PUBLICIDADE

Topo

De cabelos raspados, Bárbara Borges diz: 'Tive muito complexo com eles'

Barbara Borges adotou o visual de cabelos raspados - Reprodução / Instagram
Barbara Borges adotou o visual de cabelos raspados Imagem: Reprodução / Instagram

De Universa

15/05/2020 22h24

Bárbara Borges falou sobre seu processo de aceitar seus cabelos ao natural até tomar a decisão de raspá-los, como fez recentemente. A atriz contou sobre essa transformação durante uma live em seu Instagram.

"O cabelo sempre teve muito simbologia na minha vida. Tive muito complexo com o meu cabelo na minha infância. Meu cabelo era liso, depois de mocinha, com os hormônios, começou a cachear, mas sempre foi muito volumoso. Antigamente, o cabelo liso tinha era mais elogiado... Cresci com essa crença que meu cabelo era juba de leão, como se fosse ruim. Achava feio", revelou.

Durante a gravidez de seu filho Theo, ela decidiu deixar seus fios ao natural, sem os produtos químicos que usava.

"Comecei com uns 20 e poucos anos e foram muitos anos alisando. Eu rejeitava meu cabelo. De três anos para cá comecei a voltar com os meus cachos. Foi um processo muito lindo. Fui voltando a me olhar e a me achar bonita", contou.

Já sobre a recente transformação em seu visual, ela disse: "Depois que chegou o momento em que eu tinha feito as pazes com o meu cabelo, comecei a ter vontade de raspar. Tem relação com movimento da minha alma e espiritualidade".

A decisão de passar a máquina nos fios, no entanto, não foi tão fácil. "Queria, mas tinha medo da rejeição, de que fosse me atrapalhar e prejudicar... Fiquei um mês quieta e investigando qual era o meu problema, já que quando eu meditava, sentia que era para raspar e isso fazia sentido internamente."

Bárbara ainda contou como se sentiu no final deste processo: "Quando raspei, me senti como se estivesse me libertando de correntes, crenças e pensamentos. Olhei para mim e vi quem sou eu atrás de tantas máscaras. O cabelo era uma máscara. Ele volta, mas não estou preocupada. Estou preocupada com a minha vivência".

Autoestima