PUBLICIDADE

Topo

Advogada de Weinstein: Não sofri assédio porque não me coloco nesta posição

A advogada Donna Rotunno, que defende Harvey Weinstein - Jeenah Moon/Reuters
A advogada Donna Rotunno, que defende Harvey Weinstein Imagem: Jeenah Moon/Reuters

De Universa, em São Paulo

07/02/2020 15h03

A advogada Donna Rotunno — que defende o ex-produtor de Hollywood Harvey Weinstein, acusado de assédio, abuso sexual e estupro por mais de 80 mulheres — disse que nunca foi vítima de um crime do tipo porque "não se coloca nesta posição".

A afirmação foi feita ao The New York Times depois que uma repórter perguntou se a advogada já havia passado por uma situação semelhante à das vítimas de Weinstein.

"Não, porque nunca me colocaria nessa posição", disse Rotunno. "Sempre fiz escolhas, desde a idade da faculdade. Nunca bebi demais, nunca fui para casa com alguém que não conhecia, nunca me coloquei em nenhuma circunstância vulnerável".

Harvey Weinstein é fotografado ao chegar ontem ao Tribunal de Manhattan, em Nova York - Johannes EISELE / AFP - Johannes EISELE / AFP
Harvey Weinstein é fotografado ao chegar ontem ao Tribunal de Manhattan, em Nova York
Imagem: Johannes EISELE / AFP

A jornalista — a mesma que expôs as primeiras denúncias contra Weinstein em 2017 — insistiu e perguntou se Rotunno acredita que mulheres agredidas sexualmente se colocaram conscientemente nessa posição.

"Absolutamente não", respondeu a advogada. "O que estou dizendo é que as mulheres devem tomar precauções".

Weinstein está sendo julgado há algumas semanas no Tribunal de Manhattan.

Neste momento, ele é acusado de dois episódios de estupro, duas de agressão sexual predatória e uma de crimes sexuais decorrentes das alegações de três mulheres. Se condenado, ele pode pegar prisão perpétua.

Violência contra a mulher