PUBLICIDADE

Topo

Magnésio dimalato engorda? Veja para que serve e como tomar

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

19/05/2022 04h00

Você já ouviu falar do magnésio dimalato? Trata-se de um suplemento alimentar que combina o magnésio com o ácido málico. É indicado para aumentar a energia, melhorar o desempenho físico e também como coadjuvante no tratamento de algumas condições de saúde como osteoporose, hipertensão e dores musculares.

Vale destacar que o magnésio é um nutriente fundamental para o funcionamento do organismo. No entanto, ele não é sintetizado pelo corpo humano e é obtido por meio da alimentação. Por isso, nem sempre as pessoas conseguem obter as quantidades adequadas necessárias no dia a dia.

Aí entra em cena a suplementação de magnésio dimalato. Porém, ela deve sempre ser indicada por um profissional da saúde. Além disso, as deficiências de magnésio são consideradas raras e ainda não há comprovação científica de que fazer a suplementação alimentar com esse mineral possa ser benéfico para pessoas saudáveis.

A seguir, veja detalhes sobre como usar magnésio dimalato, quando é contraindicado e possíveis efeitos colaterais.

Magnésio dimalato: para que serve e como tomar

O que é magnésio dimalato?

O magnésio dimalato (ou magnésio malato) é um suplemento alimentar que contém a forma química do magnésio ligado ao ácido málico, o que favorece a biodisponibilidade do mineral.

Vale lembrar que o magnésio é um nutriente essencial ao corpo e deve ser obtido por meio de ingestão de alimentos ou suplementação, pois o organismo é incapaz de sintetizá-lo.

O magnésio dimalato possui em sua fórmula duas moléculas de ácido málico, que são ligadas a uma molécula de magnésio. Além de ser uma fonte do nutriente, a molécula apresenta absorção lenta e não reage com o ácido gástrico, evitando o desconforto na região, o que não ocorre com outras formas de magnésio suplementar.

Além dos suplementos, o magnésio é encontrado em alimentos como: algas marinhas, amêndoas, arroz integral, cacau, carne bovina, castanha de caju, cereais integrais, espinafre, folhas verdes, frutas como banana, caju, abacaxi, laranja e melancia, frango, legumes, linhaça, nozes, peixes, sementes de abóbora, leguminosas e tubérculos.

Para que serve o magnésio dimalato?

O magnésio tem um papel importante na assimilação de cálcio, o que é benéfico para quem tem osteoporose, uma condição de saúde que causa fragilidade óssea e até fraturas. Enquanto o ácido málico (um ácido de fruta natural) participa da produção de energia.

O magnésio dimalato é usado por mulheres para aliviar os sintomas de TPM (tensão pré-menstrual), além de ser benéfico para ansiedade e depressão.

Também pode ser indicado no tratamento de cálculo renal, hipertensão e dores causadas pela fibromialgia. Em alguns casos, é usado como terapia complementar para quem sofre de insônia e taquicardias.

Além disso, ajuda a diminuir as dores musculares. Por conta disso, contribui com a recuperação muscular, reduz a fadiga e melhora o desempenho nos exercícios.

A carência de magnésio no organismo costuma gerar problemas como comprometimento da memória, hipocalemia (diminuição de cálcio no organismo), cãibras, fraqueza muscular, tremores e irritabilidade.

E, em alguns casos, a falta do nutriente também está associada à hipertensão arterial. Sendo assim, o suplemento também costuma ser benéfico para evitar as doenças cardíacas, uma vez que a pressão alta é um fator de risco para esses problemas.

Sabe-se que o magnésio dimalato também melhora os níveis de açúcar no sangue e a sensibilidade à insulina, o que é benéfico para quem tem diabetes.

No entanto, na maioria das vezes, em indivíduos saudáveis, ter uma alimentação balanceada, rica em frutas e vegetais, geralmente é suficiente para suprir as quantidades de magnésio necessárias pelo organismo diariamente.

Quem deve tomar magnésio dimalato?

Geralmente, o magnésio dimalato é indicado para quem tem aporte alimentar insuficiente, disfunções metabólicas, falhas de absorção ou deficiência do nutriente. É o caso de má nutrição, alcoolismo e algumas doenças renais e/ou intestinais.

É indicado como coadjuvante nos tratamentos de dores, alterações cognitivas e para quem tem síndrome da fadiga crônica ou fibromialgia. Também pode ser usado para prevenir e tratar a osteoporose e na manutenção das funções cardiovasculares. Além de ajudar a melhorar o humor, o que é benéfico para quem tem ansiedade e/ou depressão.

Magnésio dimalato engorda?

Não. O magnésio dimalato não engorda quando for usado adequadamente e indicado pelo profissional de saúde.

Quanto tomar por dia?

A posologia usual é uma ou duas cápsulas ao dia, mas a dose deve ser prescrita individualmente pelo médico ou nutricionista, de acordo com as necessidades da pessoa. Geralmente, a dose diária recomendada de magnésio para adultos varia de 320 mg (mulheres) e 420 mg (homens).

De acordo com a RDA (Recommended Dietary Allowances), cerca de 4,5 mg/kg por dia de magnésio para um adulto é suficiente para manter todas as suas funções orgânicas e ele é obtido principalmente por meio da dieta.

Porém, alguns fatores como estilo de vida não saudável e a má qualidade dos alimentos impactam negativamente nos níveis de magnésio presente no organismo. Nesses casos, a suplementação é uma alternativa. A dose diária não deve ultrapassar a 1.500 mg.

Quais as melhores marcas?

Todas as marcas que possuem registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) são liberadas para venda e manipulação. Sendo assim, são consideradas seguras. Na dúvida, consulte seu médico.

Quais as contraindicações do magnésio dimalato?

Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o suplemento de magnésio dimalato. Antes de iniciar a suplementação, é recomendável uma avaliação médica para saber se há indicação e descartar se há alguma contraindicação ou efeito colateral mais grave.

Geralmente, não é indicado para indivíduos com insuficiência renal, desidratação, diarreia crônica e úlceras digestivas. Pessoas que usam alguns medicamentos como antibióticos e diuréticos também devem se atentar para o uso de magnésio dimalato, já que ele pode causar uma interação medicamentosa.

Gestantes, lactantes e crianças menores de três anos só devem usar com prescrição e acompanhamento médico. Ainda não há estudos que comprovem a segurança e eficácia para esses grupos.

Quais são os efeitos colaterais?

Em quantidades adequadas, o magnésio dimalato não apresenta reações adversas. Porém, em excesso, ou seja, quando a dose ultrapassa 1.500 mg, provoca reações alérgicas, enjoos, vômitos, diarreias, queda de pressão, fraqueza, entre outros sintomas.

Em casos extremos, quando há overdose de magnésio, o uso causa sintomas graves como insuficiência renal aguda, pressão arterial baixa, problemas respiratórios, sede crônica, arritmias cardíacas e inibição da calcificação óssea.

Fontes

Luciane Osse, nutróloga do Hospital Nove de Julho (SP); Audie Nathaniel Momm, nutrólogo do Hospital do Servidor Público Estadual (SP); Marcella Garcez, nutróloga e diretora da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia); e Renato Borges Ferraz, nutricionista e membro do Conselho Regional de Nutrição do Pará.