PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Agüero tem arritmia e passa mal durante jogo do Barça; entenda o problema

Sergio Aguero sentiu dores fortes no peito durante a partida entre Barcelona e Alavés - ALBERT GEA/REUTERS
Sergio Aguero sentiu dores fortes no peito durante a partida entre Barcelona e Alavés Imagem: ALBERT GEA/REUTERS

Do VivaBem

31/10/2021 12h35

Neste sábado (30), durante o primeiro tempo do jogo do Campeonato Espanhol entre Barcelona e Alavés, o atacante Sergio Agüero caiu no gramado sentido dores e precisou ser substituído. Segundo a imprensa espanhola, após realizar exames em um hospital, o argentino foi diagnosticado com uma arritmia cardíaca.

A condição ocorre quando há alguma mudança no ritmo do coração, fazendo com que os batimentos tornem-se desordenados, mais rápidos ou mais lentos. Isso nem sempre é uma doença, pois a frequência cardíaca se altera naturalmente em diversas situações da nossa vida, como ao praticar atividade física, em momentos de grande estresse ou ansiedade, ao consumir cafeína etc. Porém, algumas formas de arritmia são patologias, que afetam de 1,5% a 5% da população geral.

Quais são os sinais da arritmia?

Em repouso, considera-se normal que o coração de um adulto bata de 50 a 100 vezes por minuto. Como falamos, esse ritmo pode diminuir e aumentar naturalmente em diferentes situações —quando você leva um susto, corre para pegar o ônibus, exagera no café ou no energético, leva uma bronca do chefe etc.

O principal sinal de arritmia cardíaca é justamente a percepção de que os batimentos do coração estão anormais —mas nem todo mundo consegue identificar isso. Em certos casos, a pessoa pode sentir mal-estar, dificuldade para respirar, dor no peito, tontura e até desmaiar.

Apesar de o problema nem sempre ser provocado por uma doença, é muito importante procurar rapidamente um médico ao sentir qualquer arritmia anormal (o coração acelerar frequentemente quando você está em repouso), persistente ou que gere algum tipo de incômodo.

"Costumamos dizer que, ao perceber qualquer desconforto desde a região do umbigo até o queixo, é preciso procurar um médico. Isso porque esses sintomas podem ser o prenúncio de um ataque cardíaco", alertou Francisco Maia, professor de cardiologia da Escola de Medicina da PUC-PR e chefe do Serviço de Cardiologia da Santa Casa de Curitiba, em reportagem do VivaBem publicada em 26 de janeiro.

O que causa a doença?

O tipo mais comum de arritmia é a fibrilação atrial. Ela também é a condição mais preocupante, pois leva à perda de 25% a 35% de rendimento do coração. Além disso, o órgão não bate, "treme". Isso faz com que haja um acúmulo de sangue na cavidade atrial, o que leva à formação de coágulos —que podem entrar na corrente sanguínea e causar uma parada cardíaca ou AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Há vários fatores que causam as arritmias e, como as doenças do coração em geral, muitos deles estão ligados a fatores genéticos, idade, a um estilo de vida pouco saudável (sedentarismo, má alimentação, estresse crônico, tabagismo, excesso de álcool) e a comorbidades como obesidade, diabetes, pressão alta.

*Com informações de reportagem de Cristina Almeida, publicada em 26/01/2021

Saúde