PUBLICIDADE

Topo

Direitos da mulher

Médicas posam de biquíni em protesto contra estudo considerado sexista

Medbikini: médicas postam fotos de biquíni em protesto contra estudo considerado sexista - Reprodução/Twitter/ladaisysanchez
Medbikini: médicas postam fotos de biquíni em protesto contra estudo considerado sexista Imagem: Reprodução/Twitter/ladaisysanchez

De Universa, em São Paulo

28/07/2020 11h21

Um estudo publicado no Journal of Vascular Surgery causou uma onda de protestos por concluir que o conteúdo postado por médicos nas redes sociais pode afetar a escolha do paciente na hora de buscar atendimento e prejudicar a reputação profissional entre colegas e empregadores.

O documento em questão foi publicado em dezembro do ano passado, mas ganhou visibilidade na última semana. Ele menciona especificamente fotos com "trajes inapropriados", "segurando ou consumindo álcool" e "poses provocantes em biquínis/moda praia". Muitos profissionais argumentaram que o conteúdo tinha as mulheres como alvo, destacando o sexismo no campo da medicina.

Com a repercussão, médicas de diferentes países publicaram fotos de biquíni ou segurando bebidas alcoólicas, como forma de protesto, usando a hashtag medbikini.

Vera Bajarias, nefrologista nas Filipinas, postou uma foto de biquíni com a seguinte legenda: "A misoginia é medieval. Eu tenho que usar meu jaleco branco o tempo todo para merecer o título de 'profissional'? Divertida, sexy, inteligente e trabalhadora podem existir no mesmo espaço. Eu posso usar roupas de banho na praia no meu tempo livre e ser uma médica competente e compassiva no trabalho."

Médicas brasileiras também postaram fotos suas em trajes de banho, destacando que suas competências nada tem a ver com a roupa que usam.

A médica Candice Myhre, do Havaí, também fez um longo desabafo sobre o caso em seu Instagram. Ela postou uma foto em que aparece de biquíni socorrendo um rapaz na praia.

"Doutora Biquíni salvará sua vida no meio do oceano quando for atropelado por um barco (...) Podemos usar o que quisermos em nosso tempo livre e ainda salvar sua vida", escreveu ela, se solidarizando com as colegas de profissão.

Dr Bikini will save your life in the middle of the Ocean when you get hit by a boat. I will take you out of the ocean on a surfboard turned into a backboard, tie off your exsanguinating wound with my rash guard, take you to my under equipped urgent care, stabilize you in 1 hour with an IV, oxygen, morphine, fluids, Foley, and put your open femur fracture in Bucks traction, fly you by helicopter to a local hospital, order and interpret all the labs, xrays, CT scans, suture/staple all your wounds, splint your clavicle/ humerus and scapula fractures,sedate you, put a chest tube in your 5 rib fractured hemopneumothorax and fly you by jet to a specialty hospital in another country....all in my you guessed it I am an Emergency Medicine Physician standing in solidarity with female vascular surgeons today. NEWSFLASH: FEMALE DOCTORS CAN WEAR WHATEVER THEY WANT. ? Female doctors, nurses, NPs/PAs, all healthcare professionals - we can wear a bikini, a dress, or we can wear scrubs. This does not change how good we are at being a healthcare provider. We can wear WHATEVER we want on our free time, and still save your life. Sexism in medicine is alive and well. But we won't let that stop us. In this ridiculous article published in a well respected medical journal, the vascular surgery authors sought out to determine how many vascular surgeons had participated in what they state is "inappropriate social media behavior", which they defined as FEMALES IN BIKINIS - BUT GET THIS: NOT MEN IN BATHING SUITS. Other topics considered "inappropriate" were Halloween costumes (should I take down my pregnant nun costume?) GUN CONTROL and politics. The "study" was written by 3 men who created fake social media accounts to spy on applicants. My dad who was a triple boarded cardiovascular and thoracic surgeon would not approve of their study. Especially since he liked gardening in a speedo. Women in medicine: whether you're a nurse, medical student, resident, an attending, post your favorite bikini pic/dress pic/halloween pic/anything today and tag me, and #medbikini . We have to drown out the sexism in medicine and keep it moving. It's 2020 people. Sexism is cancelled.

Uma publicação compartilhada por Dr. Candice Myhre (@drcandysurfvival) em

Autor pede desculpas

Devido à reação negativa, um dos autores e a publicação pediram desculpas. O Journal of Vascular Surgery anunciou ainda que o estudo seria retirado.

"Nossa intenção era capacitar os cirurgiões a estarem cientes e, então, decidir pessoalmente o que poderia estar facilmente disponível para pacientes e colegas verem sobre nós", escreveu Thomas Cheng, um dos autores no Twitter, segundo a CNN. Sua conta na rede social não está mais disponível.

Direitos da mulher