Topo

Universa

Terno usado por Jackie na morte de Kennedy ficará "escondido" até 2103

Jackie e John F. Kennedy - Reprodução/YouTube
Jackie e John F. Kennedy Imagem: Reprodução/YouTube

De Universa, em São Paulo

22/11/2019 16h36

O terno rosa usado por Jackie Kennedy Onassis durante o assassinato do presidente norte-americano John F. Kennedy, em novembro de 1963, ficará "escondido" do público pelo menos até 2103.

O Arquivo Nacional e Administração de Documentos confirmou para a revista People que a peça usada pela então primeira-dama está em uma caixa com controle de temperatura e umidade nas instalações de College Park, em Maryland.

A roupa não estará disponível para exibição pública até 2103, quando, segundo os Arquivos Nacionais, a família Kennedy irá reconsiderar qual será o destino do terno.

O box especial no qual está localizado o terno é uma "área segura, sob condições de clima controlado e armazenada em recipientes especiais para fins de preservação", de acordo com o Arquivo Nacional.

A vestimenta foi doada em 2003 pela filha de Jackie e John, Caroline Kennedy, agora com 61 anos, que pediu para não fosse exibida publicamente a fim de evitar "desonrar a memória" de seus pais ou "causar pesar ou sofrimento aos membros de sua família", de acordo com uma ação dada ao Arquivo Nacional juntamente com a doação.

Jackie Kennedy usou o traje manchado de sangue desde o momento em que seu marido foi baleado, às 12h30 de 22 de novembro de 1963, até as primeiras horas da manhã seguinte.

Ela usou a mesma roupa durante a tomada de posse do Presidente Lyndon B. Johnson na Força Aérea Um, no caminho de volta a Washington DC, cerca de duas horas após o assassinato do marido.

Embora tenha sido avisada várias vezes para mudar de roupa após o assassinato, Jackie declarou que seguiria com o terno para que todos vissem o que aconteceu.

Universa