PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Pessoas muito autoconfiantes podem ser narcisistas? Veja como diferenciar

Simone Cunha

Colaboração para o VivaBem

29/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • A autoconfiança é uma virtude em que o indivíduo se sente bem consigo
  • O narcisismo é tratado como uma psicopatologia, pois demonstra arrogância e exagero
  • Existem características bem definidas que ajudam a diferenciar um e outro, relacionadas a incapacidade de aceitar as qualidades do outro

Em tempos de tanta exposição fica tênue entender quem aposta em seu próprio taco e quem realmente exagera no quesito 'eu me amo'. Ser autoconfiante ou ser narcisista de um ponto de vista mais superficial até parece a mesma coisa, mas não é.

Internamente ambos são muito diferentes porque são o oposto um do outro. Enquanto a autoconfiança pode ser considerada uma virtude em que o indivíduo sente-se bem consigo e, mesmo diante de dificuldades, consegue encontrar saídas, o narcisismo é tratado como uma psicopatologia. "Ele revela o exagero no olhar para si mesmo, uma arrogância e uma diminuição da importância do outro", completa a psicóloga e psicanalista Luciana Balestrin Redivo Drehmer, professora do curso de psicologia na Escola de Ciências da Saúde PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

Ainda parece confuso? Por sorte, existem 7 características bem definidas que ajudam a diferenciar um e outro. E para ajudar a entender a forma de agir de um autoconfiante e de um narcisista, o psicólogo Fabricio Guimarães, Doutor e Mestre em Psicologia Clínica pela UnB (Universidade de Brasília) e Membro do Núcleo de Gênero e Psicologia Clínica e Cultura da mesma instituição (NEGENPSIC/IP/UnB), aponta aqui os traços de cada um.

1. Autoestima

Autoconfiante: pessoa bem resolvida que não depende da aprovação do outro, portanto não precisa se expor. Ela mesma sabe reconhecer seus potenciais e seus defeitos, conseguindo lidar com cada um deles.

Narcisista: vende a ideia de que se gosta muito, mas no fundo tem baixa autoestima e necessita da valorização externa. Ele se mostra em busca de elogio, e quer que as pessoas o considerem bem resolvido.

2. Reconhecimento de suas limitações

Autoconfiante: sabe valorizar o que tem de positivo, mas não se considera superior diante dos outros. Também aceita suas limitações, sem se abalar com dificuldades e problemas, pois confia que irá conseguir enfrenta-los.

Narcisista: se considera superior e tenta sempre mostrar que é melhor que o outro. Ele não consegue reconhecer suas limitações, acredita ser perfeccionista e não enxerga (ou até nega) seus defeitos.

3. Exagero x Realidade

Autoconfiante: tem uma percepção real de suas qualidades e defeitos.

Narcisista: exagera em tudo, colocando um holofote apenas no que tem de bom.

4. Ser assertivo x querer chamar atenção

Autoconfiante: consegue conversar e argumentar, não precisa se impor ou ser agressivo, acima de tudo sabe ouvir o outro.

Narcisista: não sabe ouvir, só quer ser a atenção a qualquer custo.

5. Empatia x Desprezo

Autoconfiante: consegue se colocar no lugar do outro, entender as dificuldades alheias e perceber as qualidades, elogiando e dando um retorno positivo.

Narcisista: despreza qualquer qualidade positiva do outro, pois enxerga isso como um risco para a sua soberania.

6. Egoísmo x Cooperação

Autoconfiante: trabalha junto e coopera, está sempre dividindo as glórias com a equipe, todos podem ser elogiados.

Narcisista: só quer a autovalorização, e o mundo gira em torno de si. Se puder tirar proveito de uma situação em benefício próprio irá fazê-lo, mesmo que tenha que passar por si do outro.

7. Arrogância x Compaixão

Autoconfiante: sabe entender o erro do outro e ajudar, consegue criticar positivamente e usar o erro para um crescimento em conjunto.

Narcisista: não desperdiça a oportunidade para apontar o dedo, destacar os defeitos alheios.

É preciso buscar ajuda!

"É muito fácil identificar as diferenças entre um e outro, pois o autoconfiante suporta as qualidades do outro, enquanto o narcisista sofre com isso e precisa de ajuda", confirma Guimarães. O narcisismo tem a ver com certo investimento amoroso em si mesmo e em sua autoimagem, isso se torna algo fundamental para a saúde psíquica da pessoa. Portanto, uma pessoa autoconfiante suporta as situações de frustrações ou fracassos da vida sem desmoronar.

Já um narcisista estruturalmente ferido exige muitas defesas que tentam proteger tal fragilidade. "Ainda que pareça se tratar de um excesso de confiança, está em posição oposta à da autoconfiança ou à autoestima, refletindo feridas malcuidadas que precisam ser protegidas a todo custo", explica psicanalista Berta Hoffmann, mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) e membro associado à SBPSP (Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo). Para algumas pessoas, um arranhão em sua imagem é encarado como algo insuportável, assim como a potência do outro pode ser sentida como ataque à sua, sendo preciso diminuir os feitos alheios para proteger a si mesmo.

E para enfrentar essa situação, é importante um espaço de análise para a ampliação do conhecimento de si, por meio de uma escuta ética e qualificada de um psicólogo.

Equilíbrio