Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Brasileiro descobre que dor no calcanhar era cabelo entrando em sua pele

Depois que foi removido, o cabelo mediu 0,4 polegadas (10 milímetros) de comprimento - Visual Diagnosis in Emergency Medicine
Depois que foi removido, o cabelo mediu 0,4 polegadas (10 milímetros) de comprimento Imagem: Visual Diagnosis in Emergency Medicine

Gabriela Ingrid

Do UOL VivaBem, em São Paulo

12/07/2019 09h28

Um brasileiro de 35 anos relatou sentir dor no calcanhar direito que piorava sempre que andava. Ao ser analisado pelos médicos, ele foi diagnosticado com pili migrans, ou pelos migratórios, condição em que há a presença de um fio ou fragmento de cabelo móvel na camada mais superficial da pele.

O caso, reportado por Fred Bernardes Filho, dermatologista do Departamento de Clínica Médica na Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto, foi publicado no periódico The Journal of Emergency Medicine no dia 20 de junho.

De acordo com o médico, o caso é raro: há cerca de 20 deles relatados na literatura médica. Até para Filho, a descoberta foi uma surpresa. "Eu conhecia pili migrans apenas pela literatura. O caso que eu relatei foi o primeiro que eu vi", disse ao UOL VivaBem.

O paciente se queixava de dor há 8 horas quando procurou pelos especialistas. "Ele não tinha história de trauma local. Após um exame físico cuidadoso e com auxílio de um dermatoscópio, aparelho com uma fonte de luz que amplia a imagem em 10 vezes, identifiquei um cabelo inserido no calcanhar", explica o médico.

Um olhar mais atento no calcanhar revelou um único fio de cabelo aparentemente preso ao pé, segundo os autores, da Universidade de São Paulo - Visual Diagnosis in Emergency Medicine
Um olhar mais atento no calcanhar revelou um único fio de cabelo aparentemente preso ao pé, segundo os autores, da Universidade de São Paulo
Imagem: Visual Diagnosis in Emergency Medicine

De acordo com ele, essa dermatose é totalmente benigna, não há reação inflamatória e geralmente é assintomática. Mas não pense que é uma espécie de pelo encravado, em que o cabelo se enrola e cresce para dentro da pele. Nos casos de pili migrans o pelo não nasce no local; ele pode entrar na pele do pé ao andar descalço sobre fios de cabelos ou na pele da mão ao manipulá-los.

"Após penetrar na planta do pé, a haste de cabelo pode migrar devido aos movimentos do pé (o simples caminhar) em um padrão de rastejamento semelhante ao bicho geográfico (larva migrans cutânea)", explica Filho.

Depois que o cabelo foi removido, o homem imediatamente sentiu alívio da dor, segundo o relatório. "Os médicos devem estar cientes dessa reação incomum de corpo estranho em pacientes com desconforto nas solas dos pés", concluíram os autores.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube