PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Ser gentil ou esperto: qual característica vai te levar ao sucesso?

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem

25/03/2018 19h15

Um estudo feito em parceria entre a Universidade de Bristol, no Reino Unido, e a Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, tentou responder a seguinte pergunta: o que torna uma pessoa bem-sucedida, a esperteza ou a simpatia?

Muitos estudos já mostraram que, em um contexto social, vale a pena ser gentil, porque a bondade "é viral". Mas há mais nessa história, de acordo com a análise publicada no Journal of Political  Economy.

Leia também:

De acordo com o professor Eugenio Proto, co-autor da pesquisa, apenas ser uma boa pessoa pode não ajudar a equipe (e a própria pessoa) a ter sucesso, porque, surpreendentemente, isso pode atrapalhar a cooperação.

"As pessoas podem naturalmente presumir que pessoas que são boas, atenciosas e generosas são, automaticamente, mais cooperativas. Mas, pela nossa pesquisa, descobrimos que a inteligência é a condição primária para uma equipe coesa e cooperativa”, diz Proto. "Um bom coração e bom comportamento também têm efeito, mas é transitório e pequeno", complementou.

Voluntários jogaram jogos que testavam a cooperação

Para chegar a essa conclusão, os voluntários tiveram de jogar jogos que exploram padrões de cooperação e de tomadas de decisões bem-sucedidas. Em todos os jogos, as interações dos participantes ocorrem repetidamente, garantindo que os indivíduos tenham a chance de avaliar o comportamento e as escolhas de seus parceiros.

Os pesquisadores notaram que, em situações em que os participantes têm que decidir se os ganhos atuais ou conquistas futuras são mais valiosos, os indivíduos com QI mais alto tendem a ganhar mais dinheiro, em média, por rodada. Isso sugere que, em um cenário que exige cooperação, é importante ser capaz de propor uma estratégia apropriada, bem como prever com precisão as consequências das escolhas.

Curiosamente, os pesquisadores também viram que pessoas mais atenciosas e cuidadosas também eram, geralmente, mais cautelosas em suas ações --o que teve o efeito surpreendente de que elas tendiam a ser menos cooperativas.

Pensamento estratégico é o que faz com que o indivíduo seja mais bem-sucedido

O que o estudo concluiu é que a afabilidade e meticulosidade ajudam um pouco a tomar boas decisões. No entanto, para que tais características sejam realmente eficazes, elas precisam ser sustentadas pela estratégia, que é avaliar as situações corretamente.

"Um benefício adicional da maior inteligência percebido em nosso experimento --e que provavelmente acontece na vida real-- é a capacidade de processar informações mais rapidamente, para, assim, acumular experiências e aprender com elas", disse Proto.

Basicamente, a inteligência garante que você aprenda com os erros do passado, escolha a estratégia correta para a cooperação e aplique-a com eficácia. "No local de trabalho, é mais provável que pessoas inteligentes --que possuem visão ampla e trabalham com senso de equipe-- sejam promovidas e recompensadas financeiramente", acrescenta o pesquisador.

Equilíbrio