PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

O que é agorafobia, transtorno da protagonista de 'A Mulher na Janela'

Amy Adams é Anna em "A Mulher na Janela", da Netflix - Melinda Sue Gordon / Netflix Inc
Amy Adams é Anna em 'A Mulher na Janela', da Netflix Imagem: Melinda Sue Gordon / Netflix Inc

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

15/05/2021 16h06

O suspense "A Mulher na Janela", que estreou na sexta-feira (14) na Netflix, conta a história de Anna (Amy Adams), que não sai de casa por sofrer de agorafobia. O transtorno a faz ver o mundo apenas pela janela de seu casarão em Nova York, de onde ela acaba testemunhando um crime. A trama vai longe, fazendo o espectador duvidar do que é real ou alucinação da protagonista, mas fora da ficção o distúrbio realmente existe e, felizmente, pode ser controlado.

A agorafobia é um transtorno ansioso, no qual a pessoa tem um medo desproporcional de situações dentro de locais, que podem ser transporte público, parque, uma fila, a rua. "A pessoa faz uma leitura errada de um acontecimento que lhe causou muito estresse ou de uma experiência traumática. A partir de então, ela passa a enxergar eventos semelhantes ou não como ameaçadores, mesmo quando não há ameaça alguma. Seus pensamentos passam a lhe informar que a situação, mesmo que segura, é perigosa, e automaticamente seu corpo reage com os sintomas", diz a psicóloga Adriane Branco.

O indivíduo, então, deixa de frequentar esses locais com medo de passar mal, de ter alguma coisa, de algo terrível acontecer e não ser socorrido. Atividades corriqueiras passam a ser penosas, e por isso, evitadas. A psiquiatra Danielle H. Admoni dá um exemplo: "Tive uma paciente que teve uma crise de pânico em um salão de cabeleireiro e nunca mais conseguiu voltar lá, com medo de que se fosse, teria novamente uma crise". No geral, as pessoas conseguem sair de casa e enfrentar esses medos, mesmo que tenham muita dificuldade. Mas mais de um terço das pessoas que sofrem com o problema não conseguem sair de casa.

Sintomas

Para o diagnóstico ser feito, esse quadro de medo, ansiedade ou esquiva precisa durar pelo menos seis meses. A seguir, veja quais são os sintomas:

Tratamento

A agorafobia tem tratamento. Alguns profissionais acreditam em "cura", entretanto o mais usual é falar em controle, de acordo com Branco. O principal tratamento é feito através de psicoterapia, auxiliando o indivíduo a pensar, aprender novas habilidades e se comportar de outra maneira diante de situações que originam o medo. A terapia cognitivo-comportamental é a abordagem que traz melhores resultados, segundo as especialistas. "Entretanto não podemos e não devemos descartar a medicação quando necessário", diz a psicóloga.

Fontes: Adriane Branco, psicóloga especialista em terapia cognitivo-comportamental pelo CPCS (Centro Psicológico de Controle do Stress); Danielle H. Admoni, psiquiatra na Escola Paulista de Medicina UNIFESP e especialista pela ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria); Lucas Bifano, psiquiatra especializado em gestão e cuidados de medicina de família pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e em psiquiatria pelo instituto IPEMED Ciências Médicas.

Equilíbrio