o momento presente, a ter consciência do seu corpo, pensamentos e sensações. Ela sente os aromas, texturas e sabores dos alimentos sem julgamentos e críticas. Isso quer dizer que a pessoa não está pensando em outra coisa, preocupada com as calorias ou engolindo sem mastigar.

A técnica auxilia-o a sentir mais o gosto de um alimento. O mindful eating é uma prática para vida que pode auxiliar o indivíduo a ter uma melhor relação com a comida através da sintonia entre mente, corpo e alimentação.