PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Cães estão sendo testados para identificar o novo coronavírus precocemente

iStock
Imagem: iStock

Nicola Ferreira

Da Agência Einstein

08/07/2020 14h06

Em busca de novas formas para detectar a presença da covid-19, pesquisadores britânicos das universidades London School of Hygiene and Tropical Medicine e de Durham estão testando a capacidade de cachorros de identificar o novo coronavírus antes das primeiras manifestações da doença.

Experientes em farejar odores próprios de malária, de Parkinson e de certos tipos de tumores, agora os seis cães - das raças Labrador e Cocker - têm uma nova missão: identificar pacientes com covid-19. Para descobrir a aptidão dos cachorros, os estudiosos dividirão a pesquisa em duas fases. Na primeira, os animais estarão constantemente em contato com o cheiro do suor, do hálito de pacientes infectados e de acessórios como máscaras de proteção. Essa etapa deve durar de seis a oito semanas.

Os pesquisadores analisarão os resultados e, se aprovado pelo governo britânico, os cães serão levados para situações do dia a dia: poderão investigar até 250 pessoas por hora. Por conta desse alto número de indivíduos analisados em pouco tempo, o Ministério da Saúde britânico quer utilizá-los em locais como aeroportos e pontos de entrada no território da Grã-Bretanha.

"Sabemos que doenças respiratórias como a covid-19 podem mudar os odores do corpo", afirma o professor James Logan, da London School of Hygiene and Tropical Medicine. Caso o experimento seja bem-sucedido, o governo inglês investirá na capacitação de mais cães farejadores da covid-19.

Saúde