PUBLICIDADE

Topo

Universa

Usa tranças? Confira guia de como cuidar do couro cabeludo e raiz dos fios

Taís Araujo - Reprodução/Instagram
Taís Araujo Imagem: Reprodução/Instagram

Karina Hollo

Colaboração para Universa

16/08/2021 04h00

Estilo, personalidade e valorização das origens africanas. As tranças são lindas, mas dão trabalho para fazer e também para manter. O couro cabeludo, por exemplo, merece atenção especial. Por isso, preparamos este guia com algumas dicas de cuidados.

Higienização do couro cabeludo
Você deve lavar o cabelo pelo menos 1 ou 2 vezes na semana com xampu antioleosidade ou antirresíduo, aplicando somente no couro cabeludo.

"Dessa forma, evita a dermatite seborreica ou descamação exagerada", ensina a dermatologista Katleen da Cruz Conceição, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, chefe do ambulatório de dermatologia para pele negra da Santa Casa da Misericórdia, no Rio de Janeiro.

Outra alternativa é preparar uma misturinha dentro de um borrifador com xampu, preferencialmente sem sal, e diluir com um pouco de água. "Aplique diretamente no couro cabeludo, massageando suavemente e enxágue. Repita esse processo até sentir que está limpo", sugere Jacy Carvalho, afrohairstylist e empresária.

Vale aplicar um tônico na raiz para fortalecer ou refrescar e não é necessário passar condicionador ou creme de pentear e eles jamais devem alcançar diretamente o couro cabeludo. "Não é preciso passar muito produto no comprimento das tranças. Quer aplicar máscara, ok, mas enxágue bem! Já a lavagem é mais focada no couro cabeludo mesmo", completa a médica pós-graduanda em dermatologia Monalisa Nunes, de São Paulo.

Cuidado com a tração
A tração das tranças começa na colocação. Se ela for muita, pode levar a queda de cabelo. "O ideal é não usar tranças tão rentes ao couro cabeludo, muito apertadas e evitar as grandes e muito pesadas, para evitar a tração e consequente quebra do fio e alopecia cicatricial -- que seria o não crescimento dos fios de forma permanente", avisa Katleen.

Para usar o penteado sem prejudicar os fios, é importante aplicar as tranças somente se o couro cabeludo e cabelo estiverem saudáveis. A pele não pode estar machucada, irritada ou ter passado por química recentemente, nem as hastes danificadas. "As tranças são um penteado protetor — o intuito é proteger e não gerar danos. Não peça para a trancista 'apertar' suas tranças para 'durar mais'. Isso causa tração desnecessária e prejudicial para o couro cabeludo", alerta Jacy.

Se forem aplicadas de maneira incorreta podem, sim, causar queda, a chamada alopecia por tração. "Fique longe de tranças muito pesadas e apertadas no couro cabeludo, faça a manutenção, principalmente da frente, de 15 em 15 dias ou uma vez por mês", sugere Katleen. "Ou elas podem causar alopecia permanente cicatricial, caracterizada pela perda dos folículos pilosos, os responsáveis por fazerem os nossos fios nascerem e crescerem. O distúrbio interrompe este processo, originando, eventualmente, cicatrizes nas regiões afetadas", continua a dermato.

Delicadeza na hora de manusear os fios é a palavra de ordem. "A técnica da trancista é essencial. O processo começa com a secagem e desembaraço dos fios. Depois vem a separação, que também deve ser feita com cuidado, assim como as tranças", fala Monalisa. Aperto exagerado pode até quebrar a fibra crespa ou cacheada, naturalmente mais frágil.

Tessa Thompson, Rihanna e Kerry Washington: famosas que usam tranças com muito estilo - Getty Images - Getty Images
Tessa Thompson, Rihanna e Kerry Washington: famosas que usam tranças com muito estilo
Imagem: Getty Images

Eternas enquanto duram
O ideal, segundo Katleen, é retirar após um mês ou pelo menos fazer o retoque da parte da frente em 30 dias e dar um intervalo de dois meses para encarar o look novamente.

Quer esticar mais um pouquinho? "O máximo do máximo são 3 meses com as tranças. Para repetir a dose, não há uma regra. É preciso deixar o couro cabeludo um pouco livre e também ter tempo para hidratar bastante os fios nessa pausa de descanso", finaliza Monalisa.

Universa