PUBLICIDADE

Topo

Gustavo Cabral

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Retorno da CPI pode decretar o fim das mortes por covid-19 no Brasil

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Gustavo Cabral

Gustavo Cabral é imunologista PhD pela USP (Universidade de São Paulo), pós-doutorado pela Universidade de Oxford (Inglaterra) e pela Universidade de Berna (Suíça), e pesquisador da USP/Fapesp

Colunista do VivaBem

17/01/2022 04h01

Na semana passada, tive o prazer de conversar com o senador Randolfe Rodrigues, no programa Ciência e Sociedade, exibido no YouTube. Falamos sobre diversos assuntos envolvendo saúde publica e as ações políticas para o combate à covid-19, assim como, de estratégias para buscar estabilidade no País.

No decorrer do programa, o senador Randolfe nos contou, em primeira mão, que estavam buscando assinaturas e articulações políticas para o retorno da CPI da Covid. O objetivo é continuar as investigações de diversas ações do governo federal que contribuem (ou contribuíram) para o descontrole da pandemia, além de ações contra instituições independentes, como a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Em um país como o Brasil, em que assistimos a diversos shows de horrores envolvendo a política, torna-se compreensível que muitas pessoas associem essa busca pelo retorno da CPI da Covid a uma estratégia política, ainda mais em ano eleitoral.

Ao mesmo tempo, falando em saúde publica, vale ressaltar que a CPI da Covid 19 foi criada em abril de 2021, mês no qual tivemos dias em que alçamos a assustadora marca de 4 mil mortes provocadas pelo coronavírus —num momento em que o governo federal continuava com ações negacionistas contra a vacinação.

Após a instalação da CPI e as intensas investigações, houve uma multiplicidade de revelações que aterrorizaram a sociedade e, ainda mais, o mundo científico —como aquelas que faziam testes com seres humanos sem aprovação de comitê de ética, ações essas que puderam ser comparadas ao período nazista da segunda Guerra mundial. Isso foi aterrorizante!

A comissão também revelou as negativas do governo federal em comprar vacinas, algo que parecia ser claro para todos e, aparentemente, segundo mostrou, tinha possível relação com a intenção de obter imunizantes com um superfaturamento.

O fato é que as revelações da CPI pressionaram o governo a comprar mais vacinas para imunizar toda a população. Apesar da lentidão no início, as vacinas foram aplicadas numa velocidade enorme, utilizando PNI (Programa Nacional de Imunização), que ao longo da história já mostrou ter uma grande capacidade para vacinar rapidamente uma população gigantesca. Graças a isso, apesar de todas as ações do governo federal para atrapalhar a vacinação, hoje temos dois terços da população imunizada completamente —o que fez o número de mortes cair para menos de 100 por dia.

Porém, enquanto as vacinas seguram os casos de morte e internação em adultos, o vírus tende a afetar com mais gravidade grupos menos protegidos, como as crianças, em especial com o retorno das aulas presenciais.

Como sabemos, o governo também fez de tudo para dificultar a vacinação infantil e criou um tumulto enorme. Isso atrasou a compra de vacinas e início da imunização das crianças, algo que, com uma força tarefa, poderia ter sido feito em massa antes do retorno das aulas, agora em fevereiro.

E não podemos nos esquecer que, mesmo vacinando os pequenos com 5 anos ou mais, a maior parte das mortes provocadas pela covid-19 ocorreu em crianças com 0 a 4 anos. E vocês têm alguma dúvida de que, quando a vacina for aprovado pela Anvisa para esse público, novamente teremos uma avalanche de ameaças contra os técnicos da Anvisa e quem mais defender a vacinação?

Falei tudo isso para concluir que, acredito eu, o possível retorno da CPI da Covid-19 terá a capacidade de fortalecer a comunidade cientifica, para que ela trabalhe em prol da vacinação infantil com maior segurança e com menos medo desses grupos negacionistas, que têm aterrorizado a vida de muita gente.

Consequentemente, isso vai fazer com que consigamos reduzir as mortes provocadas pela covid para um número mínimo, perto de zero. E, por conseguinte, voltarmos a ter uma vida em que poderemos ir e vir sem o medo constante provocado por essa doença que aterroriza o mundo.

Ao mesmo tempo, quem sabe, o retorno da CPI seja capaz de finalmente punir essa gente que busca gerar o caos social, com ações agressivamente negacionistas.