PUBLICIDADE

Topo

Mulheres inspiradoras

Filó, de 'Pantanal': 'Não sabia quem era Renato Góes até gravar com ele'

Leticia Salles, que interpretou a Filó jovem em "Pantanal": "Conseguir estar nessa novela já foi um passo muito grande" - Gustavo Zylbersztajn
Leticia Salles, que interpretou a Filó jovem em "Pantanal": "Conseguir estar nessa novela já foi um passo muito grande" Imagem: Gustavo Zylbersztajn

Nina Rahe

Colaboração para Universa, de São Paulo

17/04/2022 15h33

Leticia Salles mal se despediu da primeira fase da novela "Pantanal", na qual viveu a personagem Filó, e já embarcou para Boston, onde vive sua mãe, que não via desde 2019. Foi de lá, a quilômetros de distância, que Maria Fernanda assistiu à estreia de sua filha como atriz —uma estreia que, além do peso de uma novela das 9h, tinha toda a expectativa por se tratar do remake do sucesso de Benedito Ruy Barbosa: "Ela chorou à beça e fez todo mundo assistir", conta a atriz de 27 anos, que não cansa de enfatizar o fato de ter sido criada por mulheres fortes: sua mãe, tia e avó.

José Leôncio (Renato Góes) e Filó (Letícia Salles) com Tadeu em Pantanal - Globo/João Miguel Júnior - Globo/João Miguel Júnior
Letícia ao lado de Renato Góes e Gustavo Corasini nas gravações da novela
Imagem: Globo/João Miguel Júnior

A carioca, que cresceu no Complexo da Maré, diz ter em comum com essas três mulheres a garra e a coragem de se arriscar. Quando chegou nos estúdios da Globo para o primeiro teste presencial de "Pantanal", por exemplo, ela contracenou com Renato Góes sem saber que estava diante de um ator com tanta experiência, entre papéis de destaque nas novelas "Cordel Encantado" (2011) e "Velho Chico" (2016).

Ele [Renato Góes] foi muito tranquilo, mas só depois descobri quem ele era. Se eu chegasse sabendo, teria ficado ainda mais nervosa.

Pouco depois, ela já dava vazão ao amor incondicional de sua personagem pelo fazendeiro José Leôncio, vivido por Góes, e encarava cenas de sexo e nudez, algo que poderia ter intimidado qualquer outra novata.

Foi apenas ao saber que interpretaria Filó que a atriz pesquisou cenas da versão original, exibida na TV Manchete em 1990, ano em que não era nem nascida. "Queria ter uma noção, mas sem ficar presa à atuação da Tânia Alves. Tinha que fazer meu próprio mergulho", justifica. O entendimento da personagem aconteceu somente quando desembarcou no Pantanal e pôde conhecer, de perto, não só a paisagem da maior planície alagada do mundo, como as histórias das mulheres que, como sua personagem, viviam e trabalhavam em currutelas, nome dado a zonas de prostituição na região Centro-Oeste.

Letícia Salles no papel de Filó, na primeira fase de "Pantanal" - Divulgação - TV Globo  - Divulgação - TV Globo
Letícia Salles no papel de Filó, na primeira fase de "Pantanal"
Imagem: Divulgação - TV Globo

Na conversa com uma delas, Leticia se impressionou com o misto de tristeza e ingenuidade ao ouvir que, no momento em que os homens lhe telefonavam, ela pedia que, antes do encontro, os dois fossem ao mercado juntos comprar alimentos para sua filha.

Essas mulheres vestem aquela capa de heroína e passam por cima de tudo. E o que me interessa na Filó é o fato dela ter vivido essa vida sofrida, mas ter também a doçura, a esperança no amor e em uma vida em família.

Antes de decidir pela atuação, Leticia cursou biomedicina e trabalhou como recepcionista em um salão de beleza. Foi neste trabalho que recebeu o conselho de uma cliente, dona de uma agência, para que seguisse carreira de modelo, o que acabou a levando para uma temporada em Londres.

Chuva e ansiedade

Assim, enquanto sua mãe --que já havia trabalhado como secretária e recepcionista até se formar em pedagogia-- ia para o exterior dar aulas de espanhol, ela seguia para Londres com o objetivo de desfilar. "A gente foi atrás dos nossos sonhos de forma diferente, mas ao mesmo tempo igual, já que nós duas mudamos de país", lembra Leticia, que se mudou para a Inglaterra sem falar quase nada de inglês]

Ali, também precisou lidar com uma série de frustrações. "Eu dava uns azares que não conseguia entender", conta ela, que chegava toda arrumada para castings que já haviam se encerrado e não se esquece do dia que foi surpreendida pela chuva a caminho de um teste.

Nesse tempo, enquanto lidava com a crise de ansiedade decorrente dos trabalhos que caíam, Leticia foi amadurecendo a ideia de Ike Cruz, agente de atores como Juliana Paes e Romulo Estrela, que havia sugerido que ela investisse no futuro como atriz. Nos dois anos em que esteve em Londres, o empresário não parou de enviar referências: cenas de filmes que iam da atuação de Natalie Portman e Scarlett Johansson a Isis Valverde e Juliana Paes.

A atriz Letícia Salles, que viveu a personagem Filó, na primeira fase de Pantanal - Gustavo Zylberstain - Gustavo Zylberstain
Letícia Salles cursou biomedicina e foi modelo antes estrear como atriz
Imagem: Gustavo Zylberstain

Em 2020, de volta ao Brasil para seguir esse caminho, Leticia chegou quase junto com a pandemia e precisou encarar as consequências do isolamento social. "Comecei as aulas com a [preparadora de atores] Ana Kfouri online", conta. Nesse primeiro contato, ainda à distância, foi aprendendo por meio de leituras sobre os métodos de Stanislavski a Kantor. "Senti que havia me encontrado e fiquei me preparando mesmo sem ter nada em vista", lembra a atriz. Dois anos depois, ela já lida com o sucesso de sua personagem em "Pantanal".

Conseguir estar nesta novela já foi um passo muito grande.

É por isso que agora, enquanto assiste à segunda fase da novela, na qual Dira Paes dá continuidade à trajetória de Filó, Leticia ensaia os próximos passos da sua própria jornada. Entre os planos, estão aulas de dança, canto e "tudo o que puder para obter mais firmeza e confiança". "Não vou esperar acontecer para me preparar, vou fazer o contrário", diz a atriz, que anuncia estar "abertíssima" para o que aparecer.

Mulheres inspiradoras