PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Anvisa recebe pedido de autorização de estudos em humanos de vacina da UFRJ

Pedido foi encaminhado à Anvisa na última sexta-feira (6), segundo nota da própria agência - Ueslei Marcelino/Reuters
Pedido foi encaminhado à Anvisa na última sexta-feira (6), segundo nota da própria agência Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters

De VivaBem, em São Paulo

09/08/2021 16h38Atualizada em 10/08/2021 10h22

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) confirmou hoje o recebimento de um pedido para que seja autorizado os estudos de fase 1 e 2 da vacina contra a covid-19 da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), a UFRJVac

As fases 1 e 2 compreendem, respectivamente, a primeira etapa dos testes em humanos, para se avaliar a segurança da vacina, e a segunda etapa, que visa avaliar a capacidade do imunizante de gerar anticorpos, a forma ideal de imunização etc.

A vacina da UFRJ está sendo desenvolvida por uma equipe liderada pela professora Leda Castilho, que integra o Coppe (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia).

O imunizante em desenvolvimento pela instituição de ensino superior utiliza a técnica de proteína recombinante, presente em vacinas como a contra a hepatite B, o HPV e contra a gripe, mas em nenhuma autorizada pela Anvisa para uso contra a covid-19 no Brasil.

A UFRJVac é uma das quatro vacinas contra a covid-19 que estão sendo desenvolvidas em solo brasileiro e que ao menos já pediram à Anvisa autorização para o desenrolar de estudos clínicos.

A Versamune, da empresa Farmacore e da USP (Universidade de São Paulo), e a Spintec, desenvolvida pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), já estão com pedidos para autorização de estudos clínicos protocolados na agência.

Uma terceira vacina, a ButanVac, em desenvolvimento pelo Instituto Butantan, já teve o pedido de testes de fase 1 e 2 apresentado e aprovado pela Anvisa.

Saúde