PUBLICIDADE

Topo

"Não acreditei que estava acontecendo comigo", diz jovem assediada por Uber

Hygino Vasconcellos

Colaboração para Universa, de Porto Alegre

19/02/2020 04h00Atualizada em 20/02/2020 09h40

A adolescente de 17 anos assediada por um motorista da Uber conta que passou por um turbilhão de sentimentos durante a viagem de aplicativo: de apreensão, incredulidade e medo. Durante o percurso, ela gravou um vídeo, no qual o condutor é flagrado fazendo investidas de conotação sexual contra ela, com frases como "Eu namoraria contigo, se tu não tivesse namorado" e "Faria coisas que teu pai não faria".

O caso aconteceu no último domingo em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A adolescente, que pediu para não ser identificada, contou que estava indo para a casa de uma amiga por meio do aplicativo. "É um caminho curto, de no máximo dez minutos."

Pouco depois de embarcar, o motorista puxou conversa. "Logo que dobrou a esquina, ele disse: "Posso te fazer uma confissão? É a passageira mais linda que já peguei, só pego gente feia", relata a adolescente. Em seguida, ainda segundo relato da jovem, ele questionou se ela tinha namorado. Neste momento, a adolescente decidiu começar a gravar a conversa, com o visor da câmera apontado para seu rosto.

"Eu moro em uma cidade pequena [de 230 mil habitantes] e comecei a gravar para tomar uma medida depois e também para avisar as outras meninas da cidade", conta. A adolescente conta que ficou assustada com as investidas do motorista.

"Primeiro eu fiquei nervosa e não acreditava que aquilo estava acontecendo comigo. Algumas pessoas me perguntaram porque eu dei risada no vídeo. Eu dei risada de nervosa, de desconforto com a situação. E também tinha medo de ser grossa com ele e ele mudar a rota."

Em entrevista a Universa, a jovem se diz impressionada com a repercussão do vídeo. De uma hora para outra, a conta dela no Instagram passou de mil pessoas para 134 mil. "Eu não estou conseguindo nem atender o telefone, responder todas as mensagens. Não imaginava tamanha repercussão, recebi relatos de meninas que sofreram de outros motoristas."

Em depoimento, motorista nega assédio

Em depoimento, o motorista de 43 anos negou que tenha cometido assédio, segundo a delegacia que investiga o caso.

"Ele entende que o comportamento dele não foi inapropriado. Alegou que nunca teve problema com passageiro e que era bem avaliado", observa a delegada Marina Machado Dillenburg, responsável pela investigação. O homem afirmou ainda que o vídeo foi editado e que a conversa foi retirada de outro contexto. "Para ele, estava tendo uma conversa normal."

O depoimento levou cerca de 15 minutos e ocorreu no começo da tarde de hoje, após ele chegar à 1ª Delegacia de Polícia desacompanhado.

Para Universa, o motorista André Lopes Machado afirmou após o depoimento que a adolescente se insinuou para ele. "Ao invés de ficar atrás do banco, como todo mundo fica, ela sentou na diagonal e abriu as pernas. Quando eu percebi, eu parei de olhar. Tava usando um shortinho estilo Anitta."

A cantora rebateu: "NADA justifica" assédio.

O condutor admite que elogiou a beleza da adolescente, mas que achou que fosse maior de idade. "Meu erro principal era ter feito isso contra menor. Mas ela tem um corpo de adulto."

Banido da Uber, o motorista afirmou que faria cadastro em um aplicativo concorrente. Mas em nota "a 99 informa que André Lopes Machado está bloqueado para realizar corridas pelo app".

A polícia trabalha com três linhas de investigação neste caso.

Investigação sobre o caso

A primeira delas é que tenha ocorrido uma perturbação da tranquilidade, considerada contravenção penal e com pena de 15 dias a três meses. "Mas a gente está aguardando provas, eventuais denúncias, no qual ele pode ter tido um outro comportamento", diz a delegada. Os investigadores também trabalham com a possibilidade de crime contra a honra, no caso de o motorista ter injuriado a adolescente.

Por último, de importunação sexual. Nas três linhas, o fato de ter ocorrido contra uma garota de 17 anos pode ser considerado pelo juiz como agravante.

A polícia aguarda da Uber mais informações sobre o motorista e espera que outras vítimas que procuraram a jovem pelas redes sociais relatando casos similares entrem em contato com a delegacia e façam o depoimento formal. Denúncias podem ser feitas pelo telefone (51) 3435-9315.

Adolescente grava assédio de motorista da Uber

Universa

Violência contra a mulher