PUBLICIDADE

Topo

"Todo cara trai mesmo": o que há de errado com a postura do ex de Manu?

A cantora Manu Gavassi fala sobre traição no "BBB20" - Reprodução
A cantora Manu Gavassi fala sobre traição no "BBB20" Imagem: Reprodução

Luiza Souto

De Universa

06/02/2020 04h00

No "BBB20", Manu Gavassi revelou que foi traída "horrores" e "das maneiras mais bizarras" por um ex-namorado, "endeusado pelo Brasil inteiro". Mas continuava com ele porque o amava — e o cara ainda a convenceu de que todo homem iria traí-la mesmo. Depois de elaborar com outras mulheres, concluiu: foi vítima de machismo.

Embora não tenha dado nomes, após a revelação, a ex-namorada do ator Chay Suede, hoje um dos protagonistas da novela das nove "Amor de mãe", provocou uma "surra" de unfollow nas redes do artista, jogando o nome dele para o topo dos Trendings Topics — lembrando que ela também namorou o cantor Fiuk. As internautas celebraram a exposição.

Ainda compartilharam a música "Farsa", que ela teria escrito para o ex. "Relaxa, eu não vou revelar a sua farsa", diz a letra.

Em seu relato, Manu diz que, apesar de ser traída, dizia para si mesma "ele me ama, ele vai mudar". "Até que um dia ele virou na minha cara e falou: 'Todo cara na tua vida vai te trair, então se eu fosse você ficava comigo, porque você ama", continua ela.

"Depois ele foi endeusado pelo Brasil e eu, Manu, fui a recalcada por anos. Eu sei o que é ser vítima de uma coisa, que é o machismo, que é passarem a mão, (dizerem) que 'é normal, menino age assim com mulher, trai mesmo'. Vai trair na minha cama mesmo e está tudo bem porque me ama", revelou.

Assim que ouvem a história das traições que Manu sofreu, as colegas confinadas de BBB Mari Gonzalez e Gabi descobrem que já escutaram a mesma coisa de algum ex: a conversa de que elas sempre seriam traídas. Manu conclui, com isso, que foi vítima de machismo, porque criou-se a cultura de que, nas palavras dela, "menino age assim mesmo com mulher, mas tá tudo bem porque ele a ama".

E outras mulheres se solidarizaram.

"Exclusividade é uma farsa"

Manu não citou o nome do ex a que se referia, e isso é menos importante mesmo. A questão aqui é que se esse ex-namorado tivesse falado que todas as pessoas têm casos fora de seu relacionamento, não teria lugar para machismo na frase. É o que conclui a psicanalista e escritora Regina Navarro.

Para a colunista de Universa, quando o homem fala que todo o gênero masculino trai, e que isso é normal, está voltando para a década de 1960, antes do surgimento da pílula anticoncepcional, quando mulheres não se permitiam ter outra relação principalmente por medo de engravidar.

"Se ele diz 'os homens sempre transam com outra', isso é machismo. Por que só os homens? Já foi assim quando não tinha a pílula, e as mulheres se conformavam e falavam que o homem era assim mesmo", diz Regina.

A psicanalista propõe ainda uma reflexão sobre as novas formas de relação. "A gente é regido pelo mito do amor romântico, especialmente a partir de 1940, mais ou menos, quando se prega que os dois vão se tornar um só, que um só tem olhos para o outro, que quem ama não transa com mais ninguém", explica.

"E quando alguém descobre que o parceiro ou a parceira transou com outra pessoa, sofre muito. Então, é preciso refletirmos sobre essa questão de exclusividade, porque isso é uma farsa. A gente sabe que a maioria das pessoas tem relação fora."

A sexóloga e psicóloga Carla Cecarello também sugere falar mais sobre as mudanças de comportamento nas relações amorosas.

"A traição já foi uma questão mais de machismo, mas isso tem mudado. Hoje, há mais liberdade em vivenciar situações fora da relação, inclusive entre mulheres. E há, em alguns casos, esse tipo de acordo — assim como existem pessoas que consideram que ninguém é de ninguém", diz Carla.

Relacionamentos