PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Com vacinação suspensa, Paes pede ajuda a Doria e ouve crítica a governo

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

11/08/2021 10h35Atualizada em 11/08/2021 14h13

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), informou que a vacinação para a primeira dose continuará suspensa amanhã. O município recebeu hoje 38 mil doses da vacina contra a covid-19 —menos da metade de imunizantes necessários para garantir um dia de vacinação no município.

Por meio do Twitter, Paes pediu que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), encaminhasse doses de Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, diretamente para a capital fluminense —a responsabilidade pela distribuição é do Ministério da Saúde.

"[João Doria] não tem como mandar doses direto da coronavac para cá não? Sem intermediários, como vc está fazendo com a Prefeitura de São Paulo?"

Também pelo Twitter, Doria explicou que depende da distribuição do PNI (Programa Nacional de Imunizações), definido pelo Ministério da Saúde, e criticou o governo federal.

O prefeito do Rio ainda pontuou o avanço da variante Delta na cidade. "Só lembrando: Rio com mts [muitos] caso de Delta e estoque do ministério é 11.2 mi de doses."

Ontem, a prefeitura já havia suspendido hoje a aplicação da primeira dose em razão de falta de estoque. Foi a segunda interrupção em um pouco mais de uma semana.

Após a chegada do lote de 38 mil doses, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmou que se trata da menor remessa enviada para a capital até o momento.

"A gente não teve aportes de novas doses no dia de ontem como estava previsto. A gente está esperando que o Ministério da Saúde distribua o restante das doses que estão em estoque para que a gente possa retomar o calendário. Hoje, a gente vai retirar as vacinas do depósito do estado: 38 mil —o que não é suficiente nem para um dia de vacinação na cidade do Rio de Janeiro."

"Se o Ministério da Saúde distribuir todas as doses que estão em estoque, a gente espera receber próximo a 300 mil doses de vacina que seriam suficientes para continuar a vacinação ao longo de toda a semana", disse o secretário na manhã de hoje.

Nesta madrugada, o estado do Rio de Janeiro recebeu ao todo 98.270 mil doses da vacina que serão distribuídas para todos os municípios.

O número recebido pela capital até o momento não garante a retomada do calendário. Segundo a SMS (Secretaria Municipal de Saúde) seriam necessárias 80 mil doses para um único dia de vacinação.

De acordo com Soranz, a SMS aguarda o envio de nova remessa hoje para retomar o calendário de vacinação.

"A gente tá sempre no limite da falta de vacinas. A gente aplica tudo que chega o mais rápido possível, no calendário mais acelerado possível, utilizando todas as previsões de entrega dos fabricantes para o Ministério da Saúde. A gente precisa desse sentimento de urgência para vacinar."

O secretário enfatizou ainda a necessidade das doses serem entregues com rapidez.

"Cada dia é muito importante, a gente está em pleno inverno com uma nova variante chegando na cidade do Rio de Janeiro, o número de casos aumentando, então é muito importante que a gente acelere o calendário".

A segunda dose da vacina contra a covid-19 está garantida no município.

Procurada, a SES (Secretaria de Estado de Saúde), responsável pela distribuição dos imunizantes no estado, disse que recebeu nesta madrugada 94.770 doses de Pfizer para primeira aplicação e 3.500 de Oxford/Astrazeneca para segunda aplicação.

"Os municípios do Rio Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí realizam a retirada de seus lotes na manhã de hoje (11). Para as demais cidades, a entrega será realizada nesta quinta-feira (12)", informou a SES através de nota.

Ontem, o Ministério da Saúde já havia confirmado a distribuição de novas doses para o estado "nos próximos dias", mas não informou a data exata do envio de lotes. No último dia 27, o governo pediu ao MS mais doses em razão do aumento de contaminação pela variante Delta. Autoridades relataram o risco de o estado se tornar um epicentro de infecções causadas pela variante.

A delta já causa 45% das infecções por covid-19 na cidade e o ministério levou ao menos dez dias para se manifestar. No domingo (7), o ministro Marcelo Queiroga anunciou o envio de 5% a mais de vacinas ao estado, mas sem data definida para acontecer.

A previsão era que pessoas com 24 anos fossem vacinadas hoje e uma por idade até chegar aos 21 anos no sábado (14).

Resposta do Ministério

Em resposta à reportagem do UOL, o Ministério da Saúde afirmou que "na madrugada de hoje (11), foram entregues mais 98,2 mil doses de vacinas contra a covid-19 ao estado do Rio de Janeiro. No domingo (8), outras 285,4 mil doses de Pfizer e 129,6 mil de AstraZeneca chegaram ao RJ".

A pasta reforçou ter enviado quase 1 milhão de doses ao estado na semana passada. "Desde o início da campanha de vacinação contra a covid-19, já foram mais de 16 milhões de doses para o estado do Rio de Janeiro", completou.

"Cabe destacar que as vacinas são enviadas em menos de 48 horas, após serem liberadas pelo controle de qualidade e de segurança para entrega aos estados e Distrito Federal", disse o Ministério.

Saúde