PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Christiana Ubach, ex-Malhação, desabafa sobre pós-parto: "É uma solidão"

Christiana Ubach fez um relato no Instagram detalhando a gravidez e os primeiros dias após dar à luz - Reprodução/Instagram
Christiana Ubach fez um relato no Instagram detalhando a gravidez e os primeiros dias após dar à luz Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, em São Paulo

11/02/2020 12h22

A atriz Christiana Ubach, que ganhou fama interpretando a personagem Cris em "Malhação" (2009), deu um longo depoimento no Instagram sobre os primeiros dias após dar à luz.

Aos 32 anos, ela é mãe de Ravi, que nasceu em dezembro do ano passado. O bebê é fruto da relação da atriz com Rafael Lozano, que também atua no ramo artístico.

"Relato de uma recém-parida! Ouvi tanto falar de puerpério, tanto, que me preparei para o pior. Para choros constantes, desamparo, desalinho, desastres. O que aconteceu: um corpo murcho, que parece ter sido atravessado por uma bala de canhão no meio da barriga. Sem músculo e sem sustentação alguma. Com gorduras e celulites que não sabem para onde vão. Dores na coluna de carregar um neném o dia (às vezes noite) inteiro que só cresce (amém). 'Sem tempo, irmão' para qualquer coisa. O tempo que tem, precisa ser muito bem aproveitado, com o que é necessário e que só você pode fazer por você", iniciou.

Depois da introdução, ela deu detalhes sobre o parto. "Você passa por um processo que de repente sai um 'órgão' de mais de 3 kg, junto com tudo, placenta, líquido etc., logo depois do parto são quase 6, 8 kg que saem de você, depende. No meu caso, uma cirurgia, não desejada. Meu bebê ficou sentado até o fim. Fiz todos os processos, ioga, acupuntura, e por fim a manobra, e ele continuou na mesma posição".

Christiana Ubach publicou foto segurando a mão do filho, Ravi, que nasceu em dezembro - Reprodução/Instagram
Christiana Ubach publicou foto segurando a mão do filho, Ravi, que nasceu em dezembro
Imagem: Reprodução/Instagram

A seguir, Chris Ubach desabafou em relação ao dia a dia pós-gestação. "Me diz em que cirurgia que você tira do seu corpo o equivalente a 6 kg em que logo após você é obrigada socialmente a estar magra, ou fazendo regime. Estar bonita. Ou estar tranquila porque (quase) ninguém pergunta como você está de fato. E você não tem repouso".

Por fim, a atriz deu um recado para as seguidoras ao falar que é necessário se preparar para a gravidez, já que ser mãe muda a vida de qualquer pessoa.

"Você tem 9 meses para se preparar para depender dos outros porque agora tem um ser que depende de você. E quando nasce é a realização de que certas escolhas são eternas.
É sobre não ser mais só um, e sim dois. É sobre encarnar um ser humano. A mulher não dá à luz. Dá a carne. Encarna. Depois esculpe com o leite cada pedacinho. É uma obra! É preciso silêncio, resguardo, lágrimas soltas, banhos, suor, brigadeiro, água sem fim. Agora entendo as mulheres que usam as redes para se colocarem, para se expor, ou para trocar. Eu pensava: 'caraca acabou de parir e já está no celular'. Mas eu entendo. Porque é uma solidão, uma imensidão tão grande nesse silêncio de mamadas e choro".

Relato de uma recém parida! Ouvi tanto falar de puerpério, tanto, que me preparei pro pior. Para choros constantes, desamparo, desalinho, desastres. O que aconteceu: um corpo murcho, que parece ter sido atravessado por uma bala de canhão no meio da barriga. Sem músculo e sem sustentação alguma. Com gorduras e celulites que não sabem pra onde vão. Dores na coluna de carregar um neném o dia (as vezes noite) inteiro que só cresce (amém). "Sem tempo irmão" pra qualquer coisa. O tempo que tem, precisa ser muito bem aproveitado, com o que é necessário, e que só você pode fazer por você. Sensibilidade que nem pétala de flor, que se soprar mais forte... pois bem... pensemos... Você passa por um processo que de repente sai um "órgão" de mais de 3kg, junto com tudo, placenta, líquido e etc, logo depois do parto são quase 6, 8kg que saem de vc depende. No meu caso, uma cirurgia, não desejada. Meu bebê ficou sentado até o fim. Fiz todos os processos, yoga, Aculpuntura, e por fim a manobra, e ele continuou na mesma posição. Bem, temos as dores de uma cirurgia (que não consigo entender ser escolhida a priori), em um lugar super delicado, na base do seu abdômen. Uma loucura. Me diz em que cirurgia que você tira do seu corpo o equivalente a 6kg em que logo após você é obrigada socialmente a estar magra, ou fazendo regime. Estar bonita. Ou estar tranquila pq (quase) ninguém pergunta como voceeeee está de fato. E você não tem repouso, pq parte desses Kg precisa de você fora de você. Você tem 9 meses pra se preparar pra depender dos outros pq agora tem um ser que depende de você. E quando nasce é a realização de que certas escolhas são eternas. É sobre não ser mais só um, e sim dois. É sobre encarnar um ser humano. A mulher não da a luz. Da a carne. Encarna. Depois esculpe com o leite cada pedacinho. É uma obra! É preciso silêncio, resguardo, lágrimas soltas, banhos, suor, brigadeiro, água sem fim. Agora entendo as mulheres que usam as redes (sociais) pra se colocarem, pra se expor, ou pra trocar. Eu pensava, caraca acabou de parir e já tá no celular. Mas eu entendo. Pq é uma solidão, uma imensidão tão grande nesse silêncio de mamadas e choro, (cont.)

Uma publicação compartilhada por Christiana Ubach (@chrisubach) em

Mães e filhos