PUBLICIDADE

Topo

Suco de uva integral oferece os mesmos benefícios que o vinho tinto?

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

07/05/2021 04h00

Resumo da notícia

  • O vinho tinto e o suco de uva integral possuem antioxidantes e nutrientes semelhantes
  • Mas o suco de uva integral é mais saudável e não causa dependência; é menos calórico e indicado para quem quer controlar o peso
  • Ainda faltam evidências científicas que comprovem os benefícios do vinho para o coração
  • Os especialistas recomendam trocar o vinho pelo suco de uva, uma vez que o álcool faz mal para o organismo

Provavelmente, você já ouviu alguém dizer que beber uma taça de vinho por dia faz bem à saúde. No entanto, apesar de ser considerada saborosa para muitos, a bebida deve ser consumida com bastante moderação, já que o álcool traz diversos malefícios para o organismo e também pode causar dependência. E, para quem busca benefícios em uma bebida, o suco de uva integral surge como uma opção mais saudável.

De acordo com Edson Credidio, nutrólogo e doutor em ciência de alimentos pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), o componente principal do vinho e do suco é a uva, portanto, muitos dos nutrientes são semelhantes. Basicamente, as bebidas são compostas por carboidratos (muito mais no suco do que no vinho seco) vitaminas e minerais como cálcio, potássio e ferro, além de antioxidantes. "Ambos possuem compostos polifenólicos que estão associados à redução dos processos inflamatórios e do estresse oxidativo. Por isso, trocar o consumo de vinho por suco de uva integral é recomendado", afirma.

Um copo americano de vinho tinto (165 ml) contém 143 kcal. Já a mesma quantidade de suco de uva integral, sem adição de açúcar, tem 95 kcal.

"É importante ressaltar que o consumo de vinho ou suco de uva integral de forma isolada não é suficiente para melhorar a saúde e a qualidade de vida. E é necessário sempre optar pela versão integral, sem adição de açúcar, já que os néctares possuem muito açúcar e aditivos como corantes", destaca Andrea Bonvini, docente do curso de nutrição da Universidade Anhembi Morumbi

Quais são os benefícios?

Como os nutrientes de ambas as bebidas são semelhantes, os benefícios para a saúde também são. No entanto, por não ter álcool, o suco de uva integral é mais saudável e não causa dependência.

A bebida integral contém antioxidantes que estão associados à diminuição do risco de diversas doenças. Entre eles, destaca-se principalmente o resveratrol, importante para combater os radicais livres do organismo. Essas substâncias nocivas causam danos às células e contribuem para o desenvolvimento de doenças cardíacas, câncer e outros problemas de saúde. A presença dos antioxidantes pode prevenir ou até mesmo reverter esses danos.

Homem segurando vinho - skynesher/iStock - skynesher/iStock
Tanto o vinho tinto quanto o suco de uva integral podem controlar o colesterol alto e a hipertensão de forma moderada
Imagem: skynesher/iStock

Além disso, o suco de uva integral favorece o aumento da produção da lipoproteína de alta densidade (HDL, ou colesterol "bom"), que faz o transporte reverso do colesterol dos tecidos para o fígado e reduz a produção de LDL (o colesterol "ruim"), que pode se acumular na parede dos vasos e causar a aterosclerose.

Por ter potássio em sua composição, o suco ajuda a controlar a pressão arterial do organismo. Esse mineral auxilia o corpo a reduzir o excesso de sódio e relaxa as paredes dos vasos sanguíneos.

Os polifenóis presentes na bebida evitam o envelhecimento das células cerebrais e diminuem o risco do estresse oxidativo. Além disso, os antioxidantes melhoram a circulação cerebral.

Vale destacar que alguns estudos correlacionam o consumo do vinho com a prevenção do Alzheimer e de outras demências. Porém os especialistas ressaltam que essa associação não é muito clara na literatura científica —o consumo de álcool está muito mais relacionado ao desenvolvimento de problemas cognitivos e alterações do humor do que à prevenção. "Sendo assim, quem deseja obter os benefícios dos antioxidantes é melhor optar pelo suco de uva integral e manter hábitos mais saudáveis", opina Bonvini.

Saúde do coração em xeque

Há quem acredite que uma taça de vinho ao dia previna as doenças cardiovasculares. Essa afirmação pode até ter fundamento, mas outros fatores entram em jogo e o principal é o efeito maléfico do álcool no organismo com um todo.

Tanto o vinho tinto quanto o suco de uva integral podem controlar o colesterol alto e a hipertensão de forma moderada. E essas condições são consideradas fatores de risco para os problemas no coração. Mas os especialistas consultados apontam que ainda faltam evidências científicas para comprovar esse benefício.

De acordo com Rica Buchler, cardiologista do Instituto Dante Pazzanese, os estudos que citam o efeito benéfico do vinho em relação às doenças cardíacas geralmente são in vitro, ou seja, ainda não foram realizados em humanos. "É importante ressaltar que nem o suco de uva ou o vinho previnem ou deveriam ser usados como terapia adjuvante no tratamento de doenças cardiovasculares, pois a gênese e o tratamento costumam ser multifatoriais", explica.

A cardiologista afirma ainda que quem não tem o hábito de consumir bebidas alcoólicas não deve iniciar a ingestão de vinho baseado em seus possíveis benefícios. "O vinho tinto e o suco de uva fazem parte dos alimentos que participam das medidas não farmacológicas para uma vida mais saudável", completa.

Claudia Bernoche, cardiologista do Hospital 9 de Julho, concorda que os benefícios da ingestão de vinho viram prejuízos se o consumo for excessivo. "De qualquer forma, independentemente da quantidade, não é recomendado beber vinho só para prevenir as doenças cardíacas, pois o álcool piora ou causa outras enfermidades graves. Na dúvida, é melhor optar pelo suco de uva integral", opina.

suco de uva  - iStock - iStock
O consumo de suco de uva pode aumentar a expectativa de vida de forma indireta
Imagem: iStock

Riscos do vinho para o organismo

Como qualquer bebida alcoólica, o vinho promove dependência e aumenta o peso. "O consumo elevado de bebidas alcóolicas promove o ganho de peso, pois durante o processo de metabolização do álcool e dos nutrientes, há a conversão desses compostos em energia. Se ela não for utilizada, será armazenada no tecido adiposo", diz Bonvini.

Bebidas alcóolicas devem ser consumidas com bastante moderação, especialmente pelos indivíduos que apresentam qualquer tipo de doença crônica ou infecciosa, que acomete o fígado, os rins e o sistema digestório. E as gestantes também não devem beber vinho. Por isso, essas pessoas podem se beneficiar com o consumo do suco de uva.

O consumo exagerado e prolongado do vinho causa problemas graves de saúde como cirrose (lesão grave no fígado) e acelera o desenvolvimento de alguns tipos de câncer. Além disso, o álcool presente no vinho tinto aumenta a frequência urinária, levando à desidratação, o que é bastante prejudicial para a saúde.

Quantidade recomendada

A recomendação de ingestão diária de vinho é de, no máximo, uma taça por dia. "Do ponto de vista cardiovascular e dietético, o consumo de 100 ml de vinho três a cinco vezes por semana não é maléfico", diz Buchler.

Já no caso do suco de uva integral, a indicação é consumir cerca de 200 ml por dia. "O melhor é aguardar um intervalo de, mais ou menos, uma hora após a ingestão dos alimentos ou beber meia hora antes de se alimentar. Evitar beber durante as refeições ajuda na digestão e não inibe a sensação de saciedade", diz Credidio.

Referência: TBCA (Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos).

Errata: o texto foi atualizado
O texto incialmente informava que 165 ml de suco de uva tem cerca de 37 kcal. O correto são 95 kcal. A informação foi atualizada na reportagem.