PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Suspeito de ter causado acidente que matou a ex-namorada é preso em SP

Nayara morreu em acidente de moto no dia 17 de maio - Arquivo pessoal
Nayara morreu em acidente de moto no dia 17 de maio Imagem: Arquivo pessoal

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP

13/08/2020 16h57

O gesseiro Márcio Manoel dos Santos, 32, suspeito de causar um acidente que terminou com a morte de sua ex-namorada, Nayara da Silva, 21, em Itanhaém, no litoral paulista, foi preso ontem em São José do Rio Preto, interior do estado. O homem estava escondido embaixo da cama quando foi capturado.

Nayara morreu em um acidente de moto no dia 17 de maio. Inicialmente, a Polícia Civil acreditava que a jovem havia derrapado e, ao cair, foi atropelada por um carro que seguia logo atrás na rodovia Padre Manoel da Nóbrega. No entanto, as investigações revelaram que Nayara foi vítima de uma armadilha de seu ex-namorado, que teria provocado o acidente.

Segundo a Polícia Civil, Márcio fugiu após o crime e deixou a cidade do litoral paulista no dia seguinte. As investigações apontaram que o gesseiro havia se mudado para o interior do estado e estava morando na casa de seu irmão no bairro Jardim Santo Antônio havia pelo menos 15 dias.

"Um fotógrafo técnico da Polícia Técnico Científica aqui da cidade recebeu a informação que o suspeito estava morando em uma casa na Vila Ideal. Ao chegarmos na residência constatamos que ele havia acabado de se mudar. Mas como ele tem um irmão na cidade desconfiamos que ele teria ido para essa outra casa", explica o delegado Alceu Lima de Oliveira Junior.

Na tarde de ontem, os investigadores foram até a casa do irmão do suspeito. Ao chegarem no imóvel viram que havia uma senhora e um homem na sala. Questionada, a mulher teria negado que outra pessoa estivesse no imóvel, mas em buscas pela casa a polícia encontrou o suspeito escondido embaixo da cama.

"Inicialmente ele negou o crime e que estivesse no carro. Mas depois ele acabou confessando e dizendo que foi um acidente", acrescenta o delegado.

O homem foi preso e levado para o Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais). Ele foi transferido na manhã de hoje para Itanhaém. Segundo a polícia, o suspeito ainda não tem defesa constituída.

Crime foi planejado durante churrasco

De acordo com as investigações, por volta das 20h de 17 de maio, um domingo, Nayara saiu do supermercado em que trabalhava e seguia de motocicleta para casa. No trajeto, a jovem sofreu uma queda na rodovia e, ao se levantar e pedir ajuda, foi atropelada por um carro. O motorista parou para socorrê-la e afirmou que, como o trecho era escuro, não conseguiu enxergar a vítima. A jovem morreu no local.

A primeira hipótese para o acidente era de que Nayara havia sofrido a queda sozinha. Mas, como a moto dela foi encontrada embaixo da defensa metálica no acostamento e a jovem conhecia muito bem o trajeto, já que o fazia diariamente, a polícia desconfiou de que havia algo a ser esclarecido.

Ao analisar câmeras de segurança, policiais encontraram imagens que mostravam a vítima deixando o supermercado em sua moto e um veículo cinza saindo logo atrás. O veículo foi identificado como sendo de J.M.S.P., amigo de Márcio. Os policiais foram até a casa do proprietário do carro e encontraram o veículo na garagem. Levado à delegacia, o homem teria afirmado que emprestou o carro para o ex-namorado de Nayara.

Ainda segundo a polícia, J.M. teria relatado que, naquele dia, ele e o amigo estavam em um churrasco, quando por volta das 18h foram até o local de trabalho de Nayara. No local, o gesseiro teria dito ao amigo que Nayara estaria grávida. Eles aguardaram a jovem sair e a seguiram até a rodovia. No quilômetro 325, o ex-namorado, que estava ao volante, jogou o veículo em cima da motocicleta de Nayara, fazendo com que ela caísse. Após causar o acidente os dois fugiram e voltaram para o churrasco.

A polícia acredita que ao ver que o ex estava a perseguindo, Nayara se assustou e acabou caindo da motocicleta. Ao se dirigir para o meio da estrada para pedir ajuda, a jovem acabou atropelada.

Família aliviada

A reportagem de Universa conversou com a tia de Nayara, a dona de casa Maria Aparecida da Silva Santos. Ela quem vem acompanhando a investigação policial desde o acidente. Segundo ela, a prisão do suspeito traz mais tranquilidade à família.

"Graças a Deus ele foi preso e vai pagar por tudo o que fez. Nada traz a Nayara de volta, mas pelo menos vamos conseguir dormir sem medo", disse.

Violência contra a mulher