PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Pessoas de 30 a 50 anos representam mais de 43% dos casos de covid em SP

Primeiros impactos positivos da vacinação já são vistos, com a queda na gravidade de casos e de óbitos em São Paulo - Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo
Primeiros impactos positivos da vacinação já são vistos, com a queda na gravidade de casos e de óbitos em São Paulo Imagem: Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

Henrique Sales Barros, Leonardo Martins e Rayanne Albuquerque

Do VivaBem, em São Paulo

28/07/2021 13h50Atualizada em 28/07/2021 15h03

A população adulta entre 30 e 50 anos é responsável por 43% do total de casos de covid-19 no estado de São Paulo. As informações foram divulgadas hoje em coletiva realizada pela administração estadual, no Palácio dos Bandeirantes. Com o avanço da vacinação, a expectativa é que nas próximas semanas haja uma redução do número de casos por dia.

Paulo Menezes, coordenador do centro de contingência ao coronavírus do governo de São Paulo, explicou que a faixa de 20 a 29 anos responde por 18% dos casos.

Segundo o coordenador, os primeiros impactos positivos da vacinação já são vistos, com a queda na gravidade de casos e de óbitos em São Paulo.

Menezes afirma que há cerca de dois meses essas quedas são registradas no estado, coincidindo com a aplicação da primeira dose na maior parte da população que vive no estado.

Eu gostaria de reforçar alguns pontos: por exemplo, a cobertura vacinal. EUA, hoje, tem menos de 50% da sua população com doses completas. Reino Unido chegou a 54% da sua população com duas doses. Tenho certeza que, nos próximos meses, vamos superar esse número porque a população de SP e a brasileira entende muito bem a importância da vacinação
Paulo Menezes

De acordo com o secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, os dados são resultado do impacto da vacinação nos indicadores da pandemia no estado. Segundo ele, é a primeira vez, desde o dia 9 de janeiro, que o número de pacientes com covid-19 internados em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) fica abaixo dos 6 mil.

"Dar celeridade para a vacinação impacta no número de internações, de mortes e também de casos. Houve uma melhora expressiva, de forma a estar intimamente relacionada com o processo de vacinação bastante célere implementado em São Paulo", declarou.

A fala foi reiterada pelo coordenador do centro de contingência ao coronavírus do governo, Paulo Menezes, que reforçou a necessidade de manutenção de medidas como o distanciamento social.

"Para se ter uma ideia do impacto que isso tem: já havíamos dito que o primeiro impacto seria na gravidade dos casos e das fatalidades. Isso nós já observamos há cerca de dois meses, mas também notamos uma redução importante no número de casos", declarou.

Pela primeira vez, desde agosto do ano passado, com todas as regiões de São Paulo com menos de 70% de ocupação nos leitos de UTI. Mas nós vamos seguir mobilizados nessa grande parceria com os municípios [...] Seguimos em SP com muito otimismo, esperança e responsabilidade."
Marco Vinholi. secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo

Apesar de gerar preocupações, a variante Delta ainda não é prevalente no estado. Até o momento, 15 pacientes foram diagnosticados como infectados pela cepa. "A concomitância de vacinas e regras sanitárias permite que nós tenhamos uma situação diferente daquela vista em outros países", esclareceu Jean.

Até o momento, 385 mil pessoas não retornaram para tomar a segunda dose da CoronaVac, e outras 363 mil deixaram de completar o calendário vacinal com os imunizantes da Fiocruz/AstraZeneca. "Por volta de 7% da população que deveria receber essa vacinação. Toda pessoa deveria retornar e esse número nos preocupa", declarou Regiane de Paula, coordenadora do Plano Estadual de Imunização contra a covid-19.

A estratégia do município, segundo ela, é mandar SMS, fazendo o casa a casa, mas nós temos trabalhado em sintonia com os municípios e secretarias de saúde.

Flexibilização em SP

O governador João Doria (PSDB) anunciou hoje o encerramento do toque de recolher em São Paulo, que terá fim a partir do dia 17 de agosto. A medida foi adotada pela gestão estadual devido ao avanço da vacinação de adultos, que foi antecipada mais uma vez.

Agora, o novo calendário projeta que todos acima dos 18 anos tenham recebido a primeira dose contra a covid-19 até 16 de agosto.

Não teremos mais nem limite de ocupação e nem tampouco de horários a partir de 17 de agosto. Com isso, ainda mantendo uso de máscara, recomendo uso de álcool em gel e mantendo protocolos de distanciamento, já estaremos com novas regras de funcionamento a partir de 17 de agosto
João Doria

Saúde