PUBLICIDADE

Topo

Não se casar 'no papel' para elevar tesão, como Shakira e Piqué: funciona?

Shakira e Gerard Piqué: eles não pensam em casamento, e vivem relação há mais de 10 anos - Gotham/GC Images
Shakira e Gerard Piqué: eles não pensam em casamento, e vivem relação há mais de 10 anos Imagem: Gotham/GC Images

Nathália Geraldo

De Universa

09/01/2020 04h00Atualizada em 09/01/2020 11h40

Em entrevista ao programa 60 Minutes, Shakira e Gerard Piqué confirmaram que não são casados no papel - e a escolha tem dois motivos muito peculiares: a artista disse, em um primeiro momento, que tem "medo" de casamento e que prefere que o parceiro a veja como "sua namorada" em contraponto ao posto de "sua esposa".

"É como se fosse o 'fruto proibido'. E quero que ele se mantenha 'na ponta dos pés' e que pense que tudo é possível, dependendo do comportamento dele", disse.

O casal — que, segundo Shakira, não é "tradicional", especialmente por conta da distância provocada entre eles pelo trabalho, está junto desde 2011 e tem dois filhos, Milan e Sasha.

Mas o quanto a decisão de deixar para lá o contrato do casamento (subir ao altar ou fazer uma cerimônia de celebração) pode interferir no nível de tesão dos casais? É possível manter um comportamento de "eternos namorados" mesmo em relações duradouras?

'Eternos namorados' no casamento: é possível?

Shakira, Pique e filhos - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

O equilíbrio entre amor e sexo dentro de um relacionamento é uma das questões mais comuns no casamento (há quem tenha necessidades muito diferentes do parceiro e, por isso, transa com outras pessoas, por exemplo). A resposta de Shakira e Piqué para essa questão, como afirmou a cantora, está em não ter uma posição de "marido e esposa" dentro da relação.

Para a coach em técnica de reprogramação mental com experiência em terapia de casais Ivana Cabral, a escolha de ser "eterno namorado" deve ser feita com base nos valores de cada um na relação. É importante colocar na balança experiências passadas e desejos e se cumprir ou não esse contrato social é importante para os dois.

"Não conheço a história da Shakira, mas se uma pessoa viu os pais terem um casamento que, ao final, resultou em separação, pode criar um paradigma de que casamento não é bom", explica. "Às vezes sentir essa liberdade de não ter um casamento 'passado no papel' é mais importante e vai gerar a paixão que ela está buscando viver. Isso vai de cada um."

Casamento sem tesão?

Ivana explica que quando as pessoas se propõem a casar devem entender que manter o compromisso é "uma reconstrução todos os dias". "Para dar certo, você precisa tomar a decisão de querer estar casada. Vale ainda entender que nem sempre vai estar apaixonada pelo marido [ou pela esposa]. Mas o que vale é que os dois tenham sonhos e projetos congruentes", avalia.

Namorar no casamento: sexóloga dá dicas

Shakira e Piqué - GettyImages - GettyImages
Imagem: GettyImages

A sexóloga Vanessa Inhesta explica que, antes de tudo, cabe aos casados avaliar o quanto se preocupam com a rotina imposta pela vida a dois, avaliando o que podem "perder com a relação". "Como se a vida de solteiro não tivesse preocupações", aponta.

Neste sentido, quem está junto há muito tempo — e quer manter o "clima de namoro" na relação — precisa se atentar aos detalhes. Algumas sugestões, segundo a sexóloga, são:

Entender que casamento tem altos e baixos

"Geralmente, a frequência sexual ao longo do casamento diminui. Mas, ao mesmo tempo, aumentam o carinho e a cumplicidade entre o casal, por conta de viagens e mais convivência. Pode diminuir a frequência do sexo, mas aumentar a qualidade — com beijos e caricias durante o dia", sugere.

No sexo, provocar muito nas preliminares

"Antes da penetração, eu recomendo aos casais que vão ao meu consultório investirem nas preliminares. Passar a mão pelo corpo do outro, fazer sexo oral e roçar os corpos e, então, no ápice, parar". indica.

Compreender que filhos impactam na relação

A falta de tesão — especialmente pós-maternidade — não precisa ser vista como tabu. A apresentadora Sabrina Sato, inclusive, já falou sobre a falta de vontade de transar. "Filhos interferem, sim, por conta da falta de tempo e por gerarem desgaste físico e emocional, mas se o casal estiver em sintonia não terá grandes problemas."

Não ter vergonha de novas práticas

Experimentar alternativas de práticas sexuais, como swing, ou compra de produtos e brinquedinhos eróticos, "desde que os dois estejam de pleno acordo", também é válido para apimentar a relação. "Por que não? Isso não levará a uma traição. O importante é o que o casal deseja, o que atrapalha é o que eles acham que as pessoas vão pensar sobre eles. Mas quem disse que alguém tem que saber?".

Relacionamentos