PUBLICIDADE

Topo

Universa

Em mensagem de Ano Novo, papa pede o fim da exploração do corpo feminino

Remo Casilli
Imagem: Remo Casilli

01/01/2020 11h52

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco, em sua primeira mensagem no ano novo, denunciou nesta quarta-feira o uso e abuso de mulheres na sociedade moderna e pediu o fim da exploração do corpo feminino.

Falando na Basílica de São Pedro, o papa também defendeu os direitos das mulheres de migrar em busca de um futuro melhor para os filhos e condenou aqueles que pensam apenas no crescimento econômico e não no bem-estar dos outros.

"Toda violência infligida às mulheres é uma profanação de Deus", disse o papa em sua homilia.

"Quantas vezes o corpo de uma mulher é sacrificado no altar profano de publicidade, lucro, pornografia, explorado como uma superfície a ser usada", afirmou ele, acrescentando que o corpo feminino "precisa ser libertado do consumismo, deve ser respeitado e honrado."

O papa tem procurado regularmente defender os direitos das mulheres durante seu pontificado e, em abril, disse que a Igreja Católica Romana tinha que reconhecer uma história de dominação masculina e abuso sexual de mulheres.

"Podemos entender nosso nível de humanidade pela maneira como tratamos o corpo de uma mulher", declarou ele nesta quarta-feira.

O papa também usou sua homilia para abordar outro tema próximo ao seu coração, a imigração, dizendo que as mulheres que se mudaram para o exterior para sustentar os filhos deveriam ser honradas e não desprezadas.

"Hoje até a maternidade é humilhada, porque o único crescimento que nos interessa é o crescimento econômico", afirmou.

"Há mães que se arriscam em viagens perigosas para tentar desesperadamente dar ao fruto do útero um futuro melhor e são consideradas supérfluas por pessoas cujas barrigas estão cheias de coisas, mas cujos corações estão vazios de amor".

(Reportagem de Crispian Balmer)

Universa