PUBLICIDADE

Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Em que momento do treino tomar isotônico, bebida energética ou repositora?

As bebidas esportivas devem ser consumidas sempre com orientação nutricional - iStock
As bebidas esportivas devem ser consumidas sempre com orientação nutricional Imagem: iStock

Carolina Firmino

Colaboração para o VivaBem

28/02/2020 04h00

Seja antes, seja durante, seja depois do treino, é comum ver atletas carregando sua garrafinha com bebidas amarelas, laranjas, vermelhas, verdes, azuis... Mas a diferença desses líquidos não está só na infinita variedade de cores. Os produtos consumidos por praticantes de exercícios também têm diferentes funções.

A seguir, explicamos para que serve e quando tomar isotônicos, bebidas repositoras e energéticas. E fique esperto: esses produtos normalmente só devem ser consumidos por pessoas que praticam atividade física, sempre orientação de um nutricionista. Além disso, pessoas com diabetes, obesidade, hipertensão e problemas nos rins só devem ter acompanhamento médico para ingerir esses produtos.

REPOSITOR HIDROELETROLÍTICO

Como o nome diz, serve para repor água e eletrólitos perdidos na transpiração. Essas bebidas devem fornecer entre 460 mg a 1150 mg de sódio por litro e osmolaridade inferior a 330 mOsm/kg de água. O potássio pode ser adicionado até 700 mg por litro. Carboidratos devem constituir de 4% até 8% do produto, que ainda pode ter vitaminas e outros minerais. Por possuir carboidratos, são fontes de calorias.

Quando tomar O consumo é indicado durante ou após atividades esportivas de longa duração (acima de 60 minutos), de alta intensidade ou praticadas em temperaturas elevadas, quando há grande perda de suor. A recomendação de uso varia conforme condições climáticas, nível de transpiração do atleta, tipo de exercício e estratégias de treino/prova. Geralmente, a indicação é consumir um copo de 100 ml a 200 ml a cada 30 minutos de exercícios (em atividades com mais de uma hora de duração), sempre alternando com água, que não deve ser completamente substituída pela bebida esportiva.

ISOTÔNICO

Também é um repositor hidroeletrolítico —ou seja, fornece água e eletrólitos eliminados no suor. A principal diferença é que os isotônicos devem ter osmolaridade entre 270 e 330 mOsm/kg, semelhante à do plasma sanguíneo, o que favorece e acelera sua absorção. A bebida também contém sódio, potássio e outros minerais, vitaminas e carboidratos (e, por isso, calorias).

Quando tomar A indicação é similar a de outros repositores hidroeletrolíticos: durante e após exercícios longos, intensos ou em que há grande perda de suor.

REPOSITOR ENERGÉTICO

É uma bebida rica em carboidratos (o nutriente geralmente compõe 90% da formulação do suplemento), que também pode fornecer vitaminas e minerais. Em grande parte das vezes, o produto contém maltodexdrina, frutose, e/ou dextrose, carboidratos rapidamente absorvidos pelo organismo e liberados na corrente sanguínea para serem usados como combustível pelos músculos durante a prática de atividade física. Geralmente, a bebida repositora energética é vendida em pó, para ser misturada na água. Mas você também encontra o produto pronto para ser consumido não só na forma de bebida, mas também em gel, bala de goma etc.

Quando tomar Costuma ser indicado de 15 a 20 minutos antes da atividade física, para fornecer energia caso o atleta não consiga fazer uma refeição pré-treino e não seja adepto do exercício em jejum. Também é consumido durante treinos longos (com muito mais de uma hora), para repor os estoque de glicogênio (combustível) muscular e retardar a fadiga; ou após o exercício, para recuperar a energia do corpo e deixá-lo pronto para outras atividades. A quantidade varia conforme atleta, objetivo e tipo de treino. Lembre-se que essas bebidas são ricas em carboidratos e, se consumidas sem necessidade, podem atrapalhar o emagrecimento ou até engordar.

BEBIDA ENERGÉTICA

Similar ou igual às bebidas que as pessoas consomem em festas. É usada como pré-treino, para dar um "gás extra" para malhar. Pode conter cafeína, taurina, vitaminas, minerais. Essas bebidas estimulam o sistema nervoso central e aceleram o metabolismo e aumentam a concentração e o nível de energia durante o exercício, além de retardar a fadiga. No entanto, vale lembrar que com o tempo o organismo cria tolerância à cafeína (principal responsável pelos efeitos da bebida) e você precisa de doses cada vez maiores para obter os "benefícios" trazidos pela bebida —ou eles até deixam de existir.

Quando tomar Antes e durante o exercício, sempre com orientação nutricional e liberação médica, pois o produto pode acelerar os batimentos cardíacos e elevar a pressão arterial, aumentar a sudorese e a vontade de fazer xixi (elevando o risco de desidratação), prejudicar o sono etc. Além disso, as bebidas energéticas que as pessoas também consomem em festas costumam ser ricas em açúcar, que em excesso pode prejudicar a perda de peso e a saúde em geral. Já muitos suplementos para atletas tendem a ser zero açúcar (e calorias), mas nem por isso devem ser consumidos sem orientação.

Fontes: Ana Cristina Belsito, chefe do Serviço de Endocrinologia do Hospital São Vicente de Paulo; Danilo Klein, nutrólogo, coordenador de nutrologia do Hospital Badim (RJ), mestre e doutorando em epidemiologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); Fernanda Maluhy Oikawa, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz; Leandro Gregorut, ortopedista especialista em Medicina Esportiva pela Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. É membro do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês e já atuou como médico da seleção brasileira de handebol; Jéssica Nunes, nutricionista especializada em saúde, atividade física e nutrição, atua na Secretaria Estadual de Educação do Piauí e na Prefeitura Municipal de Jerumenha (PI).

Movimento