PUBLICIDADE

Topo

Café e vinho podem manchar os dentes?

Priscila Barbosa
Imagem: Priscila Barbosa

Daniel Navas

Colaboração para VivaBem

02/12/2020 04h00

Muitas pessoas têm o hábito de tomar um cafezinho depois do almoço, ou aquela taça de vinho para fechar a noite. Esses goles diários, quando feitos de forma moderada, até podem causar manchas nos dentes, mas não é preciso se assustar. Esses sinais nos dentes são os chamados extrínsecos, que são momentâneos e desaparecem após uma higienização bucal bem-feita.

Mas dá para evitar que essas manchas, mesmo que superficiais, fiquem visíveis. Basta ficar atento a como você está ingerindo o café e o vinho. Reter esses líquidos na boca por um tempo, por exemplo, contribui bastante para que o corante se fixe nos dentes e os sinais apareçam. No entanto essas manchas saem com a escovação, não se desespere.

Por outro lado, quanto mais alimentos com corantes forem ingeridos e quanto maior a frequência no consumo, aumenta-se a probabilidade dessas manchas penetrarem pelo esmalte dental, chegarem até a dentina (tecido que cobre o corpo do dente) e se depositarem nesses locais, causando alterações de cor.

O problema é que não existem estudos que demonstrem qual a quantidade capaz de desencadear esse tipo de mancha mais profunda porque vários outros fatores influenciam nessa alteração de cor, tais como o volume de dentina exposta, idade do paciente, intensidade de cor do alimento ingerido, presença de trincas no esmalte, entre outros. Nesse caso, somente o clareamento poderia ajudar na remoção das manchas.

O verdadeiro mito

Agora, afirmar que consumir vinhos e café durante o procedimento para deixar os dentes mais brancos pode levar ao desenvolvimento de sinais, isso sim é fake.

Existe uma crença de que durante o clareamento não é indicado ingerir alimentos e bebidas de cor viva. A explicação seria que o processo facilitaria a absorção desses pigmentos no tecido dental.

No entanto, diversos trabalhos científicos recentes não encontraram qualquer relação entre esses fenômenos. Isso porque o tempo do tratamento é considerado curto para que haja uma efetiva alteração de cor nos dentes quando consumido café e vinho, por exemplo.

É legal saber que o clareamento deve ser sempre solicitado pelo paciente, e o cirurgião dentista fará a análise da real necessidade do procedimento. Somente antes de restaurações dentárias ou da colocação de próteses é que obrigatoriamente o clareamento deve ser feito para evitar diferença na cor dos dentes, caso estejam realmente escuros.

Nessa situação, o dentista deve sempre alertar o paciente sobre a importância do clareamento como primeiro tratamento.

Fontes: Ana Cecilia Correa Aranha, docente do Departamento de Dentística da FOUSP (Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo); Fábio Sene, professor-adjunto da Faculdade de Odontologia da UEL (Universidade Estadual de Londrina), no Paraná; e Vicente de Paulo A. Saboia, professor titular do Departamento de Odontologia Restauradora da FFOE/UFC (Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem da Universidade Federal do Ceará).