Topo

O poder dos alimentos

Seu prato torna sua vida mais saudável


O poder dos alimentos

Banana, repolho e gengibre ajudam no alívio dos sintomas da fibromialgia

VivaBem Poder dos Alimentos Fibromialgia
Imagem: Gabriela Sánchez/VivaBem UOL

Raquel Drehmer

Colaboração para o UOL VivaBem

15/03/2019 04h00

Dores musculares e nas juntas por todo o corpo, sono que não restaura a energia, cansaço constante, alterações intestinais, cólicas, dores de cabeça, falhas de memória e dificuldade de concentração são os sintomas mais comuns da fibromialgia, uma síndrome comum que atinge mais mulheres e não se sabe exatamente por que ela surge.

De toda forma, a fibromialgia atrapalha, e muito, a qualidade de vida de seus portadores. Seu tratamento é multidisciplinar e inclui intervenções medicamentosas (com analgésicos e, eventualmente, antidepressivos específicos que auxiliam no controle da dor), exercícios físicos (principalmente aeróbicos e alongamento) e acompanhamento psicológico.

A alimentação pode ajudar no alívio dos sintomas da fibromialgia, uma vez que a deficiência de algumas vitaminas e a formação de substâncias inflamatórias no organismo tendem a agravar as crises de dores. Apresentamos, a seguir, sete alimentos que atuam como aliados para os pacientes com a síndrome, mas não substituem o tratamento indicado pelos médicos.

A relação foi formulada com a ajuda de Eduardo Paiva, chefe do ambulatório do fibromialgia do Hospital de Clínicas da UFPR (Universidade Federal do Paraná) e diretor científico da SBR (Sociedade Brasileira de Reumatologia); Felipe Mendonça de Santana, pesquisador colaborador do Grupo de Osteometabolismo da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) e médico reumatologista do Hospital Santa Paula; Vanderli Marchiori, nutricionista membro da Câmara Técnica do CRN-3 (Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª região - SP/MS), e Alexandra Raffaini, médica assistente da equipe de tratamento da dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Coloque no prato

Getty Images
Imagem: Getty Images

Banana
É uma fruta riquíssima em magnésio, mineral potente para o relaxamento muscular e para a manutenção dos tecidos de todo o corpo. O indicado é comer uma banana por dia para auxiliar no tratamento da fibromialgia.

iStock
Imagem: iStock

Milho
Também é uma boa fonte de magnésio e, além disso, de vitaminas A e do complexo B, de ferro e de carboidratos, substâncias que dão energia quase instantaneamente e melhoram os sintomas de cansaço decorrentes da síndrome.

iStock
Imagem: iStock

Repolho
Possui compostos sulfurados (ou seja, com enxofre) que melhoram o metabolismo de toxinas no organismo, mantendo a limpeza das células e diminuindo o risco de inflamações sistêmicas.

iStock
Imagem: iStock

Gengibre
Inibe a formação de COX-1 e COX-2, substâncias inflamatórias que aumentam as dores do corpo. O recomendado para pacientes com fibromialgia é consumir uma colher de sopa de gengibre em pó ou meio litro de chá de gengibre por dia.

iStock
Imagem: iStock

Alface
Rica em vitaminas A, C e do complexo B e em potássio, fósforo, magnésio e cálcio, a alface auxilia principalmente na regulação do funcionamento do intestino, problema que atinge quem sofre de fibromialgia.

iStock
Imagem: iStock

Oleaginosas
Por serem fontes de vitamina E, atuam como anti-inflamatórias e ajudam a combater dores em geral. Uma porção diária de 10 g de castanhas, amêndoas, nozes ou avelãs é suficiente para essa ação.

iStock
Imagem: iStock

Peixes
Salmão, atum e sardinha, principalmente, fornecem uma boa quantidade de magnésio e cálcio para o corpo e, assim como a banana, funcionam como relaxantes musculares naturais.

Evite consumir

iStock
Imagem: iStock

Alguns tipos de tempero prontos
Em tabletes, em pó ou líquidos, eles contêm uma concentração muito alta de sódio que, em excesso, desencadeia inflamações e piora as dores do corpo.

iStock
Imagem: iStock

Cafeína
Piora os sintomas de distúrbios do sono associados à fibromialgia. É interessante evitar o consumo de café, chá preto e verde e chimarrão, especialmente nas horas anteriores à ida para a cama à noite.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Mais O poder dos alimentos