PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

Tinder teve febre com "Jenifer" e cantada "Deus me livre, mas quem me dera"

Divulgação
Imagem: Divulgação

De Universa

05/12/2019 15h16

O Tinder divulgou o que mais bombou no aplicativo em 2019. De acordo com a equipe, a cantada mais usada do ano foi "Deus me livre, mas quem me dera", e os meses de maior sucesso do app foram janeiro e fevereiro - algo que eles atribuem à febre do hit "Jenifer", de Gabriel Diniz.

"Em 2019 aconteceu uma verdadeira comoção nacional que não deixou ninguém de fora: a febre da Jenifer! Em janeiro e fevereiro, todo mundo, de todas as idades, perfis e regiões, só pensava em encontrar ela no Tinder. Por isso, o nosso número de downloads, sign-ups e interações aqui no Brasil cresceu muito no começo do ano, tudo por conta desse verdadeiro hit do verão", diz a nota.

A lista dos "xavecos" mais usados é encabeçada pelo popular "Deus me livre, mas quem me dera". Em seguida, surgem os seguintes termos: "Mozão", "Me nota", "Bora fechar", "Credo, que delícia" e "Poxa, crush". Você chegou a usar algum destes em 2019?

A maior comunidade dentro do aplicativo é a geração de jovens entre 18 e 24 anos de idade, mas há algumas peculiaridades; este é o público que mais gosta de falar sobre séries, e as descrições dos perfis muitas vezes contam com os nomes dos seriados favoritos.

O funk e a cerveja são favoritos entre os mais jovens. Os maiores de 25, por outro lado, costumam usar em suas descrições o emoji ou a palavra "vinho" e dizem que amam viajar. Os usuários que têm mais de 30 anos citam duas vezes mais a palavra "trabalho" do que os demais.

Junho foi o mês com mais matches no ano, e a equipe do Tinder relaciona esta informação com o mês do orgulho LGBT - ainda neste tema, o uso do emoji de arco-íris, normalmente usado pela comunidade LGBT, aumentou 15% globalmente de 2018 a 2019.

Politicamente, o termo "Bolsonaro" apareceu 50% a mais nas descrições do que em 2018, ano da eleição presidencial brasileira. Mas a hashtag "Lula Livre" também teve crescimento em relação ao ano passado e seu uso foi triplicado.

A opção de colocar músicas favoritas no aplicativo (para que os usuários possam se conhecer melhor) deu destaque a Post Malone, que ficou no topo da lista das duas gerações avaliadas. Mas a música principal do ano parece ter sido "Señorita", de Camila Cabello e Shawn Mendes.

Por fim, a nota divulgada pelo Tinder destaca que o Brasil nem mesmo aparece no top 10 de cidades com maior crescimento de "swipes" (termo usado para "arrastar para o lado" no app, dando "sim" ou "não" para os pretendentes): o topo fica com Tóquio, do Japão.

Relacionamentos