PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Mandy Moore leva bomba de amamentação ao Emmy: ordenha ajuda ou atrapalha?

Mandy Moore durante premiação do Emmy 2021 - Getty Images
Mandy Moore durante premiação do Emmy 2021 Imagem: Getty Images

Júlia Flores

De Universa

20/09/2021 17h27Atualizada em 20/09/2021 17h27

Não foi o vestido Carolina Herrera nem o batom vermelho. O que mais chamou a atenção na passagem da atriz Mandy Moore, de 37 anos, pelo Emmy 2021 foi uma bomba de amamentação.

Mãe de August "Gus" Harrison Goldsmith, de 7 meses, a estrela da série "This is Us" não descuidou da preocupação com a amamentação do bebê, que não estava na premiação e até brincou em suas redes sociais chamando o acessório de "MVP" (o jogador mais importante, em tradução livre).

Mandy Moore compartilha foto de sua bomba de amamentação  - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Mandy Moore compartilha foto de sua bomba de amamentação
Imagem: Reprodução Instagram

Desde o começo de sua gestação, ela fala abertamente sobre assuntos relacionados à maternidade. Em agosto deste ano, Moore compartilhou uma foto no Instagram comentando a própria jornada de amamentação: "Amamentar nem sempre é tranquilo (às vezes os canais entopem, preciso cronometrar minha vida em torno das mamadas, bombear o peito para quando estou no trabalho, etc ...), mas amamentar este menino nos últimos quase 6 meses tem sido maravilhoso, uma experiência bagunçada e gratificante que guardarei para sempre. "

Para tirar dúvidas a respeito do aparelho usado por Mandy, Universa conversou com uma consultora de amamentação para saber se a bomba é benéfica ou não para a ordenha do leite materno. Leia:

Bomba elétrica é aliada da mãe

Atriz Mandy Moore amamenta o filho August ?Gus" Harrison ao lado do marido Taylor Goldsmith  - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Atriz Mandy Moore amamenta o filho August ?Gus" Harrison ao lado do marido Taylor Goldsmith
Imagem: Reprodução Instagram

De acordo com a consultora Beatriz Kesselring, a bomba elétrica é um ótimo recurso para as mães que precisam armazenar o leite. "O aparelho facilita o tempo da ordenha. É prático e pode ajudar mulheres com bebês pequenos que precisam voltar ao trabalho, por exemplo", explica.

Beatriz ressalta que o leite colhido através da bomba não deve ser oferecido ao bebê em mamadeiras para que não aconteça um fenômeno que ela chama de "confusão de bicos": "O recém-nascido não consegue fazer a diferenciação entre o peito materno e o bico da mamadeira. É interessante que o leite ordenhado seja fornecido em um copo próprio ou na colher dosadora".

Ela comenta ainda a importância de fazer a ordenha em um lugar apropriado, como uma sala de amamentação ou um espaço reservado; segundo Beatriz, realizar a ordenha em banheiros ou espaços públicos é arriscado porque pode haver contaminação do leite. Além disso, a consultora também indica que as mães comprem a bomba na versão elétrica e não na manual.

A bomba manual não é recomendada porque ela não faz uma pressão adequada, e não mantém um ritmo e ela acaba machucando, traumatizando a região do mamilo - Beatriz Kesselring

Fora isso, é preciso manter o aparelho higienizado. Cada bomba necessita de cuidados específicos, e que podem variar por causa da marca e do fabricante da peça. Fazer a ordenha sem a ajuda de um profissional pode trazer malefícios à mãe, como uma superprodução de leite, o que dificulta ainda mais este momento para a mulher.

A atriz Mandy Moore, por sua vez, afirmou não ter enfrentado muitas dificuldades no processo de amamentação, considerando-se uma mulher "de sorte". "Foi relativamente fácil, ele conseguiu mamar logo que ofereci meu peito a ele", comentou a atriz durante um podcast sobre o tema divulgado em março deste ano.

Na noite de ontem, Mandy não estava concorrendo a nenhum prêmio. Contudo, se existisse a categoria de "Mamãe do ano", a atriz seria uma forte candidata ao troféu.

Mães e filhos