PUBLICIDADE

Topo

Maracujá é bom mesmo para quem quer se acalmar?

Priscila Barbosa
Imagem: Priscila Barbosa

Thamires Andrade

Colaboração para VivaBem

09/06/2021 04h00

Você já deve ter visto alguém oferecer um copo de suco de maracujá para uma pessoa que está nervosa. Tudo isso porque a fruta tem fama de acalmar. No entanto, não é no suco que encontramos em maior quantidade essas propriedades calmantes, mas, sim, nas folhas.

O maracujá é uma fruta do gênero Passiflora e há mais de 600 gêneros diferentes dessa espécie, que é predominantemente encontrada em regiões de clima tropical. O tipo mais estudado, a Passiflora incarnata, é a que mais tem quantidade de passiflorina, um princípio ativo que tem ação calmante e relaxante.

A passiflorina atua inibindo o receptor do neurotransmissor GABA, que tem uma ação depressora do sistema nervoso central, provocando esse efeito calmante, que ajuda a diminuir a ansiedade sem prejudicar as atividades do dia a dia, já que não estimula o sono, por exemplo.

O fruto do maracujá conta com esse princípio ativo em menor quantidade que as folhas da fruta. Portanto, o suco tem um leve efeito calmante, mais percebido em pessoas mais sensíveis, como crianças.

Chás e cápsulas

Há uma série de estudos e revisões sistemáticas que mostram que o efeito calmante só acontece quando há uma concentração de passiflorina elevada. Portanto, a melhor forma de garantir os benefícios relaxantes do maracujá é por meio do chá de folhas ou dos extratos em cápsulas.

O chá pode ser feito com infusão de folhas verdes ou desidratadas. Para isso, basta colocar uma colher de sopa na água e esquentar. É necessário desligar o fogo antes de atingir o ponto de fervura e deixar as folhas na água por alguns minutos para obter todas as propriedades da bebida.

Lembrando que é recomendado o consumo imediato da bebida, já que não é aconselhável fazer chás e deixá-los na geladeira, pois há o risco de fermentação e, com isso, produção de outras substâncias.

Já os extratos em cápsulas, que podem ser encontrados em farmácias, usam as folhas da Passiflora incarnata para alcançar concentrações ainda mais altas de passiflorina em comparação com o chá. Esses produtos passam por uma série de estudos clínicos para comprovar sua eficácia como calmante.

Por serem naturais, eles podem ser vendidos livremente nas farmácias e não há contraindicações na literatura, mas há a recomendação de contar com acompanhamento médico, especialmente se estiver passando por um período de ansiedade, compulsão ou qualquer problema de ordem emocional, para garantir que o fitoterápico terá a ação suficiente para o que você precisa no momento.

Não abandone o suco de maracujá

Mesmo com um efeito leve do ponto de vista calmante, a fruta é considerada um alimento funcional, ou seja, um alimento que oferece benefícios à saúde, além de suas funções nutricionais.

Rico em flavonoides, fonte de vitamina A, C, B1 e B12, cálcio, fósforo e ferro, os nutrientes do maracujá fazem com que a fruta seja ótima para fortalecer o sistema imunológico e também no combate aos radicais livres e as respostas inflamatórias do corpo por conta dos antioxidantes.

Além disso, o maracujá também possui um efeito antiespasmódico, ou seja, melhora as cólicas intestinais e menstruais e traz benefícios para a musculatura cardíaca, já que ao fortalecer os vasos sanguíneos, ele funciona como um anti-hipertensivo.

Fontes: Cláudia Sampaio, professora do Departamento de Ciências Biológicas da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) e presidente do ITCBio - Instituto Tecnológico das Cadeias Biossustentáveis; Cintia Pereira da Silva, nutricionista e doutora em nutrição em Saúde Pública pela USP (Universidade de São Paulo); Diana Ruffato, nutricionista e doutora em ciências da saúde pela FMRP-USP (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo); e Marcella Garcez, médica nutróloga, mestre em ciências da saúde, professora e diretora da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).