PUBLICIDADE

Topo

8 de março: acompanhe manifestações de mulheres nas ruas do Brasil

Camila Brandalise e Nathália Geraldo

De Universa

07/03/2020 04h00Atualizada em 08/03/2020 14h17

Mobilizações, passeatas, rodas de conversa e atos públicos acontecem neste domingo, 8 de março, em várias cidades do Brasil como parte da luta das mulheres. Em parte delas, os cartazes e faixas ganham tom político, com críticas ao Governo de Jair Bolsonaro.

Em São Paulo, as mulheres se reúnem na tarde deste domingo na Avenida Paulista, na altura do MASP; lá, um grupo de cerca de 300 mulheres já se "aquece" para a caminhada. Algumas delas usam adesivos nas camisetas com "fora Bolsonaro" e uma faixa com dizeres "Mulheres pela democracia" está sendo preparada.

Um grupo de 100 mulheres também realizou uma intervenção, com participantes da Marcha Mundial das Mulheres, cantando "O estuprador és tu", protesto viral de feministas chilenas, que também já foi feito em São Paulo no final do ano passado.

Mulheres manifestação MASP  - Camila Brandalise/UOL - Camila Brandalise/UOL
Ato em São Paulo, capital, acontece na Avenida Paulista
Imagem: Camila Brandalise/UOL

Em algumas cidades, as manifestações começaram na sexta-feira; outras, como Rio de Janeiro, terão ato pelos direitos das mulheres às ruas na segunda-feira (9).

O que elas querem?

Organizadas por eventos no Facebook, com participação de coletivos feministas, representantes partidários, as manifestações de 8M (sigla de "8 de março") trazem, em sua maioria, um tom político e de crítica ao Governo Bolsonaro.

Além da defesa dos direitos das mulheres, os eventos destacam lutas com recortes de identidade — abordando, inclusive, o fim do racismo e do preconceito contra pessoas LGBTs — e temas mais específicos, como a morte de Marielle, e o posicionamento contra o fascismo e o patriarcado.

Mulheres do MST em Brasília Machismo não é não - Mateus Bonomi/AGIF - Mateus Bonomi/AGIF
Mulheres do MST se unem a mobilização feita por movimentos feministas, em Brasília
Imagem: Mateus Bonomi/AGIF

Em Brasília, as participantes do I Encontro Nacional das Mulheres Sem Terra, que segue até segunda-feira (9) se unem à marcha programada para este domingo, no Parque da Cidade, com o tema "Mulheres Em Luta: Semeando a Resistência". O Movimento Sem Terra ainda promove passeatas pelo Dia da Mulher em outras cidades.

Acompanhe a programação em algumas cidades.

Manifestações pelo Dia da Mulher: horários dos eventos

Belo Horizonte

Domingo - 8h30 - "Mulheres contra Bolsonaro e as reformas" (Praça Raul Soares, Centro)

São Paulo

Domingo - 11h - " Lançamento da 5ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres" (Parque Mario Covas - Avenida Paulista, 1853, duas quadras à frente do MASP)

Domingo - 14h - "Mulheres contra Bolsonaro - por nossas vidas, democracia e direitos. Justiça para Marielle, Claudias e Dandaras". Concentração de passeata no mesmo local, duas quadras à frente do MASP

Baixada Santista

Sábado - 12h - "8M 2020 - Unificado" (Praça dos Correios, São Vicente)

Terá Espaço Brincar para crianças, com atividades retratando a luta da mulher trabalhadora por seus direitos e pela transformação da sociedade

Campinas

Sábado - 9h - Ato das Mulheres "Em defesa da vida de todas as mulheres" (Praça do Largo do Rosário)

Mauá

Sábado - 13h - "Mulheres em Marcha pela Vida de Todas, contra o Fascismo e a Retirada de Direitos" (Praça 22 de Novembro, Centro, em frente ao terminal rodoviário)

Rio de Janeiro

Segunda - 17h - "Pela vida de todas as mulheres, por democracia, contra a retirada de direitos, um Rio de coragem, feminista, contra a violência e os governos fascistas" (Concentração na Candelária)

Niterói

Domingo - eventos simultâneos - 9h - "Mulheres por Democracia e Direitos: Contra a Violência de Estado" (Campo São Bento - Icaraí e Horto do Fonseca - Fonseca)

Com café da manhã e atividades culturais, com espaço recreativo para crianças

Belém

Domingo - 8h - 8M Ocupa as ruas mulheres contra Bolsonaro, pelas nossas vidas, derrotar o racismo e o machismo (Praça Waldemar Henrique)

Manaus

Domingo - 18h - 8M - Basta de Violência contra as Mulheres - ato político com show coletivo (Rua José Clemente esquina com Eduardo Ribeiro).

Brasília

Domingo - 8h - Concentração no Pavilhão do Parque da Cidade

Cuiabá

Domingo - 16h - Concentração na Praça Ulisses Guimarães

Goiânia

Domingo - 9h - "Ato público pela vida das mulheres, com direitos e agroecologia" (Av. Christus, Vila Delfiore, Aparecida de Goiânia)

Segunda - 8 horas - Ato na Praça Cívica

Curitiba

Domingo - 8h30 - Ato com caminhada (Rua Santa Zita, 281, no Parolin)

Porto Alegre

Domingo - 10h30 - 8 de março pela vida das mulheres contra as violências, por emprego, saúde, educação e aposentadoria (atividades culturais com blocos de Carnaval na orla)
Segunda - 17h30 - Grande ato unificado no Largo Glênio Peres na "Esquina democrática"

Salvador

Domingo - 9h - "Política: Palavra Feminina" (início no Cristo da Barra e encerramento no Farol da Barra)

Fortaleza

Domingo - 14h - "Pela vida das mulheres: contra o fascismo, o machismo, o racismo e a LGBTfobia". Abertura seguida de rodas de diálogo. Às 15h30, oficinas e intervenções culturais, seguida de caminhada (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura)

João Pessoa

Domingo - 15h - Concentração com aula de yoga, seguido de batucada feminista, Mística do Movimento de mulheres negras e performance (Praia de Tambaú, Busto)

Recife

Domingo - 9h - Concentração no Bar do Barata (Pina); ainda haverá mobilização nas comunidades da Brasília Teimosa, Nova Descoberta, Morro da Conceição e Ibura.

Segunda - 13h - "Feministas contra a violência do Estado patriarcal, racista e capitalista" (Parque Treze de Maio)

Aracaju

Domingo - 9h - Concentração nos Arcos da Atalaia

Maceió

Domingo - 8h30 - Rodas de conversa de empoderamento feminino, na rua fechada da Pajuçara, em frente ao Edifício Terraza.

Direitos da mulher