PUBLICIDADE

Topo

Mulher é morta pelo ex-marido com faca de açougueiro em Londrina (PR)

Sandra foi morta pelo ex-marido em Londrina, no Paraná - Reprodução/Facebook
Sandra foi morta pelo ex-marido em Londrina, no Paraná Imagem: Reprodução/Facebook

Abinoan Santiago

Colaboração para Universa de Londrina (PR)

07/07/2020 16h18

Um açougueiro, de 40 anos, é suspeito de matar a ex-mulher, Sandra Mara Curti, 43, após uma discussão na casa dela, em Londrina, a 385 quilômetros de Curitiba. O caso ocorreu na segunda (6) na frente dos dois filhos do ex-casal, de 8 e 12 anos, segundo a Polícia Militar (PM) do Paraná. A prisão preventiva do suspeito, identificado como Alan Borges, foi decretada no mesmo dia pela Justiça.

Depois de sair do trabalho, o suspeito seguiu até a casa da ex-companheira e lá teria discutido com a mulher por supostas divergências em relação à guarda dos filhos, que moravam com a vítima. Ele também não estaria aceitando o fim do relacionamento. Ambos viveram juntos por 14 anos e se separaram há poucos meses.

Após a discussão, o açougueiro teria esperado uma oportunidade para entrar na casa. De acordo com relato de vizinhos à polícia, o suspeito entrou no imóvel no fim da tarde após ver o portão aberto enquanto funcionários de uma empresa instalavam câmeras de segurança na residência. Os vizinhos ouviram gritaria e imobilizaram o suspeito antes da fuga, na frente da casa. A versão foi confirmada por outras testemunhas.

A ponta da faca chegou a quebrar com os golpes desferidos pelo suspeito. Teriam sido dez facadas na ex-mulher. A arma tinha 13 centímetros e o próprio açougueiro confirmou em depoimento que o instrumento era usado no trabalho.

"Ouvi a gritaria e pensei ter sido um assalto. Na hora que saímos no portão, ele [suspeito] também saiu [da casa onde o crime ocorreu]. Vimos sangue na calça e o homem que estava instalando câmeras disse o que havia ocorrido. O agarramos pelo pescoço. O outro homem que instalava as câmeras também ajudou até a polícia chegar", disse uma vizinha, que preferiu não se identificar.

A testemunha contou que durante o casamento, eram recorrentes as discussões do ex-casal. A Polícia Civil do Paraná informou que Sandra Curti não tinha medida protetiva contra o ex-marido.

O Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (SIATE), do Corpo de Bombeiros, levou Sandra em estado grave para a Santa Casa de Londrina, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu no fim da noite de ontem.

Segundo a corporação, a vítima apresentava muita perda de sangue, o que resultou em paradas cardíacas. O sepultamento aconteceu no cemitério São Pedro, no Centro de Londrina.

Em depoimento na audiência de custódia, o suspeito confirmou que arma era uma faca usada no açougue onde trabalhava e que partiu para cima da ex-mulher após receber uma suposta agressão verbal. O caso é tratado como feminicídio pela Polícia Civil. O açougueiro ficará preso preventivamente enquanto aguarda o julgamento, conforme determinado pela Comarca de Londrina.

Universa não conseguiu localizar a defesa do suspeito.

Violência contra a mulher