Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

HIIT melhora função cardíaca de pessoas com diabetes tipo 2

iStock
Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

03/06/2019 11h50

Praticar HIIT (treino intervalado de alta intensidade) por três meses melhora a função cardíaca em indivíduos que têm diabetes tipo 2. A descoberta é de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e publicado na edição de junho do periódico Medicine & Science in Sports & Exercise.

A autora principal Genevieve Wilson diz que o exercício de alta intensidade pode fornecer uma maneira prática e barata de reverter ou reduzir a perda da função cardíaca causada por esse tipo de diabetes.

Wilson ainda acrescenta que os resultados são importantes, já que a principal causa de morte em pacientes com diabetes tipo 2 é a doença cardíaca.

Como o estudo foi feito

  • Durante três meses, 11 adultos com diabetes tipo 2 realizaram sessões de 25 minutos de exercício que incluíam 10 minutos de HIIT (sprints de corrida intensa ou subir escadas com períodos alternados de exercícios de intensidade moderada, como correr ou andar rápido). Ao mesmo tempo, cinco adultos com a mesma condição não fizeram o treinamento.
  • Ao compararem ambos os grupos, os pesquisadores notaram que os participantes que fizeram exercício elevaram o VO2, ou melhor, o nível de condicionamento, em 15%. Os que praticaram atividades físicas ainda tiveram a função do coração melhorada, sem fazerem qualquer mudança na medicação ou na dieta.
  • O estudo demonstrou que o programa de alta intensidade é um regime de exercícios seguro e viável para adultos de meia-idade com diabetes tipo 2, com uma impressionante taxa de adesão de 80% ao longo do experimento.
O estudo constatou que os participantes que realizaram HIIT demonstraram melhora da função cardíaca após 3 meses e que este resultado foi sem alterações na sua medicação ou dieta - iStock
O estudo constatou que os participantes que realizaram HIIT demonstraram melhora da função cardíaca após 3 meses e que este resultado foi sem alterações na sua medicação ou dieta
Imagem: iStock

O combo perfeito

Um estudo publicado no periódico The Lancet, em dezembro de 2017, mostra que o diabetes tipo 2 pode ser controlado apenas com a perda de peso e a adoção de estilo de vida saudável, dispensando o uso de medicamentos, inclusive. Na pesquisa, pacientes que perderam cerca de 10 kg em um ano, com uma dieta de pouquíssima caloria (composta por sopas e shakes), conseguiram atingir e manter a remissão da doença.

Ao perder gordura corporal, o indivíduo, aos poucos, também perde gordura visceral que leva à diminuição da intolerância à insulina e dos níveis de glicemia. A maneira ideal de reduzir o nível de açúcar no sangue e perder essa gordura é aliando dieta à atividade física. A união desses dois hábitos, inclusive, pode prevenir a doença.

Especialistas costumam recomendar aos diabéticos uma dieta saudável semelhante a de quem não tem a doença: equilibrada, de baixa caloria (em torno de 30 kcal por kg de peso) e com bastante fibras. A única diferença é que o diabético precisa se atentar ao consumo de carboidratos. Deve-se, também, evitar o consumo de açúcar, doces, alimentos à base de farinha branca, bem como de alimentos gordurosos e com muito sal.

Fontes consultadas em matéria do dia 30/01/18.