PUBLICIDADE

Topo

Victor Machado

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Por que é difícil comer só um pouco do alimento que não queremos exagerar?

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Victor Machado

Victor Machado é nutricionista, pós-Graduado em nutrição esportiva e em nutrição Comportamental. Atua com foco em comportamento alimentar e é o idealizador da marca Nutrição Sincera, que tem como objetivo passar informações sobre saúde, alimentação e bem-estar por meio do humor.

Colunista do VivaBem

13/09/2021 04h00

"Para emagrecer, não precisamos cortar da dieta aquilo que adoramos. Se você gosta de chocolate, por exemplo, é só comer um 'quadradinho' por dia em vez de a barra toda." Essa é uma recomendação muito difundida por profissionais da saúde e por pessoas nas redes sociais.

Na teoria, ela é linda e parece muito fácil de seguir. Porém, quando algumas pessoas vão tentar comer só um quadradinho de chocolate por dia, não conseguem ter esse controle. Exageram e, por isso, dizem que prefere nem consumir o alimento, pois sabem que não têm controle diante de doces, ultraprocessados e outras indulgências.

Mas por que para alguns é tão fácil manter o controle e para outros parece ser algo impossível? Uma das explicações para isso é que algumas pessoas não têm uma relação conturbada com alimentos industrializados e outras indulgências, por isso, elas conseguem "resistir melhor" a essas comidas e ficam satisfeitas ao consumir uma pequena porção.

Já para outras, dependendo do ambiente em que vivem e da criação nutricional que tiveram, manter o controle sobre esses alimentos pode ser desesperador. Às vezes, por exemplo, você foi uma criança que nunca teve tanto acesso ao chocolate, por questões financeiras ou por proibição dos seus pais. Aí, na fase adulta, tendo condições, não sabe controlar o consumo, por não ter aprendido a lidar com essas limitações no passado.

Outro ponto é que, muitas vezes, consideramos esses alimentos "proibidos" e "engordativos", o que gera uma sensação de culpa e arrependimento ao consumi-los. Essa relação contribui para um ciclo de tentativa de restrição, comer exagerado e culpa, que fica se repetindo constantemente.

Para evitar exageros, concentre-se em comer o suficiente!

Não importa se é o chocolate, a sobremesa, algo ultraprocessado ou a lasanha de domingo. Seja qual for o alimento que é importante para você e gera prazer, mas você considera proibido, tenha em mente que nem tudo se resume a simplesmente comer só um pouquinho ou eliminar o alimento totalmente da vida.

O grande segredo para evitar consumir exageradamente esses alimentos está em permiti-los na sua vida, comer com atenção e apreciar cada momento diante dessa refeição. Quando você come algo sentindo culpa ou arrependimento, seu cérebro reduz a capacidade de sentir aquele momento e consequentemente de atingir a saciedade, por isso perdemos o controle diante de alimentos palatáveis.

Comer com calma ajuda você a prestar atenção, sentir o sabor da comida e, dessa forma, conseguir alcançar a saciedade e satisfação em determinado momento, com uma porção menor. Portanto, não se trata de comer pouco, mas de comer o suficiente.

O problema de tentar restringir à força um alimento está em não ensinar para o corpo o que seria suficiente para ele atingir a saciedade.

Quando a comida se torna permitida, você tem a possibilidade de apreciar e conhecer o que é necessário para satisfazer seu corpo. Com o tempo, você aprende a comer de tudo, mas não tudo. Comendo sem exageros, sabendo lidar com suas limitações, é possível emagrecer sem restrições e sofrimento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL