PUBLICIDADE

Topo

Carreira e finanças

Número de mulheres investidoras 'decola' e dobra na bolsa de valores

Número de mulheres na Bolsa aumentou, mas ainda representa menos de 30% no País - Getty Images
Número de mulheres na Bolsa aumentou, mas ainda representa menos de 30% no País Imagem: Getty Images

Marcos Candido

De Universa

11/01/2020 11h55

O número de mulheres investidoras mais do que dobrou entre 2018 e 2019, indica relatório da Bolsa de Valores de São Paulo (B3). No total, elas chegaram 388 mil investidoras no ano passado. Em 2018, eram 179 mil mulheres.

O número de investidoras na B3 em 2019 é o maior desde 2002, data do primeiro levantamento que apresenta o perfil de quem investe na bolsa. O valor investido por mulheres de todo o país movimentou R$ 79 bilhões no ano passado.

Há 18 anos, apenas 15 mil mulheres investiam. Com o aquecimento da economia e aumento do PIB nos anos 2000, o número passou de 50 mil em 2006 mais de 100 mil em 2007. Em 2010, 151 mil mulheres investiram, embora o número tenha recuado para 141 mil em 2017.

Mesmo assim, elas representam pouco mais de 20% na Bolsa

Oficialmente, a instituição não faz um diagnóstico explicando o motivo da participação maior das mulheres. Nos últimos anos, foram popularizados grupos online de finanças entre mulheres, assim como se manteve a busca por autonomia financeira e equidade salarial.

Mesmo com o aumento, elas ainda são a minoria: representam apenas 23%. Os homens são 76% na bolsa, formando mais 1 milhão 200 mil investidores do sexo masculino no país.

Carreira e finanças